Gerardo Mercator

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Gerardus Mercator

Gerardo Mercator ou Gerardus Mercator, nascido Gerhard Kramer[1] (5 de março de 15122 de dezembro de 1594), foi um matemático, geógrafo e cartógrafo flamengo, notório pela projeção de Mercator.

Mapa da Europa produzido por Gerardo Mercator

Nascido na localidade de Rupelmonde, município belga de Kruibeke, em Flandres, Mercator estudou nos Países Baixos e depois em Lovaina, onde se fixou, dedicando-se à construção de globos e mapas. Nunca viajou muito, no entanto desenvolveu durante a juventude o interesse pela geografia como um meio de ganhar a vida. Em 1569, desenvolveu matematicamente a famosa projeção cilíndrica do globo terrestre, sobre uma carta plana, revolucionando a cartografia da época, embora apresentasse distorções.

De fato as cartas tradicionais inspiradas nos trabalhos de Mercator e destinadas à navegação dão uma idéia errada das áreas ocupadas pelas diferentes regiões do mundo.

A América do Sul, por exemplo, parece menor que a Groenlândia mas na verdade é nove vezes maior (17,8 milhões de km² contra 2,1 milhões). A Índia (3,3 milhões de km²) parece menor que a Escandinávia (1,1 milhões de km²). A Europa (9,7 milhões de km²) parece maior que a América do Sul, embora esta seja quase duas vezes maior.

A projeção de Mercator permite introduzir outro tipo de projeção muito utilizada em cartografia; a UTM (Universal Transversa de Mercator), uma projeção cilíndrica transversa secante.

Fabricou em 1541 o seu famoso globo terrestre laxodrómico, com as laxodromias dos oito rumos, de cada quadrante, traçadas a partir de vários pontos situados em diferentes latitudes.

A sua obra é considerada como um marco importante no processo de representação da Terra, a seguir aos Descobrimentos. O seu filho Rumold Mercator, concluiu a sua obra, publicando mais mapas em 1595, pouco depois da morte de Gerardo.

Um exemplar desse precioso globo foi descoberto em Gante no ano de 1868. O Museu Mercator em Sint-Niklass, na Bélgica, tem uma exposição permanente com trabalhos sobre a vida e legado de Mercator.

Referências

  1. MORAES, Paulo Roberto. Geografia geral e do Brasil. 4. ed. São Paulo: HARBRA, 2011. 721 pp. p. 21. ISBN 9788529403959.
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Gerardo Mercator
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.