Gema axilar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A gemas axilares podem ser encontradas na junção dos ramos com o pecíolo de uma planta. À medida que o meristema apical cresce e vai formando folhas, uma região de células meristemáticas é deixada para trás entre o ramo e a folha. Estão normalmente dormentes, inibidas pela hormona auxina, produzida pelo meristema apical. Se o meristema for removido ou tiver crescido de maneira a que a distância para a gema axilar seja grande, esta poderá tornar-se ativa (não sofre mais de inibição pela auxina). Tal como o meristema apical, as gemas axilares poderão dar ramos ou flores.

O AIA (Ácido Indolilacético) produzido nas gemas apicais desloca-se polarizado para a base. As gemas laterais (axilares), recebendo esse hormônio, ficam inibidas no seu desenvolvimento. Dizemos que o AIA produzido na gema apical provoca a dormência das gemas laterais, fenômeno conhecido por DOMINÂNCIA APICAL.

Quando PODAMOS uma planta, retiramos as gemas apicais. Dessa maneira, cessa-se a inibição e, rapidamente as gemas laterais se desenvolvem.

Ícone de esboço Este artigo sobre Botânica é um esboço relacionado ao Projeto Plantas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.