Gennady Rozhdestvensky

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gennady Rozhdestvensky.jpg

Gennady Nikolayevich Rozhdestvensky (Генна́дий Никола́евич Рожде́ственский) (nascido em 4 de maio de 1931) é um maestro russo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gennady Nikolayevich Rozhdestvensky nasceu em Moscou, Rússia. Seu pai era o notável maestro e pedagogo Nikolai Anosov, e sua mãe a soprano Natalya Rozhdestvenskaya. Seu nome era, inicialmente Gennady Nikolayevich Anosov, mas ele adotou o sobrenome de sua mãe, como forma masculina para sua carreira profissional, para não parece nepotismo.

Ele estudou condução com seu pai no Conservatório de Moscou e piano com Lev Oborin. Aos vinte anos de idade, conduziu uma performance de O Quebra Nozes, de Pyotr Ilyich Tchaikovsky no Teatro Bolshoi e rapidamente estabeleceu sua reputação. Ele conduziu a première de muitos trabalhos de compositores soviéticos, incluindo Le soleil des Incas de Edison Denisov em 1964[1] , como também a première russa da ópera A Midsummer Night's Dream de Benjamin Britten e a première ocidental da quarta sinfonia de Dmitri Shostakovich em 1962, no Festival de Edimburgo. Ele tornou-se o Diretor Artístico do Teatro Bolshoi em 2000 e em 2001 conduziu a première da versão original de The Gambler de Sergei Prokofiev[2] .

Rozhdestvensky já foi o maestro de inúmeras orquestras: Orquestra do Teatro Bolshoi de 1951 a 1961, da Orquestra Sinfônica de Toda União da Rádio e Televisão (Moscou) de 1961 a 1974, da Orquestra do Teatro Bolshoi (como Maestro Residente) de 1964 a 1970, da Orquestra de Câmara do Teatro de 1974 a 1985, da Orquestra Filarmônica Real de Estocolmo (como diretor artístico) de 1974 a 1977, da Orquestra Sinfônica da BBC de 1978 a 1981, da Sinfônica de Viena de 1980 a 1982, da Orquestra Sinfônica do Ministério da Cultura da União Soviética de 1983 a 1991 e finalmente da Orquestra Filarmônica Real de Estocolmo, como maestro de 1992 a 1995.

Com a Orquestra Sinfônica do Ministério de Cultura da União Soviética, ele gravou todas as sinfonias de Dmitri Shostakovich, Alexander Glazunov, Anton Bruckner, Alfred Schnittke, Arthur Honegger e Ralph Vaughan Williams.

Ele também conduziu as maiores orquestras do mundo, incluindo a Filarmônica de Berlim, a Orquestra Real do Concertgebouw, a Orquestra Sinfônica de Boston, a Orquestra Sinfônica de Chicago, a Orquestra de Cleveland, a Orquestra Filarmônica de Israel e a Orquestra Sinfônica de Londres.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 1969 casou-se com a pianista Viktoria Postnikova.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Edison Denisov by Yuri Kholopov and Valeria Tsenova. Harwood Academic Publishers, 1995
  2. Gennadi Rozhdestvensky: Conductor State Academic Bolshoi Theatre. Página visitada em 2009-04-19.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Alexander Gauk
Music Director, Tchaikovsky Symphony Orchestra of Moscow Radio
1961–1974
Sucedido por
Vladimir Fedoseyev
Precedido por
Evgeny Svetlanov
Diretor Musical - Teatro Bolshoi (Moscou)
1965–1970
Sucedido por
Yuri Simonov
Precedido por
Antal Doráti
Principal Conductor, Royal Stockholm Philharmonic Orchestra
1974–1977
Sucedido por
Yuri Ahronovich
Precedido por
Maxim Shostakovich
Principal Conductor, State Symphony Capella of Russia
1981–1992
Sucedido por
Valery Polyansky
Precedido por
Paavo Berglund
Principal Conductor, Royal Stockholm Philharmonic Orchestra
1991–1995
Sucedido por
Andrew Davis and Paavo Järvi