Glasnost

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
História da Rússia
Michael-Gorbatchov-ABr.jpg
Eslavos do Leste
Caganato Cazar
Rússia Kievana
Principado de Vladimir-Súzdal
Bulgária do Volga
Invasão Mongol
Canato da Horda Dourada
Principado de Moscovo
Canato de Cazã
Czarado da Rússia
Império Russo
Revolução de 1905
Revolução de 1917
Revolução de Fevereiro
Revolução de Outubro
Guerra Civil
União Soviética
Era Stalin
Era Khrushchov
Era da Estagnação
Corrida espacial
Perestroika e Glasnost
Federação da Rússia
edite esta caixa

Glasnost (do russo: Loudspeaker.svg? гла́сность, lit. "transparência") foi uma medida política implantada juntamente com a Perestroika na União Soviética durante o governo de Mikhail Gorbachev.[1] A Glasnost contribuiu em grande parte para a intensificação de um clima de instabilidade causado por agitações nacionalistas, conflitos étnicos e regionais e insatisfação econômica, sendo um dos fatores causadores da ruína da URSS.[2]

Conceito[editar | editar código-fonte]

Postal soviético relaciona comemorações do Grande Outubro com a Perestroika e o Glasnost

Enquanto no Ocidente a noção da glasnost se associa com a liberdade de expressão, a meta principal desta política foi fazer o governo do país transparente e aberto para discutir, assim logrando o círculo estreito de apparatchiks que anteriormente exerceu o controle completo da economia. A Glasnost foi, portanto, um processo de abertura política.[3]

A glasnost deu novas liberdades à população, como uma maior liberdade de expressão - uma modificação radical, visto que o controle das liberdades de expressão e supressão da crítica ao governo tinham sido anteriormente uma parte central do sistema soviético. Houve também um maior grau da liberdade dentro dos meios de comunicação.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências