Glândula sebácea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Glândula sebácea
HairFollicle2.jpg
1- Pêlo
2- Superfície da pele
3- Sebo
4- Folículo piloso
5- Glândula sebácea
Latim glandula sebacea
Gray assunto #234 1069
MeSH Sebaceous+glands

As glândulas sebáceas são glândulas microscópicas na pele que secretam uma matéria oleosa, chamada sebo, para lubrificar e impermeabilizar a pele e os pelos dos mamíferos.[1] Nos seres humanos, eles são encontrados em maior abundância na face e couro cabeludo, embora eles estejam distribuídos em todas as zonas da pele, exceto nas palmas das mãos e plantas dos pés.[2] Nas pálpebras, glândulas sebáceas meibomianas secretam um tipo especial de sebo em lágrimas. Existem várias condições médicas relacionadas, incluindo acne, cistos sebáceos, hiperplasia, adenoma sebáceo e carcinoma da glândula sebácea.

Forma[editar | editar código-fonte]

As glândulas sebáceas secretam uma substância oleosa chamada sebo (em Latim significa gordura) que é feita de gordura (lipídios) e outros resíduos de células produtoras de gordura que morreram. O sebo é produzido por células especializadas da pele. Ao microscópio eletrônico se observa que as células periféricas da glândula contêm tonofilamentos, refletindo sua origem epidérmica, e escassos lipídios. À medida que os lipídios se formam, o glucógeno se vai consumindo, os tonofilamentos vão se deslocando e o citoplasma se enchem de vacuolas. Na célula as vacuolas se fundem entre si provocando um aumento do tamanho da célula em até cem vezes o normal, adquirindo um aspecto de célula de corpo estranho. Em um estágio posterior, a membrana se desorganiza e a célula se rompe eliminando seu conteúdo (o sebo) no canal sebáceo, logo as glândulas sebáceas são então classificadas como glândulas holócrinas.

O sebo é inodoro, mas o dano que ele causa às bactérias pode produzir odores. O sebo é a causa de algumas pessoas apresentarem cabelo "oleoso" se ele não for lavado por alguns dias. O cerúmen é parcialmente formado por sebo.

Função[editar | editar código-fonte]

O sebo tem ação de proteção e de tornar a pele e os pêlos à prova d'água, prevenindo-os de se tornarem secos, ou quebradiços. Ele também pode inibir o crescimento de microorganismos na pele.

Composição[editar | editar código-fonte]

A composição do sebo varia de espécie de mamiferos para espécie de aves noturnas; em humanos, o conteúdo lipídico é o seguinte:[3]

Composição
percentual
Substância
25% ceras monoésteres
41% triglicerídeos
16% ácidos graxos livres
12% Esqualeno

Localizações das glândulas[editar | editar código-fonte]

Um tipo ramificado de glândula acinar, essas glândulas existem nos humanos em toda pele exceto na palma das mãos e sola dos pés.

As glândulas alfa sebáceas podem geralmente ser encontradas em áreas cobertas por pêlos onde elas estão conectadas aos folículos pilosos para depositar sebo nos pêlos, e levá-lo até a superfície da pele através do ducto do pêlo.

Elas variam em tamanho e número segundo sua localização: no rosto e no couro cabeludo são grandes e numerosas (400-900/cm²), no tronco são pequenas e menos abundantes, incrementando-se na parte anterior do tórax e linha média das costas.

A estrutura que consiste do pêlo, folículo piloso e glândula sebácea é conhecida como unidade pilosebácea.

As glândulas sebáceas também são encontradas em regiões sem pêlos como lábios, pálpebras, pênis, lábios menores e mamilos; onde o sebo atinge a superfície da pele através de ductos. Na borda das pálpebras, glândulas membomian são uma forma especializada de glândula sebácea que secreta o sebo nas lágrimas para prevenir que ocorra a evaporação no olho.

Patologia[editar | editar código-fonte]

As glândulas sebáceas estão envolvidas em problemas de pele como acne e queratose pilar. A droga de prescrição Isotretinoína significativamente reduz a quantidade de sebo produzido pelas glândulas, e é usada para o tratamento da acne.

O uso de esteróides anabolizantes por fisiculturistas a fim de ganho muscular tende a estimular as glândulas sebáceas o que pode causar acne.[4]

Uma glândula sebácea bloqueada pode resultar em um cisto sebáceo.

Uma enfermidade envolvendo glândulas sebáceas de tamanho aumentando é conhecida como hiperplasia sebácea.

O carcinoma de glândula sebácea é uma forma rara e agressiva de câncer que envolve as glândulas sebáceas; o adenoma sebáceo é um neoplasma mais benigno das glândulas sebáceas.

Importância para outros animais[editar | editar código-fonte]

Certas espécies de Demodex mites alimentam-se de sebo e são geralmente encontradas nas glândulas sebáceas de mamíferos, incluindo nas dos humanos.

As glândulas prepuciais de ratos e camundongos são glândulas sebáceas aumentadas e modificadas que produzem feromônios.

Imagens adicionais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dellmann's textbook of veterinary histology (405 páginas), Jo Ann Coers Eurell, Brian L. Frappier, 2006, p.29, weblink: Books-Google-RTOC.
  2. William D., James; Timothy, Berger; Dirk M., Elston. Andrews' diseases of the skin: clinical dermatology (em inglês). [S.l.]: Saunders Elsevier, 2006. p. 7. ISBN 978-0-7216-2921-6
  3. Jeffrey B. Cheng and David W. Russell. Mammalian Wax Biosynthesis II: Expression Cloning of Wax Synthase cDNAs Encoding a Member of the Acyltransferase Enzyme Family, J Biol Chem. 2004 Sep 3;279(36):37798-37807. PMID 15220349 Fulltext
  4. Abuse Of Anabolic Steroids Causes Acne In Bodybuilders, by Medinda.com.