Girino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Girinos e embriões de Rana rugosa

Girino é o nome que se dá à larva de anuros (como as rãs e sapos), caudados (salamandras) e ápodes.

Características[editar | editar código-fonte]

Têm forma de peixe, com uma longa e musculosa cauda, sem membros e com brânquias externas, nas primeiras fases[1] .

Os girinos normalmente se desenvolvem na água e sofrem metamorfoses antes de chegar ao estado adulto. Na fase inicial da sua vida o girino respira por brânquias externas que mais tarde são absorvidas pelo animal para gerar brânquias internas. Nas espécies terrestres, estas são substituídas mais tarde por pulmões quando se aproxima a fase adulta.

Outras transformações incluem a reabsorção da cauda e o aparecimento de membros, primeiro os posteriores, depois os anteriores.

Os girinos vivem em lagos, pequenas poças de água parada, ou mesmo na água acumulada em certas plantas, como as bromélias e raramente em rios; neste caso, podem mostrar adaptações do corpo, como ventosas para evitar serem arrastados pela corrente.

Em algumas espécies, os girinos se alimentam de plâncton e larvas de insetos, em outras são carnívoros, podendo mesmo consumir outros girinos; estas formas possuem uma espécie de bico córneo na boca, com pequenos dentes.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Girino
Ícone de esboço Este artigo sobre animais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.