Globo de Ouro (programa de televisão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Globo de Ouro (programa))
Ir para: navegação, pesquisa
Globo de Ouro
Logotipo do programa entre 1986 e 1990.
Informação geral
Formato Programa de auditório
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Arnaldo Artilheiro
Mário Lúcio Vaz
João Lorêdo
Aloysio Legey
Walter Lacet
Márcio Antonucci
Jayme Monjardim
Maurício Nunes
Dennis Carvalho
Alexandre Braz
Maurício Tavares
Roberto Talma e J.B. Oliveira
Maurício Sherman
Luiz Nascimento
Wolf Maya
Ricardo Waddington e Carlos Araújo
Denise Saraceni
Exibição
Transmissão original Exibição da Globo
06 de dezembro de 1972 - 28 de dezembro de 1990

Exibição do Viva
previsto para 2014

N.º de temporadas 19
N.º de episódios 1570 + 10 especiais

Globo de Ouro foi o nome do programa musical produzido e apresentado pela Rede Globo entre 06 de dezembro de 1972 até 28 de dezembro de 1990.

Formato[editar | editar código-fonte]

O programa, inicialmente dirigido por Arnaldo Artilheiro e Mário Lúcio Vaz, estreou em dezembro de 1972 com o nome Globo de Ouro – A Super Parada Mensal, e sua proposta era levar ao telespectador os maiores sucessos musicais do momento. A “parada” em questão era um ranking das dez músicas mais tocadas nas estações de rádio naquele mês.

Com transmissão ao vivo no dia da estreia, o programa depois passou a ser gravado e exibido mensalmente às quartas-feiras, às 21h.

Seus primeiros quadros foram o Grande Lançamento do Mês e o Hit Parade do Passado, mas outros surgiram e saíram do ar no decorrer dos 18 anos em que o programa foi exibido, como O Som das ParadasO Som dos Disc JóqueisO Som dos ArtistasO Som das Discotecas etc.

Ao longo desse período, Globo de Ouro também teve diferentes diretores e apresentadores, e foi ao ar em diferentes dias da semana, chegando a ser semanal em algumas épocas.

Evolução[editar | editar código-fonte]

Uma nova fase teve início em 1976. O programa continuou mensal, mas passou a ser exibido às sextas-feiras, às 21h, com direção de Walter Lacet, agora contando com a presença do público. Todos os meses um grupo de estudantes era convidado para participar das gravações no Teatro Fênix, no Rio de Janeiro. No mês de agosto, quando o Programa Silvio Santos deixou de ser transmitido pela TV Globo, Globo de Ouro passou a ser exibido semanalmente, aos domingos, durante um ano.

Em 1977, Globo de Ouro ganhou uma nova dupla de apresentadores: os atores Tony Ramos eChristiane Torloni. Os números musicais, até então gravados isoladamente e depois editados, começaram a ser apresentados como espetáculo corrido e com participação de auditório.

Em cada programa, os apresentadores entregavam um troféu ao primeiro colocado na parada. Naquele ano, foi ao ar o quadro Saudade Não Tem Idade, que recordava os sucessos do passado.

Em 1981, a direção passou a ser de Márcio Antonucci, e os apresentadores eram o diretor Dennis Carvalho e a atriz Myrian Rios. O novo quadro, Geração 80, com músicas destinadas ao público jovem, tinha a apresentação dos atores Nádia LippiKadu Moliterno.

Maurício Nunes assumiu a direção de Globo de Ouro em 1985, quando a apresentação passou a ser feita por Myrian Rios e Lauro Corona. Os dois atores também comandaram o especial de janeiro de 1987, com os maiores sucessos internacionais de 1986 no Brasil. Parte do repertório, dedicado ao jazz, mostrou alguns dos artistas que tinham participado do Free Jazz Festival.

Depois desse especial, o programa ficou três meses fora do ar, voltando a ser exibido em abril, com Isabela Garcia e César Filho como apresentadores e Dennis Carvalho como diretor. Globo de Ouro passou a mostrar, além da parada de sucessos, números musicais da preferência de cinco regiões brasileiras – Sul, Grande São Paulo, Grande Rio, Centro-Oeste e Norte/Nordeste. Parte das músicas passou a ser gravada semplayback, ao vivo. Segundo Dennis Carvalho, essa foi uma das grandes experiências de sua vida, pela oportunidade de dirigir estrelas da música como Tom Jobim, Chico Buarque, Caetano Veloso, Tim Maia, Zeca Pagodinho e sua banda, e os Titãs.

