Gestão do desempenho empresarial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde agosto de 2009).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Economia e negócios

Gestão do desempenho empresarial (em inglês, Business Performance Management ou Corporate performance management) é um termo que se refere a um tipo de aplicativo empresarial, uma solução complementar aos tradicionais sistemas de gestão, onde regras de negócio complexas, ligadas a administração do negócio, governança corporativa e Balanced Scorecard, são utilizadas a fim de se mensurar o desempenho do negócio.

Como conseqüência de uma plataforma de BPM totalmente consolidada com o ERP, é possível também tomar decisões de longo prazo baseadas em simulações de cenários, aplicação de premissas e identificação das variáveis do negócio, como câmbio, valor de commodities etc. Sobre essas variáveis é possível aplicar variações a fim de se entender a reação do negócio a essas instabilidade do contexto sócio-econômico, objetivando garantir a eficácia da estratégia.

Uma solução de BPM também deve compreender as variáveis financeiras do negócio, como contratos de aplicação e captação, fluxo de caixa, marcação a mercado de ativos etc, a fim de, ao realizar uma simulação, os valores serem impactados também pelo cenário financeiro.

Outra forma de encarar o Business Performance Management será explicar o que ele não é. BPM não é um simples Business Intelligence nem tão pouco uma ferramenta de análise de dados a ser implementada num único departamento. BPM também não é uma tecnologia ou um complicado software, nem uma ferramenta de orçamento e planejamento.

BPM pode então ser definido como a integração de vários componentes num só como sendo orçamento, planeamento, Business Intelligence, integração de dados, previsões e simulações. Não é possível tê-lo sem estes componentes, mas eles por si só não o definem. BPM é muito mais do que qualquer um destes componentes individualmente, é um verdadeiro exemplo de sinergias de software

Conceito[editar | editar código-fonte]

O termo Corporate Performance Management (CPM), ou Gestão de Performance Corporativa é um termo introduzido pelo Gartner Group em 2001. O Gartner, desde meados dos anos 90, tem acompanhado o desenvolvimento das soluções de Business Intelligence e mais tarde do CPM, através de especialistas como Howard Dresdner, sua atividade principal é avaliar soluções e aplicações de sistemas aplicados a administração fabricantes e consumidores de soluções corporativas.

Outros termos similares que podem ser relacionados ao termo CPM são o EPM ([[Enterprise Performance Management]]) e o BPM (Business Performance Management).

Dentre outros aspectos, o CPM engloba conceitos, processos, metodologias, sistemas e indicadores que são utilizados para planejar, medir, comparar, analisar, prever e reportar informações das organizações, permitindo que a performance destas seja gerenciada de maneira mais racional e integrada, segundo seus idealizadores.

Estes podem ser estudados e implementados a partir de uma modulação composta por soluções como: Business Intelligence, Business Planning e Business Scorecard ou Balanced Scorecard.

Alguns autores e pesquisas do próprio Gartner indicam que, os fundamentos do CPM já são bastante conhecidos em diversas camadas das grandes corporações e estão despertando cada vez mais interesse em outras empresas de porte menor e também nas áreas acadêmica e de pesquisa, que visam preparar os novos profissionais para as atuais e futuras necessidades do mercado.

Um dos princípios do CPM está baseado em uma estrutura de questões relativamente simples que demonstram se as organizações possuem um sistema adequado para responder de maneira completa, rápida, segura e pertinente, são estas questões feitas pelos gestores a respeito da própria:

Como estamos? (Scorecard) Como deveríamos estar? (Planning) Porque estamos assim? (Business Intelligence)

Leitura Adicional[editar | editar código-fonte]

Business Intelligence

INMON, W.; TERDERMAN, R.; IMHOFF, C. Data Warehousing: como transformar informações em oportunidades de negócios. São Paulo: Berkeley, 2001. 280p. KIMBALL, Ralph. DATA WAREHOUSE TOOLKIT: Técnicas para Construção de Data Warehouses Dimensionais. São Paulo: MAKRON Books, 1998. 388p.

Balanced Scorecard

KAPLAN, ROBERT S. / NORTON, DAVID P. , BALANCED SCORECARD, THE (1996) Robert S. Kaplan, David P. Norton (1992) “The Balanced Scorecard – Measures that drive performance” Harvard Business review, vol(número), pp: 71-79

Business Planning

HUSSEY, DAVID E., INTRODUCING CORPORATE PLANNING (2002)

Corporate Performance Management

DRESNER, HOWARD, PERFORMANCE MANAGEMENT REVOLUTION, THE BUTTERWORTH-HEINEMAN, CORPORATE PERFORMANCE MANAGEMENT

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Estratégia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


artigos[editar | editar código-fonte]