Geofone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Geofones são instrumentos que servem para escutar a terra.

Existem geofones que servem para registrar ondas sísmicas (I) e também existem geofones que são destinados à localização de vazamentos em dutos subterrâneos (II).

Geofon

(I) Geofones para ondas sísmicas são sensores que fixados a superfície captam vibrações (naturais ou induzidas) do terreno. Os hidrofones são os sensores equivalentes aos geofones, mas são específicos para ambientes aquáticos. Existem inúmeros tipos de geofones, cada um com capacidades técnicas diferentes. Por exemplo a frequência natural de um geofone irá caracterizar o valor mímimo que este pode registrar. Assim um geofone com frequência natural de 14 Hz irá reconhecer com precisão apenas frequências a partir deste valor. Outra característica dos geofones consiste na sua capacidade de registrar ondas sísmicas P ou S, ou ainda os dois tipos de ondas. Os geofones e hidrofones são os sensores que conectados a um sísmografo podem ajudar a realizar um imageamento da subsuperfície. Atualmente as empresas que fornecem equipamentos para a indútria de prospecção de petróleo estão desenvolvendo um novo tipo de geofone chamado de acelerômetro. Este novo produto possuí maior precisão no registro das ondas sísmicas e segue como tendência para substituir os modelos atuais com o decaimento do preço.

(II) Um outro tipo de instrumento que também é chamado de "Geofone" serve para identificar vazamentos invisíveis em redes de abastecimento de água potável. Vazamentos hidráulicos são um problema global. No Brasil, segundo estatísticas do ministério das cidades, a perda física da água potável é 39% da produção. Ou seja, do total da água tratada, 39% nem chega na casa dos consumidores. Os geofones funcionam pela escuta: quando líquidos pressurizados escapam por um orifício eles criam vibrações e ruídos bem típicos. Estes ruídos são identificados e localizados por geofones.

Geofone mecânico

A detecção de vazamentos em tubos enterrados por escuta começou já no início do século passado, ainda com geofones mecânicos e com hastes de escuta. Um geofone moderno é composto de um sensor piezoeletrônico, um amplificador eletrônico, fones de ouvido estéreo e uma tela para visualizar dados. Os geofones mais sofisticados ainda possuem filtros eletrônicos para eliminar ruídos ambientais que possam prejudicar a eficacidade de uma busca. O geofone normalmente é utilizado de madrugada quando há menos barulhos ambientais e uma pressão hidráulica maior devido a um consumo de água que normalmente é menor durante a noite. Pelo fone de ouvido um operador de geofone experiente consegue qualificar um ruído como ruído de vazamento e pelo indicador de intensidade do ruído ele consegue localizar o mesmo.

Geofone eletrônico

O equipamento mais sofisticado da família de geofones é o correlacionador de ruídos que também funciona pela escuta. Um correlacionador é composto de dois ou mais sensores de geofones que façam medições de ruídos simultaneamente em diversos pontos da rede. Via rádio os sensores transmitem os ruídos para um processador central que faz a correlação dos ruídos e que consegue calcular com uma precisão de poucos centímetros o local exato dos vazamentos. O modelo nesta foto é ligado a um notebook via conexão USB.