Giosuè Carducci

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Giosuè Carducci Medalha Nobel
Nascimento 27 de julho de 1835
Valdicastello
Morte 16 de fevereiro de 1907 (71 anos)
Bolonha
Nacionalidade Itália Italiano

Giosuè Carducci (Valdicastello, 27 de julho de 1835Bolonha, 16 de fevereiro de 1907) foi um poeta italiano.

Foi o primeiro italiano agraciado com o Nobel de Literatura, recebido em 1906.

Fez universidade em Pisa e com apenas 25 anos ocupou a cátedra de literatura italiana da Universidade de Bolonha. Na juventude foi a figura central de um grupo de poetas que pretendia banir o romantismo para retornar à tradição clássica, tendência que manifestou em Rime (1857), sua primeira coletânea de poemas. Com preocupações ideológicas e humanísticas publicou as coletâneas Juvenilia (1868) e Levia gravia (1861-1871). Mais tarde evoluiu para uma postura menos radical e, com sua nomeação para senador (1890), aceitou publicamente o regime monárquico. Ainda foram marcantes os versos de Rime e ritmi (1899), obra de exaltação ao espírito italiano. O livro Odi barbare (1877) foi considerado sua obra-prima.

Pode-se encontrar colaboração da sua autoria na revista Atlântida[1] (1915-1920).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Henryk Sienkiewicz
Nobel de Literatura
1906
Sucedido por
Rudyard Kipling


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.