Georg Ebers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Georg Ebers

Georg Moritz Ebers (Berlim, 1 de março de 1837Tutzing, Baviera, 7 de agosto de 1898) foi um egiptólogo e romancista alemão, conhecido pela apresentação do Papiro Ebers, o qual está entre os mais importantes e antigos documentos médicos do Antigo Egito e do mundo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudou jurisprudência em Göttingen e línguas orientais e arqueologia em Berlim. Em 1865, após especializar-se em egiptologia, tornou-se professor de língua egípcia e antigüidades em Jena. Em 1870 foi nomeado professor em Leipzig. Ebers fez duas expedições científicas ao Egito e seu primeiro trabalho de importância foi Aegypten und die Bücher Mose's (O Egito e os Livros de Moisés) publicado em 1867-1868. Em 1874 ele editou e apresentou os papiros médicos que havia adquirido.

Ebers foi um dos primeiros a conceber a idéia de popularizar a tradição egípcia através da publicação de romances históricos, contribuindo também para familiarização do público com as descobertas dos egiptólogos. Eine ägyptische Königstochter (Uma princesa egípcia) foi publicado em 1864 alcançando uma grade receptividade. Seus obras seguintes, de mesmo gênero, foram Uarda (1877), Homo sum (1878), Die Schwestern (1880), Der Kaiser (1881), Serapis (1885), Die Nilbraut (1887) e Kleopatra (1894).

Ebers também escreveu obras de ficção histórica ambientadas em outras épocas, principalmente no século XVI:

  • Die Frau Bürgermeisterin, 1882
  • Die Gred, 1887

Estas obras, porém, não tiveram o mesmo sucesso que os romances egípcios.

O restante de seus livros incluem trabalhos descritivos sobre o Egito: Aegypten in Wort und Bild (1880), um guia do Egito (1886) e uma biografia (1885) de seu antigo professor, o egiptólogo Karl Richard Lepsius.

Devido a problemas de saúde, Ebers deixou seu trabalho em Leipzig.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]