Geodésica (relatividade geral)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Junho de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Na teoria da relatividade geral, as geodésicas são as linhas do mundo de uma partícula em queda livre, cuja a sua trajetória no espaço-tempo atenderia uma reta ou seja, uma trajetória livre da ação de forças externas (não gravíticas) e que representam o caminho mais curto entre dois pontos, numa determinada geometria pseudo-riemaniana, da mesma forma que na projeção de Mercator, a relatividade geral é a representação da gravidade não é uma força e sim a deformação geométrica do espaço encurvado pela presença nele de uma terceira dimensão atribuída a movimentação uniforme da massa, ou seja o momento em relação a posição do observador. Por isso, a trajetória orbital de um planeta em volta de uma estrela é a projeção num espaço 3D de uma geodésica da geometria 4D do espaço-tempo em torno da estrela.

De fato, como o planeta não é uma partícula, a sua massa afeta o campo gravitacional em que está inserido. No entanto, desde que a sua massa seja pequena em comparação com a estrela, o seu movimento cobrirá sensivelmente um arco geodésico.

Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.