Gilberto de Hastings

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gilberto de Hastings
Bispo da Igreja Católica
Bispo de Lisboa
Ordenação e Nomeação
Ordenação Episcopal 1148
por João Peculiar
Dados Pessoais
Nascimento Hastings
????
Falecimento Lisboa
27 de Abril de 1166
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Gilberto de Hastings (em inglês: Gilbert of Hastings) (Hastings, ? - Lisboa, 27 de Abril de 1166) foi o primeiro bispo de Lisboa após a conquista da cidade aos mouros em 1147 e a subsequente restauração da sua diocese.

Biografia[editar | editar código-fonte]

De origem inglesa (como o nome indica)[1] integrava a armada que se destinava à Terra Santa, no quadro da II Cruzada e que aportou ao Porto (então, o último porto de mar em posse de cristãos, onde podia fazer aguada, antes de entrar no Mediterrâneo), onde o rei português, D. Afonso Henriques, com o auxílio do primaz de Braga, D. João Peculiar, convenceram a frota a atacar Lisboa.

Tomada a cidade em Outubro desse ano, foi de imediato a mesquita purificada e tornada em Sé Catedral dedicada a Santa Maria Maior, tendo D. João Peculiar, a pedido do rei, restaurado a diocese e, acto contínuo, sagrado Gilberto como novo bispo da cidade,[2] após um aparente interregno de quatro séculos (embora pareça ter continuado a existir um bispo moçárabe da cidade sob domínio muçulmano). O juramento de obediência do novo bispo de Lisboa a D. João Peculiar fez da diocese restaurada sufragânea do metropolita bracarense (situação que não se verificava no tempo dos Godos, quando Lisboa era sufragânea da diocese de Mérida, a velha capital da Lusitânia); isto ia, porém, de encontro à política do primeiro rei português de colocar as dioceses do território que controlava sob a dependência do arcebispado de Braga, e não dos antigos metropolitas, sediados em território leonês, por forma a eximir-se, não apenas política, como também espiritualmente, do domínio hegemónico de seu primo, o Imperator Afonso VII de Leão e Castela, na Península Ibérica.

Em 1150, Gilberto estabeleceu o cabido da Sé de Lisboa e as respectivas dignidades; introduziu ainda na diocese o rito seguido pela Igreja de Salisbury, em Inglaterra,[3] [4] [5] pelo qual a diocese de Lisboa se regeu até 1536, em tempo do governo do Cardeal-Arcebispo D. Afonso, altura em que foi introduzido o rito romano (como resposta ao cisma da Igreja Anglicana).

Em 1151, ordenou cartas para Inglaterra, solicitando que os seus conterrâneos viessem para a Hispânia ajudar à Reconquista.

Foi o criador das paróquias de São Vicente de Fora, Mártires e Santa Justa.

Morreu em 27 de Abril de 1166, tendo sido sepultado na Sé de Lisboa.

Referências

  1. Cliff, cap. III
  2. Mattoso, pág. 264
  3. Pedrosa Cardoso, pág. 168
  4. Tyerman
  5. Page, cap. VI

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
restauração da diocese
Brasão episcopal
Bispo de Lisboa

11471166
Sucedido por
Álvaro