Gilbert Stuart

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gilbert Stuart
Autorretrato de Gilbert Stuart, pintado em 1778
Nascimento 3 de dezembro de 1755
Saunderstown, Rhode Island, Estados Unidos
Morte 9 de julho de 1828
Boston, Massachusetts, Estados Unidos
Nacionalidade Norte-americano
Ocupação Pintura

Gilbert Charles Stuart (nascido Stewart) (3 de dezembro de 1755 - 9 de julho de 1828) foi um pintor norte-americano.

Gilbert Stuart está amplamente considerado como um dos mais destacados retratistas norte-americanos.[1] A sua obra mais conhecida, George Washington (também conhecido como O Ateneu e o Retrato inacabado) foi terminado em 1796. A imagem de George Washington representada na pintura apareceu no bilhete de um dólar dos Estados Unidos durante mais de um século.[1]

Ao longo da sua carreira, Gilbert Stuart produziu retratos de mais de mil pessoas, incluindo os primeiros seis Presidentes dos Estados Unidos.[2] A sua obra encontra-se atualmente em museus de todos os Estados Unidos e do Reino Unido, de maneira destacada no Museu Metropolitano de Arte de Nova York, na Galeria Nacional de Arte de Washington, D.C., na Galeria Nacional de Retratos do Reino Unido em Londres, e no Museu de Belas Artes de Boston.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

O patinador, 1782, óleo sobre tela, 245,5 × 147,5 cm, Galeria Nacional de Arte (Washington)

Gilbert Stuart nasceu em Saunderstown, Rhode Island em 1755.[4] Era o terceiro filho de Gilbert Stewart,[5] um imigrante escocês empregue na indústria do tabaco, e Elizabeth Anthony Stewart, membro de uma proeminente família terratenente de Middletown, Rhode Island.[2]

Gilbert Stuart mudou-se para Newport aos sete anos de idade, onde o seu pai buscou trabalho no campo do comércio. Em Newport, Stuart começou a mostrar-se como uma grande promessa da pintura.[6] Foi instruído por Cosmo Alexander, um pintor escocês.[7] Sob o guia de Alexander, Stuart pintou o famoso retrato Dr. Hunter's Spaniels, que atualmente pendura no Hunter House Manison de Newport, quando tinha 12 anos de idade.[8]

Em 1773, à morte do seu mestre, Stuart regressou a Newport e tentou ganhar a vida como retratista, mas os seus esforços viram-se em perigo pelo estouro da Revolução Americana e pelas suas perturbações sociais. Seguindo o exemplo de John Singleton Copley, Stuart mudou-se para Inglaterra em 1775.[9] Tornou-se em protegido de Benjamin West, com quem estudou durante os seis anos seguintes.

Chegou um momento em que o preço dos seus quadros era apenas superado pelos dos renomeados artistas ingleses Joshua Reynolds e Thomas Gainsborough, que representavam a tradição do retrato inglês que seguiu o próprio Stuart. Apesar de ter muitas encomendas, Stuart era despreocupado em matéria financeira, e correu o risco de ser enviado para o cárcere por dívidas. Em 1787 fugiu para Dublim, Irlanda, onde continuou pintando e acumulando dívidas com igual vigor.[10]

Quadro de Gilbert Stuart de 1796 de George Washington, conhecido também como The Athenaeum e o The Unfinished Portrait, é a sua obra mais célebre e famosa.
Retrato Lansdowne de George Washington (1797), que pendura na Casa Branca.

Devido à sua falta de dinheiro, Stuart regressou para os Estados Unidos em 1793, estabelecendo-se durante um curto período de tempo em Nova York. Em 1795 mudou-se para Germantown, Philadelphia, Pennsylvania, perto (e atualmente parte) de Filadélfia, que então era a capital dos EUA, onde abriu um estudo.[11] [12] Ali foi onde obteria o seu lugar no mundo artístico, bem como fama perdurável com os seus quadros de muitos norte-americanos importantes da época.

A partir de 1795, Stuart pintou George Washington numa série de retratos.[13] Pintou igualmente retratos dos presidentes que sucederam a George Washington no cargo.

Stuart mudou-se para Boston em 1805, continuando o seu sucesso crítico e os seus problemas financeiros. À sua morte, Stuart deixou muitas dívidas à sua família, pelo qual a sua esposa e filhas foram incapazes de comprar uma tumba para ele.

Legado[editar | editar código-fonte]

No final da sua carreira, Gilbert Stuart tinha retratados milheiros de políticos e figuras sociais norte-americanos. Era elogiada a sua vitalidade e naturalidade dos seus retratos, e os seus modelos encontravam agradável a sua companhia:

Cquote1.svg Falando em geral, não há castigo pior que ser retratado. Deves ficar numa posição fixa e nada natural, o qual é um desafio para o temperamento. Mas gostaria posar para Stuart do primeiro de janeiro até finais de dezembro, pois permite-me fazer o que eu quiser, e mantém-me constantemente entretido com a sua conversação. Cquote2.svg
John Adams[14]

Stuart trabalhava sem ajuda de rascunhos, começando diretamente sobre a tela. Isto era infrequente na época.

Era um pintor que cuidava muito o detalhe, sobretudo nas roupagens. Sua pincelada era solta e carregada.

As suas principais obras[editar | editar código-fonte]

  • El patinador (Retrato de William Grant) - The Skater (Portrait of William Grant) (1782)
  • George Washington (Retrato Vaughan) - George Washington (Vaughan Portrait) (1795)
  • Retrato de Catherine Brass Yates - Catherine Brass Yates (Mrs. Richard Yates) (1793/1794)
  • Retrato de Abigail Smith Adams - Abigail Smith Adams (Mrs. John Adams) (1800/1815)
  • John Adams (h. 1800/1815)

Referências

  1. a b Lugar natal e Museu Gilbert Stuart. Gilbert Stuart Biography. Acesso 24 de julho de 2007.
  2. a b Gilbert Stuart Birthplace, The Story of Gilbert Stuart. Woonsocket Connection. Obtido a 25 de julho de 2007.
  3. ArtCyclopedia. Gilbert Stuart. Paintings in Museums and Public Art Galleries. Acesso 24 de julho de 2007.
  4. Rhode Island Unwind. Gilbert Stuart Birthplace. Acesso: 28 de julho de 2007.
  5. NNDB. Gilbert Stuart. Pai. Acesso: 25 de julho de 2007.
  6. Gilbert Stuart Birthplace. Gilbert Stuart. Acesso: 28 de julho de 2007.
  7. National Gallery of Art. Gilbert Stuart. Newport and Edinburgh (1755-1775). Acesso: 28 de julho de 2007.
  8. Woonsocket: My home town on the web. Rhode Island. Gilbert Stuart. Acesso: 25 de julho de 2007.
  9. National Gallery of Art. Gilbert Stuart. Londres (1775-1787). Acesso: 31 de julho de 2007.
  10. National Gallery of Art. Gilbert Stuart. Dublim (1787-1793). Acesso: 31 de julho de 2007.
  11. Gilbert Stuart - Washington
  12. George Washington
  13. National Gallery of Art. Gilbert Stuart. Philadelphia (1794-1803). Acesso: 31 de julho de 2007.
  14. McLanathan, Gilbert Stuart, p147

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Gilbert Stuart