Glicogenólise

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Glicogenólise é a quebra de glicogênio realizada através da retirada sucessiva de moléculas de glicose.


Etapas do processo[editar | editar código-fonte]

Primeira parte[editar | editar código-fonte]

A glicogênio fosforilase catalisa a reação em que uma ligação glicosídica, reunindo dois resíduos de glucose no glicogênio, sofre o ataque por fosfato inorgânico (Pi), removendo o resíduo terminal não-redutor de glucose como glicose 1-fosfato.

Na fosforólise, parte da energia da ligação glicosídica é preservada na forma de éster fosfórico glicose 1-fosfato.

A fosforilase age repetitivamente nas extremidades não-redutoras das ramificações do glicogênio, até que seja atingido num ponto distante quatro resíduos de uma ramificação. Aqui cessa a ação da fosforilase. A continuação da degradação pode ocorrer apenas depois da ação da α(1→6)glicosidase, que catalisa as duas reações sucessivas que removem as ramificações.

Segunda parte[editar | editar código-fonte]

A glicose 1-fosfato é convertida em glicose 6-fosfato pela ação da enzima fosfoglicomutase.

Terceira parte[editar | editar código-fonte]

  1. A última etapa, catalisada pela enzima glicose 6-fosfatase, é a hidrólise da glicose 6-fosfato a glicose.

Nota: A enzima glicose 6-fosfatase está presente principalmente no fígado, no entanto não existe no músculo, que apresenta como produto da glicogenólise a glicose 6-fosfato.