Ghorfa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ghorfas no ksar de Medenine, no sul da Tunísia

O termo ghorfa (em árabe: غرفة; "quarto" no sentido de divisão duma construção) é usado no Magrebe (norte e noroeste de África) em geral e na Tunísia em particular para designar o elemento de base dos ksour (singular: ksar). Na ilha de Djerba, no sul da Tunísia, designa igualmente as pequenas torres existentes em alguns menzels, as habitações tradicionais da ilha.

A ghorfa é uma espécie de pequeno celeiro onde são armazenados víveres, principalmente cereais (na parte inferior) e azeitonas e queijos (na parte superior). A ventilação é feita através duas pequenas frestas nas paredes que criam correntes de ar. As ghorfas têm a forma dum semi-cilindro com uma abobada e são fechadas do lado de fora do ksar, estando a única porta virada para o pátio do ksar. Os ksour são compostos e várias ghorfas — em média cerca de 200 — que rodeiam um pátio ou terreiro interior, podendo estar sobrepostas em andares, que podem chegar a ser seis. O Ksar Ouled Soltane detém o recorde do número de ghorfas (400).

Cada ghorfa pertence a uma família, mas é frequente os ksour serem partilhados por mais do que uma tribo, quase sempre berberes, embora também possam ser árabes. Exceto nos casos de ghorfas da mesma família, elas não comuicam entre si. Por vezes, o espaço entre elas é arranjado de forma a nele poderem ser escondidos produtos de valor.

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ghorfa
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em francês, cujo título é «Ghorfa», especificamente desta versão.
  • Ouezdou, Hédi Ben. Découvrir la Tunisie du Sud. De Matmata à Tataouine. Ksour, jessour et troglodytes (em francês). Tunes: Faculté des sciences humaines et sociales de Tunis, 2001. ISBN 9789973318534.