Genocídio na Bósnia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Buchenwald-bei-Weimar-am-24-April-1945.jpg

Corpos de prisioneiros do campo de concentração de
Buchenwald após o fim da Segunda Guerra Mundial

Principais genocídios
 •De armênios no Império Otomano (1915)
Estimativa de mortos: 1,5 milhão
 •De assírios no Império Otomano (1915)
Estimativa de mortos: 500 a 750 mil
 •De ucranianos na Ucrânia (1932-1933)
Estimativa de mortos: 2,6 a 10 milhões
 •De judeus na Europa (1939-1945)
Estimativa de mortos: 6 milhões
 •De minorias no Camboja (1975-1979)
Estimativa de mortos: 2 milhões
(25% da população à época)
 •De minorias em Kosovo (1997-1999)
Estimativa de mortos: 300 mil
 •De tutsis em Ruanda (1994)
Estimativa de mortos: 800 mil
 •De minorias em Dahfur (2003-atual)
Estimativa de mortos: 400 mil

O termo genocídio na Bósnia é usado para se referir tanto ao genocídio cometido pelas forças sérvias da Bósnia em Srebrenica em 1995 (Massacre de Srebrenica),[1] ou a "limpeza étnica" que ocorreu durante a chamada Guerra da Bósnia entre 1992-1995.[2] [3]

Na década de 1990, várias autoridades em linha com uma minoria de juristas, afirmaram que a limpeza étnica, uma vez que foi conduzida por elementos do exército sérvio-bósnio constituiu um genocídio. Isto incluiu uma resolução da Assembléia Geral das Nações Unidas e três condenações por genocídio em tribunais alemães, com base em uma interpretação mais ampla do termo genocídio que o utilizado pelos tribunais internacionais .[4]

Em 2005, o Congresso dos Estados Unidos aprovou uma resolução declarando que "as políticas sérvias de agressão e limpeza étnica enquadram com os termos que definem genocídio" [5] , no entanto, juntamente com a maioria dos estudiosos de direito, o Tribunal Penal Internacional para a antiga Jugoslávia (TPIJ) e o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) determinou que, para ações serem julgadas como genocídio, devem ser reconhecidas a destruição física ou biológica de um grupo protegido e uma intenção específica de cometer tal destruição. Até agora, apenas o massacre de Srebrenica foi declarado como um ato de genocídio pelo TPI, uma conclusão apoiada pelo TIJ.[6]

Enterro de 465 bósnios não identificados, 2007

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências