Giovanni Berardi di Tagliacozzo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Giovanni Berardi
Cardeal da Santa Igreja Romana
Deão do Sagrado Colégio dos Cardeais
Penitenciário-mor

Título

Cardeal-bispo de Palestrina
Cardeal-padre de Santos Nereu e Aquiles
Ordenação e nomeação
Ordenação episcopal 1421 ou 1422
Cardinalato
Criação 18 de dezembro de 1439, pelo Papa Eugênio IV
Brasão
CardinalCoA PioM.svg
Dados pessoais
Nascimento Flag of the Kingdom of Naples.svg Corcumello
1380
Morte Estados Pontifícios Roma
21 de janeiro de 1449 (69 anos)
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Giovanni Berardi di Tagliacozzo (1380 - 21 de janeiro de 1449) foi um cardeal italiano, Deão do Sagrado Colégio dos Cardeais.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Da nobre família dos condes de Marsi di Tagliacozzo, era filho de Alessandro de Pontibus. Ele também é listado como Giovanni de' Ponti e De Pontibus, e de Joannes Tagliacotio. Ele foi chamado o Cardeal de Tarento..[1] Estudou sagradas escrituras e filosofia e estudou lógica na Universidade de Bolonha, entre 1411 e 1413.[1]

Vida religiosa[editar | editar código-fonte]

Eleito arcebispo de Taranto em 20 de outubro de 1421, ele manteve-se a frente da Sé até sua promoção ao cardinalato. Ele foi enviado pelo Papa Eugênio IV ao Concílio de Basileia, mas ele não foi aceito. Nomeado núncio na Alemanha após a eleição do antipapa Félix V no final de 1439.[1]

Criado cardeal-presbítero no consistório de 18 de dezembro de 1439, recebeu o chapéu vermelho e o título de Santos Nereu e Aquiles em 8 de janeiro de 1440. Regressou da Alemanha para Florença, onde o papa eestava, em 26 de março de 1440. No consistório celebrado em 20 de maio de 1440, foi nomeado núncio a latere ante os reis da Sicília e Aragão, Renato I de Nápoles e Afonso V de Aragão para restabelecer a paz entre eles, deixando Florença em 7 de dezembro seguinte e retornou em 23 de dezembro de 1441. Em 7 de março de 1444 passa para a ordem dos cardeais-bispos e assume a sé suburbicária de Palestrina, mantendo seu título presbiteral in commendam. Nomeado Penitenciário-mor no final de 1444 e Deão do Sacro Colégio dos Cardeais em 1445. Apesar de Pierre de Foix, bispo de Albano, ser o mais velho dos cardeais-bispos, o cargo de decano foi atribuído a Berardi, pois Foix era residente fora da Cúria Romana. Inscrito na Irmandade do Espírito Santo em 10 de abril de 1446. Em 17 de junho de 1447, ele foi nomeado entre os cardeais encarregados da causa de canonização de Bernardino de Siena. Foi Protetor da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho.[1]

Faleceu em 21 de janeiro de 1449, em Roma, sendo velado na Capela de S. Nicola di Tolentino da Igreja de Santo Agostinho.[1]

Conclaves[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Ludovico Bonito
Archbishop CoA PioM.svg
Arcebispo de Taranto

14211439
Sucedido por
Mario Orsini
Precedido por
Philip Repington, O.S.A.
Cardeal
Cardeal-padre de Santos Nereu e Aquiles

14401449
in commendam a partir de 1444
Sucedido por
Jean d’Arces
Precedido por
Hugo Lancelote de Lusignan
Brasão arquiepiscopal
Cardeal-bispo de Palestrina

14441449
Sucedido por
Giorgio Fieschi
Precedido por
Giuliano Cesarini
Coat of arms of the Vatican City.svg
Penitenciário-mor

14441449
Sucedido por
Domenico Capranica
Precedido por
Antonio Correr
Cardeal
Deão do Sacro Colégio dos Cardeais

14451449
Sucedido por
Juan de Cervantes ou
Amadeu de Saboia