Geopolítica da Austrália

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira da Austrália
Mapa da Austrália

A importância da Austrália no contexto geopolítico mundial aumentou extraordinariamente, desde a segunda metade do século XX, em função das significativas transformações ocorridas no processo da globalização da economia, que geraram os grandes blocos econômicos supranacionais. Na Bacia do Pacífico, formou-se um desses megablocos, composto pelo Japão, pelos Newly Industrialized Countries (NICs) ou Países Recentemente Industrializados, como Hong Kong (região administrativa especial chinesa), Cingapura, Coréia do Sul, Taiwan e, mais recentemente, Tailândia, Indonésia, Filipinas, além do espaço capitalista implamtado no sudeste chinês, Nova Zelândia e Austrália.

Nesse enorme espaço supranacional, onde se observa um intenso fluxo financeiro-comercial, a Austrália exerce o papel de grande fornecedor de produtos primários essenciais, como minérios de ferro e manganês, para a siderurgia, e bauxita, para a metalurgia do alumínio, importantes insumos para as indústrias do Japão e dos Tigres Asiáticos. Também estão na pauta das exportações australianas produtos agrícolas, como o açúcar de cana e o trigo, e bens industrializados dos mais diversos setores.

Essa condição de grande parceiro comercial dentro da Bacia do Pacífico, aliada à sua localização geográfica privilegiada na Oceania e às suas dimensões de país-continente, oferece à Austrália uma posição de destaque no cenário da geopolítica regional e mundial.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Livro Geografia do Brasil e Geral
  • Abbondanza, Gabriele. The Geopolitics of Australia in the New Millennium: the Asia-Pacific Context (Aracne, 2013)
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Austrália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.