Georgi Beregovoi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Georgi Beregovoi

Cosmonauta da URSS
Nacionalidade União das Repúblicas Socialistas Soviéticas soviético
Nascimento 30 de maio de 1934
Fedorovka, URSS
hoje Ucrânia
Morte 30 de junho de 1995 (61 anos)
Moscou, Rússia
Missões Soyuz 3
Insígnia
da missão
Insígnia Soyuz 3

Georgi Timofeyevich Beregovoi (em russo: Георгий Тимофеевич Береговой) (Fedorovka, 15 de Abril de 1921Moscou, 30 de Junho de 1995) foi um cosmonauta soviético, que foi ao espaço em outubro de 1968, na missão Soyuz 3.

Ele entrou na força aérea soviética em 1941, e logo foi enviado para usar a unidade voadora de ataque terrestre Ilyushin Il-2 Shturmovik. Ele voou em 185 combates durante o curso da Segunda Guerra Mundial e subiu rapidamente nas classificações, ao final da guerra tendo o cargo de Capitão e Comandante de esquadrão. Ele foi condecorado como Herói da União Soviética.

Ao final da guerra, ele se tornou um piloto de teste, a após os dezesseis anos de testes ele havia voado em sessenta aeronaves diferentes, subindo à classificação de coronel e posição de Chefe do departamento de teste da força aérea. Em 1962, ele se inscreveu e foi aceito para o programa de treinamento de cosmonautas.

O vôo de Beregovoi na Soyuz 3 foi mal sucedido, uma vez que não conseguiu unir-se, em órbita com a nave Soyuz 2, não tripulada, e ele nunca mais foi selecionado para voar em outra missão. Em 22 de janeiro de 1969, sobreviveu a um tentativa de assassinato de Leonid Brezhnev, levada a cabo pelo oficial soviético Viktor Ilyin. Beregovoi, posteriormente, assumiu uma posição no Centro de Treinamento de Cosmonautas Yuri Gagarin, e em 1972 se tornou diretor deste departamento.

Ele morreu em 1995 de causas naturais e foi enterrado no Cemitério Novodevichy em Moscou.

Georgi Beregovoi recebeu duas Ordem de Lenine, uma das mais importantes comendas da antiga União Soviética e uma série de medalhas.

Ver também[editar | editar código-fonte]