Glauce Rocha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Junho de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Glauce Rocha
Nascimento 16 de agosto de 1930
Campo Grande,  Mato Grosso
(hoje  Mato Grosso do Sul)
Nacionalidade  brasileira
Morte 12 de outubro de 1971 (41 anos)
São Paulo,  São Paulo
IMDb: (inglês)

Glauce Rocha (Campo Grande, 16 de agosto de 1930São Paulo, 12 de outubro de 1971) foi uma atriz brasileira.

Segundo sua sobrinha, Leonora Rocha, a data de seu nascimento é discutida: "Há uma história de que minha avó teria modificado a data de nascimento para que Glauce pudesse entrar mais cedo na escola".

Seus pais eram Leopoldino de Araújo Rocha, soldado que veio de Alagoas muito jovem, e Edelweiss Ilgenfritz Rocha, gaúcha que foi criada em Campo Grande. Se casaram em Campo Grande e tiveram cinco filhos, dois homens e três mulheres, sendo Glauce a caçula. No colégio Júlio de Castilhos teve como colega de sala o futuro ator Walmor Chagas. No Conservatório Nacional de Teatro teve aulas com Ester Leão, Maria Clara Machado e Luísa Barreto Leite. Começou apresentando peças teatrais infantis. No início, entre 1950 e 1951, era uma das integrantes do Grupo Os Fabulosos. Sua primeira aparição profissional no teatro foi com a Companhia de Teatro de Alda Garrido, em 1952, no Rio de Janeiro. Interpretou Rosinha na peça Madame Sans Gene. O filme Rio, 40 graus, de Nelson Pereira dos Santos(1955), do qual ela participou, foi proibido em todo o território nacional pelo conteúdo "comunista". E ficou gravada uma frase de Glauce, dita ao coronel Meneses Cortes, responsável pela proibição do filme:

- "Olha, o Sr. me dá licença de acreditar na natureza humana?".

Sua preocupação constante com a saúde tornou-se mais acentuada após a morte da mãe, menos de um ano antes da sua. Glauce passou a colecionar tudo o que falasse sobre enfarte do miocárdio. E esse foi o mal que a levou precocemente, aos 40 anos. Ou 38, como alguns afirmam. Seu último trabalho foi na novela O hospital, na TV Tupi, que ela não chegou a concluir. Faleceu às 17h15 do dia 12 de outubro de 1971, na Unidade Cardiológica da Alameda Santos, em São Paulo. Os jornais deram como causa da morte o excesso de trabalho. O corpo de Glauce foi velado em São Paulo mas sepultado em Campo Grande, conforme seu desejo.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Trabalhos na televisão[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • Uma Ponte Sobre O Pântano- 1971
  • O Exercício- 1969
  • Um Uísque Para o Rei Saul- 1968- Prêmio Moliére de melhor Atriz
  • A Agonia do Rei-1968
  • Amor por Anexis- 1967
  • Perto do Coração Selvagem- 1965
  • Electra- 1965
  • Terror e Miséria no III Reich- 1963
  • Doce Pássaro da Juventude- 1960
  • As Três Irmãs- 1960
  • A Beata Maria do Egito- 1959
  • A Cantora Careca- 1958
  • A Lição-1958

Referências

  1. Cinemateca Brasileira, Aviso aos navegantes [em linha]
  2. Cinemateca Brasileira, Rua Sem Sol [em linha]
  3. SILVA, Jane Pessoa da. Ibsen no Brasil. Historiografia, seleção de textos críticos e Catálogo Bibliográfico. São Paulo: USP, 2007. p. 616

Ligações externas[editar | editar código-fonte]