Glitch Art

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Glitch Art

Glitch Art é a exploração estética do erro da máquina analógica ou digital. Através da introdução de erros nos dados e códigos de artefatos digitais ou da manipulação física de objectos eletrónicos, nasce a Glitch Art.[1]
Alguns autores relacionados com o tema, como por exemplo Jonas Downey, afirmam que o conceito de Glitch Art como arte ainda está por definir. [2]
Os processos mais conhecidos na realização desta arte são o Databending, Datamoshing e o Image Hacking. [3]

GLI.TC/H[editar | editar código-fonte]

Atualmente, são realizados eventos e conferências para os apaixonados por este tema. Uma das principais referências é a comunidade GLI.TC/H que já teve encontros materializados em Chicago nos Estados Unidos da América e tem como sede a página web que lhe dá nome (gli.tc/h). [4] Esta comunidade tem se dedicado a oferecer conhecimento e notícias relacionadas com tema. Uma amostra dessa importante contribuição é a existência de uma wiki na página.

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal também há artistas que abordam este conceito. Um exemplo disso é o atelier de Design Gráfico RoyalStudio [5] [6] que explora este conceito de "estética do erro" e o aplica na produção e desenvolvimento visual dos seus trabalhos.

Referências

  1. Gli.tc/h
  2. Jonas Downey, Glitch Art, University of IllinoisText
  3. Hugh S. Manon, Daniel Temkin WorldPictureJournal, 2011
  4. The Creators Project Link, Nov 2011
  5. RoyalStudio
  6. Link P3 Jornal Público - P3, Artigo: “Cá se fazem…” designers portugueses