Genes Hox

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde Junho de 2009).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.

Os genes Hox são um subgrupo dos genes Homeobox (conjunto de genes que desenvolvem importante função no desenvolvimento a partir do controle das partes do embrião que se desenvolverão em órgãos e tecidos específicos). Esse subgrupo de genes controla o desenvolvimento e a diferenciação posicional das células no embrião, sendo a sua disposição ao longo do cromossomo, colinear em relação às partes do embrião que os mesmos irão regular. A presença de um gene Hox na porção média de um cromossomo representaria a regulação de determinado caractere encontrado na porção média do animal. A codificação dessa posição é filogeneticamente conservada. Em 1984, McGinnis e colaboradores descobriram que as características dos genes Hox -- que determinam o exato posicionamento da cabeça, do tórax e do abdome durante o desenvolvimento de moscas-das-frutas estavam presentes no genoma de todos os animais, inclusive no do homem. Os vertebrados possuem quatro grupos de genes Hox sendo que a história evolutiva desses genes no Reino Animalia traz informações importantes para inferir sobre a evolução desses organismos. A partir da análise dos táxons modernos, possuidores de alta incidência de homologias em sua distribuição, o descobrimento do tempo necessário ao aparecimento de novos genes Hox e a definição do momento da eventual tetraploidização em proximidade à origem dos vertebrados. A equipe da Universidade da Califórnia de San Diego em 2002, coordenada pelo professor William McGinnis, estudou a ação dos genes regulatórios Hox, que contêm informações para produzir proteínas capazes de ativar ou desativar vários genes. A equipe de McGinnis observou que, quando os genes Hox sofrem mutações, proteínas diferentes passam a ser produzidas e selecionam os genes que permanecem ou não em funcionamento também de forma diferenciada. As atuais descobertas acerca desses genes podem ajudar a contar melhor a história da perda e ganho de caracteres morfológicos nos diversos grupos de animais organizados que existem hoje no planeta Terra.

Referências:

Carroll SB, Grenier JK, Weatherbee SD. From DNA to Diversity: Molecular Genetics and the Evolution of Animal Design. Malden, MA: Blackwell Science, 2001.

McGinnis W, Garber RL, Wirz J, Kuroiwa A, Gehring WJ. A homologous protein-coding sequence in Drosophila homeotic genes and its conservation in other metazoans. 1984, Cell 37: 403–408. (ela falou que ta fora da norma, que tinha q coloca a ano la em cima, mas eu tb n entendi o q q ta errado)

SITE: http://cienciahoje.uol.com.br/controlPanel/materia/view/1831 acessado dia 28/04/2009.