Ginza Rba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo.
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:rec}}

O Ginza Rba ("O Grande Tesouro" em mandeu) ou Siddra Rba, "O Grande Livro" (em árabe, كنزا ربا) é uma das muitas escrituras sagradas da religião mandeísta. Também é conhecida como O Livro de Adão.

Consiste de 18 livros em 62 capítulos, contendo cerca de 700 páginas. O livro, ainda principalmente escrito à mão, possui textos na vertical em cada página da direita para os vivos, e os textos quando virados de cabeça para baixo, são os deixados para os mortos. A seção direita do Ginza Rba contém seções lidando com narrativas sobre teologia, criação, ética, e história. A seção da esquerda lida com a alma do homem após a vida.

As melhores fontes para acadêmicos de hoje, que não saibam ler em mandeu, são as traduções em alemão; por exemplo "Der Ginza oder das grosse Buch der Mandaer" publicado por Vandenhoeck & Ruprecht, Göttingen, 1925. Estudiosos sérios que aprenderam o aramaico, podem, é claro, ler os livros originais, que foram publicados e são acessíveis livremente em qualquer biblioteca de pesquisa universitária. Não há traduções completas em inglês do Ginza Rba.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]