George Darwin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


George Darwin
Astronomia, matemática
Nacionalidade Reino Unido Britânico
Nascimento 9 de julho de 1845
Local Down House
Morte 12 de julho de 1912 (67 anos)
Local Cambridge
Atividade
Campo(s) Astronomia, matemática
Alma mater Universidade de Cambridge
Orientador(es) Edward Routh
Orientado(s) Ernest William Brown, Edmund Taylor Whittaker
Prêmio(s) Medalha Real (1884), Medalha de Ouro da RAS (1892), Medalha Copley (1911)

Sir George Howard Darwin, FRS (9 de julho de 1845Cambridge, 7 de dezembro de 1912)[1] foi um astrônomo e matemático inglês.

Foi Professor Plumiano de Astronomia e Filosofia Experimental (1883–1912).

George Darwin saiu da sombra de seu pai, Charles Darwin, o autor da origem das espécies. Se tornou o principal especialista inglês em marés. Faleceu em 7 de dezembro de 1912. Foi sepultado no Trumpington Extension Cemetery, Cambridge.[2]

Teoria da fissão lunar[editar | editar código-fonte]

Em 1878, George Darwin anunciou sua teoria de que a Lua se originara de uma fissão. Essa ideia recebeu algum crédito em parte por ter Charles Darwin como seu pai.

Como descobriu que a Lua se afasta da Terra, Darwin imaginou o que aconteceria se o processo fosse invertido. Recuando no tempo, a Lua se aproxima, e tanto a órbita lunar quanto a rotação da Terra tornam-se cada vez mais rápidas. Com o tempo, a Lua deve atingir e se fundir com ela. A conclusão lógica para Darwin era que uma porção da Terra, que girava rapidamente em estado fundido deveria ter se separado e formado a Lua.

Ele imediatamente começou a fazer cálculos matemáticos para inverter a trajetória da Lua até alcançar a Terra. Frustrado, chegou a um ponto quase na Terra e depois não pôde avançar mais, a matemática não o deixou avançar. Chegou a um ponto em que a Lua gira em torno da Terra a uma velocidade de cinco ou seis rotações por dia. E estava a 8.000 Km da Terra. Mas os cálculos matemáticos não permitiram que os dois corpos entrassem em contato.

Essa teoria foi debatida durante décadas. Mas os cientistas acabaram por concluir que os movimentos relativos da Terra e da Lua não tinham o resultado de uma fissão. A Terra precisaria ter girado rápido demais para explicar sua velocidade atual de rotação.

Descoberta do Afastamento Lunar[editar | editar código-fonte]

Através da análise da relação entre a Lua e as marés chegou a conclusão de que a Lua gradualmente se afastava cada vez mais da Terra. Isso só foi provado 95 anos depois na missão Apollo quando os astronautas foram à Lua e colocaram um painel refletor lá. Enviava um laser até a Lua, o raio refletia no painel, e voltava. E foi possível medir a distância exata da Lua (384.405 km). A distância aumenta 3,8 cemtímetros por ano, equivalente a uma polegada e meia.

Obras[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. GRO Register of Deaths: DEC 1912 3b 552 CAMBRIDGE - George H. Darwin, aged 67
  2. George Darwin (em inglês) no Find a Grave.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Thomas Archer Hirst e John Scott Burdon-Sanderson
Medalha Real
1884
com Daniel Oliver
Sucedido por
David Edward Hughes e Ray Lankester
Precedido por
Maurice Loewy
Medalha de Ouro da Royal Astronomical Society
1892
Sucedido por
Hermann Carl Vogel
Precedido por
Francis Galton
Medalha Copley
1911
Sucedido por
Felix Klein


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.