Gladwyn Jebb

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gladwyn Jebb
Gladwyn Jebb
Secretário-geral interino da ONU Flag of the United Nations.svg
Mandato 24 de outubro de 1945
a 2 de fevereiro de 1946
Antecessor(a) Nenhum
Sucessor(a) Trygve Lie
Vida
Nascimento 25 de abril de 1900
Reino Unido
Morte 24 de outubro de 1996
Suffolk
Dados pessoais
Partido Liberal
Profissão diplomata

Hubert Miles Gladwyn Jebb, 1º Barão de Gladwyn GCMG, GCVO, CB, conhecido como Gladwin Jebb, (25 de abril de 190024 de outubro de 1996) foi um proeminente funcionário público, diplomata e político britânico, assim como o primeiro secretário-geral das Nações Unidas.

Primeiros anos e vida familiar[editar | editar código-fonte]

O filho de Sydney Jebb, de Firbeck Hall, Yorkshire, Jebb foi educado no Eton College, então Magdalen College, na Universidade de Oxford, tendo notas excepcionais em história. Em 1929, casou-se com Cynthia Noble, com quem teve um filho e duas filhas, Miles, Vanessa, casada com o historiador Hugh Thomas, e Stella, casada com o cientista Joel de Rosnay.

Carreira diplomática[editar | editar código-fonte]

Jebb entrou para o Serviço Estrangeiro em 1924, serviu em Teerã, onde conheceu Harold Nicolson e Vita Sackville-West, e em Roma, assim como no "Foreign Office" em Londres, onde, entre outras posições, serviu como Secretário do Chefe do Serviço Diplomático.

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 1940, Jebb foi designado ao Ministério das Economias de Guerra, com o posto temporário de Sub-Secretário Assistente. Em 1942, ele foi apontado como Chefe do Departamento de Reconstrução e, em 1943, tornou-se um Conselheiro dentro do "Foreign Office". Neste cargo, compareceu a várias conferências internacionais, incluindo aquelas em Teerã, Ialta e Potsdam.

Secretário-geral interino da ONU[editar | editar código-fonte]

Depois da Segunda Guerra Mundial, Gladwyn Jebb serviu como Secretário Executivo da Comissão Preparatória das Nações Unidas em agosto de 1945, sendo apontado como secretário-geral interino da ONU de outubro de 1945 a fevereiro de 1946, quando Trygve Lie foi designado como o primeiro secretário-geral.

Embaixador[editar | editar código-fonte]

Retornando a Londres, Jebb serviu como Representante do Secretário das Relações Exteriores Ernest Bevin, na Conferência de Ministros das Relações Exteriores antes de servir como Conselheiro da ONU do Secretariado das Relações Exteriores (1946-47). Ele representou o Reino Unido na Comissão Permanente do Tratado de Bruxelas, com o cargo de Embaixador. Gladwyn Jebb se tornou o Embaixador do Reino Unido nas Nações Unidas de 1950-1954 e em Paris de 1954-1960.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Em 1960, Jebb recebeu o título de nobreza e, como Barão Gladwyn, envolveu-se na política como mebro do Partido Liberal. Ele foi porta-voz das relações exteriores e da defesa e Líder da Bancada dos Liberais na Câmara dos Lordes de 1965 a 1988. Um europeu convicto, serviu como Membro do Parlamento Europeu de 1973 a 1976, quando também foi Vice-presidente do Comitê Político do Parlamento. Foi derrotado na disputa pela cadeira de Suffolk no Parlamento Europeu em 1979.

Quando perguntado sobre a razão de ter se filiado ao partido Liberal no começo da década de 60, Jebb respondia que os liberais eram um partido sem um general e ele era um general sem um partido. Como muitos Liberais, ele acreditava fervorosamente que a educação era o caminho para a reforma social.

Outras atividades[editar | editar código-fonte]

Ele se tornou um bom cozinheiro e por muito tempo foi presidente do comitê de vinhos do governo britânico. Um bom atirador, nunca deixou de se interessar por caçadas rurais. Foi amigo de Cyril Connolly e de Nancy Mitford.

Morte[editar | editar código-fonte]

Gladwyn Jebb morreu em 1996 e foi enterrado no cemitério St. Andrew, em Bramfield, em Suffolk.

Lady Gladwyn[editar | editar código-fonte]

A esposa de jebb, Cynthia, Lady Gladwyn, foi uma diarista notável na sua época em Paris e anfitriã de políticos liberais e londrinos. Ela era a bisneta de Isambard Kingdom Brunel.

Honrarias[editar | editar código-fonte]

Publicações e obras[editar | editar código-fonte]

As publicações do Barão Gladwyn incluem:

  • Is Tension Necessary?, 1959
  • Peaceful Co-existence, 1962
  • The European Idea, 1966
  • Half-way to 1984, 1967
  • De Gaulle's Europe, or, Why the General says No, 1969
  • Europe after de Gaulle, 1970
  • The Memoirs of Lord Gladwyn, 1972

As obras do 1º Lorde Gladwyn foram depositadas no Churchill Archives Centre, na Universidade de Cambridge por seu filho, o 2º Lorde Gladwyn, entre 1998 e 2000.


Precedido por
Sir Oliver Harvey
Embaixador Britânico na França
1954 - 1960
Sucedido por
Sir Pierson Dixon
Precedido por
Secretário-Geral da
Liga das Nações
Seán Lester
Secretário-geral interino das Nações Unidas
1945 - 1946
Sucedido por
Trygve Lie
Precedido por
Nova Criação
Barão Gladwyn
1960 - 1996
Sucedido por
Miles Gladwyn Jebb