Georgia Rule

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Georgia Rule
Regras Para Ser Feliz (PT)
Ela é a Poderosa (BR)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2007 • cor • 113 min 
Direção Garry Marshall
Produção James G. Robinson
Peter Guber
Roteiro Mark Andrus
Elenco Lindsay Lohan
Jane Fonda
Felicity Huffman
Gênero Comédia dramática
Idioma Inglês
Música John Debney
Cinematografia Karl Walter Lindenlaub
Edição Tara Timpone
Estúdio Morgan Creek Productions
Mandalay Productions
Distribuição Universal Pictures
Lançamento Estados Unidos 11 de maio de 2007
Brasil 20 de julho de 2007
Portugal 15 de agosto 2007
Orçamento US$20 milhões
Receita US$24,991,167
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Georgia Rule (Ela é a Poderosa (título no Brasil) ou Regras Para Ser Feliz (título em Portugal)) é um filme estadunidense de 2007, do gênero comédia dramática, estrelado por Lindsay Lohan, Jane Fonda, Felicity Huffman, Dermot Mulroney, Garrett Hedlund, e Cary Elwes. A música original foi composta por John Debney. O filme recebeu críticas negativas por parte dos críticos, no entanto, tiveram elogios as performances de Huffman e Lohan.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Rachel (Lindsay Lohan) é uma adolescente problemática, que vive trazendo problemas para sua mãe, Lilly (Felicity Huffman). Sem saber o que fazer com a filha, Lilly decide apelar para uma decisão extrema: levar Rachel para a pequena cidade de sua mãe, Georgia (Jane Fonda), algo que ela tinha prometido a si mesma jamais fazer. Georgia é uma mulher inflexível, que segue regras rígidas de moral, bons costumes e trabalho duro. Juntas, Georgia, Lilly e Rachel descobrem antigos segredos de família e reatam os laços que foram um dia quebrados.[1] [2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Ostensivamente definido em Idaho, pelos créditos finais e extras do DVD, o filme foi gravado no sul da Califórnia, e grande parte do cenário foi criado com imagens geradas por computador.

Durante as filmagens, Lindsay Lohan recebeu uma carta de alerta enviada pelo CEO da Morgan Creek Productions, James G. Robinson. Publicada pela imprensa posteriormente, na carta, a atriz era criticada por seu comportamento não-profissional e ameaçada de processo caso continuasse atrasando as filmagens, que ocorreram entre 27 de junho e agosto de 2006.[3]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Georgia Rule foi muito criticado pela crítica especializada. O filme recebeu uma classificação de podre no website Rotten Tomatoes, com uma pontuação de 17%.[4] Em base de 29 avaliações profissionais, alcançou metascore de 25% no Metacritic. Por votos dos usuários do site, atinge uma nota de 5.8, usada para avaliar a recepção do público.[5] Georgia Rule foi classificado como o nº2 pior filme de 2007 pela AOL.[6] O filme recebeu "dois polegares para baixo" de Ebert and Roeper, com o crítico convidado chamando-o de "Gigli de Lindsay Lohan" (muitos críticos comparariam o filme seguinte estrelado por Lohan, I Know Who Killed Me, com Gigli) e "uma comédia sobre o abuso sexual".

Nomeações[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu indicações ao TCA. O filme recebeu uma nomeação para a escolha Atriz - Drama, para o desempenho de Lohan. Felicity Huffman recebeu uma indicação ao Prism Award para Melhor Performance em um Longa-Metragem.

Year Ceremony Award Result
2007 Teen Choice Awards Choice Award for Choice Actress - Drama: Lindsay Lohan Indicado

Home media[editar | editar código-fonte]

Georgia Rule foi lançado em DVD em 4 de setembro de 2007.

Referências

  1. Georgia Rule (em português) InterFilmes.com. Página visitada em 19 de junho de 2014.
  2. Georgia Rule (em português) Filmow. Página visitada em 19 de junho de 2014.
  3. Georgia Rule AdoroCinema
  4. Georgia Rule - Movie Reviews, Trailers, Pictures - Rotten Tomatoes
  5. Georgia Rule (em inglês) Metacritic. Página visitada em 19 de junho de 2014.
  6. The 50 Best Movies of 2007 (And 10 Worst) - Moviefone

Ligações externas[editar | editar código-fonte]