Gilberto Alves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gil
Informações pessoais
Nome completo Gilberto Alves
Data de nasc. 24 de dezembro de 1950 (63 anos)
Local de nasc. Nova Lima (MG),  Brasil
Apelido Búfalo Gil
Informações profissionais
Posição Ex-treinador e ex-atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
19701971
1972
1972
1973
1973
19731976
19771980
1980
19801982
1982
1983
1983
19831986
Brasil Cruzeiro
Brasil Uberlândia
Brasil Vila Nova
Brasil Cruzeiro
Brasil Comercial-MS
Brasil Fluminense
Brasil Botafogo
Brasil Corinthians
Espanha Real Murcia
Brasil Coritiba
Brasil America
Brasil São Cristóvão
Portugal Farense




00027 00(14)
000172 00(75)
00031 00(12)

00039 00(13)

00015 000(1)

00049 00(13)
Seleção nacional
19761978 Brasil Brasil 00041 00(13)[1]
Times que treinou
19831984
?
?
?
?
1989
1990
1996
?
2008
2009
Portugal Farense
Arábia Saudita Al Taawon
Brasil Sport
Brasil Fortaleza
Brasil Itaperuna
Brasil Botafogo (Aux. Téc.)
Brasil Avaí
Peru Alianza Lima
Peru LDU Porto Fierro
Brasil Marília
Brasil Portuguesa Santista[2]

Gilberto Alves, mais conhecido como Gil ou ainda Búfalo Gil (Nova Lima, 24 de dezembro de 1950), é um ex-futebolista e ex-treinador brasileiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Gil começou a sua carreira no Villa Nova de sua cidade natal, sendo campeão do Campeonato Brasileiro Série B, até 1973, quando foi contratado pelo Fluminense. Antes disso esteve emprestado ao Comercial (MS).

Já em 1974 foi o quarto maior artilheiro do Campeonato Carioca, com onze gols.

Durante os anos de 1975 e 1976 Gil fez parte do grande time do Fluminense que era chamado de "Máquina Tricolor" pela excelente qualidade técnica de seus jogadores. Neste time, assim como na Seleção Brasileira, Gil ficou conhecido por uma jogada que os adversários sabiam com antecedência que iria acontecer e dificilmente conseguiam evitar que redundasse em gols ou ataques perigosos, que eram os lançamentos de cinquenta metros ou mais que Roberto Rivellino lhe fazia, com ele correndo da ponta-direita em direção ao gol, sem ser alcançado por seus adversários e arrematando ao gol.

Além de veloz, Gil era muito forte e costumava ganhar no corpo a corpo dos defensores adversários, daí o apelido de Búfalo.

Pelo Fluminense, Gil disputou 172 partidas, fazendo 75 gols.

Na Seleção Brasileira, fez 40 jogos, com 28 vitórias, 10 empates e apenas 2 derrotas, tendo marcado doze gols. O seu maior momento na Seleção talvez tenha sido durante o Torneio Bicentenário dos EUA, em 1976, principalmente na vitória da final contra a Itália por 4 a 1, quando fez dois gols, tendo disputado também a Copa do Mundo de 1978.[3]

De 1977 a 1980, Gil jogou no Botafogo, com grande destaque.

Búfalo Gil foi figura marcante na história do Clássico Vovô, pois fez sete gols pelo Fluminense contra o Botafogo e quatro gols pelo Botafogo contra o Fluminense, sendo que a única vez que marcou gol neste clássico e seu time perdeu foi na derrota do Botafogo para o Fluminense por 4 a 1 em 15 de julho de 1979. Aliás, esta foi a única vez que Gil perdeu algum clássico em que fez gol, jogando pelo Fluminense ou pelo Botafogo contra Flamengo ou Vasco isto nunca aconteceu.

Após sair do Botafogo, Gil jogou no Corinthians, Coritiba, Múrcia, da Espanha, e no Farense, de Portugal. Ao fim da carreira treinou Botafogo, Avaí,[4] Sport, Fortaleza, Alianza Lima[5] e outras equipes.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Fluminense
Seleção Brasileira

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Hélio dos Anjos
Técnico do Avaí Futebol Clube
1990
Sucedido por
Sérgio Lopes