Georges Hugon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde Fevereiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Georges Hugon
Nascimento 23 de Julho de 1904
Morte 19 de Junho de 1980 (75 anos)
Blauvac
Nacionalidade França Francesa
Filho(s) Elisabeth Hugon
Ocupação Compositor

Georges Hugon ( Paris, 23 de julho de 1904 - Blauvac, 19 de junho de 1980) foi um compositor francês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Georges Hugon estudou no Conservatório de Paris e foi aluno de Paul Dukas, Jean Gallon e Georges Caussade. Obteve o primeiro Prémio de piano e de harmónica em 1921, e o primeiro prémio de composição em 1930. Nesse mesmo ano recebe o Prémio da Fundação Blumenthal para o pensamento e arte da França. Entre 1934 e 1940, dirige a Escola de Música de Boulogne sur Mer. Depois, é professor de solfégio no Conservatório de Paris, antes de ali ser nomeado professor de harmónica (1948).

A sua filha Elisabeth Hugon (1934-2004) foi conhecida sob o nome artístico de Sophie Daumier.

Prémios[editar | editar código-fonte]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Eaux-fortes, 4 peças para piano (1963)
  • Nocturne para violino e piano (1929)
  • Quatuor a cordas (1931)
  • Eglogues de Virgile para flauta, clarinete, coro e harpa (1932)
  • La Reine de Saba, para orquestra (1933)
  • Simfonia n°1 (1941)
  • Chants de deuil et d'espérance (1945)
  • Simfonia n°2 La Genèse d'Or (1949)
  • 5 chœurs a cappella, para voz feminina (1953)
  • Sonate-Impromptu para violino e piano (1960)
  • Introduction et allegro, para trombono e piano (1961)
  • Concerto para piano (1962)
  • De lumière et d'ombres (2 versões)
  • Préludes à 4, Fantasia para harpa (1970)
  • Adagio (1975)
  • Sinfonia n°3 Prométhée (inacabado)
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.