O programa voltou a ser semanal em 1988, com direção de Alexandre Braz. Ia ao ar nas tardes de domingo, com os convidados apresentando suas canções sempre ao vivo. O esquema de exibição passou a ser o seguinte: nos três primeiros domingos de cada mês, o programa mostrava as três primeiras colocadas nas paradas e as cinco músicas mais pedidas pelo público nas cinco regiões do país. Para o último domingo, ficava reservada a Grande Parada de Sucessos, com as dez músicas mais tocadas durante todo o mês. Em setembro daquele ano, Cláudia Abreu substituiu Isabela Garcia na apresentação.

No início de 1989, ainda semanal, Globo de Ouro passou a ser apresentado nas noites de quarta-feira por Cláudia Raia e César Filho. Já em março do mesmo ano, a equipe mudou novamente: Maurício Tavares tornou-se diretor do Globo de Ouro, juntamente com Alexandre Braz, e Isabela Garcia e Guilherme Fontes passaram a ser os apresentadores do programa.

O quadro Saudade Não Tem Idade voltou a ser exibido, juntamente com outro, dedicado a datas especiais – artistas brasileiros cantavam uma música que estivesse ligada a alguma comemoração (como os 35 anos do rock, por exemplo).

Em setembro de 1989, Guilherme Fontes foi substituído pelo locutor de rádio Jimmy Raw. Novos quadros foram criados em outubro daquele ano, como Flashback, com músicas que marcaram época; Grandes Encontros, duetos de intérpretes; e Homenagem ao Compositor, com canções de grandes nomes da música brasileira cantadas por artistas da época.

No último ano de exibição, o Globo de Ouro teve direção de Roberto Talma e J.B. de Oliveira (Boninho). O especial de fim de ano foi apresentado por Adriana Esteves e Jimmy Raw, que mostraram, em 18 números musicais, os mais votados ao longo de 1990.

Produção[editar | editar código-fonte]

João Lorêdo esteve à frente da direção do programa em 1973, sendo substituído por Aloysio Legey em março de 1974.

Novos arranjos musicais e diferentes coreografias foram criados para a apresentação das músicas que permaneciam vários meses entre as mais tocadas nas rádios: foi a solução encontrada para evitar que o telespectador cansasse de assistir sempre às mesmas canções.

Além disso, a apresentação também passou a ser substituída por vinhetas com os números de um a dez, anunciando a colocação da música, e por uma voz em off que dizia o nome da canção.

Durante o segundo semestre de 1974, a Rede Globo desenvolveu junto com o Sistema Globo de Rádio e o jornal O Globo um programa de apoio à música de carnaval, que ganhou o nome de Convocação Geral e resultou na gravação de um álbum duplo, lançado pela Som Livre no final daquele ano.

Em fevereiro do ano seguinte, a emissora apresentou um Globo de Ouro Especial que reuniu alguns dos participantes do Convocação Geral, entre eles Zé Kéti e João de Barro, e apresentou os destaques do carnaval daquele ano escolhidos por um júri formado por Mozart Araújo, Sérgio Cabral, Mauro Monteiro, Macedo Miranda Filho e Luiz Lobo.

Globo de Ouro ainda teve dois programas especiais voltados para outras edições do Convocação Geral, que foram exibidos nos carnavais de 1976 e 1977.

Em 1987, o cenário – antes um palco – foi transformado numa arena, cercada de arquibancadas que deixavam a plateia mais próxima do artista.

Em 1988, as arquibancadas foram ampliadas, aumentando o número de espectadores presente às gravações.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

O programa foi vendido para diversos países, como Argentina, Chile, El Salvador, Equador, Estados Unidos, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Uruguai e também para Curaçao.

Ficha Técnica[editar | editar código-fonte]

Apresentação: Antonio Marcos, Vanusa, Jerry Adriani, Sandra Bréa, Wanderley Cardoso, Odair José e Murilo Nery (1972); Tony Ramos e Christiane Torloni (1977); Dennis Carvalho e Myrian Rios (1981); Nádia Lippi e Kadu Moliterno (1981, Geração 80); Myrian Rios e Lauro Corona (1986); Isabela Garcia e César Filho (1987); Cláudia Abreu e César Filho (1987); Cláudia Raia e César Filho (1989); Isabela Garcia e Guilherme Fontes (1989); Isabela Garcia e Jimmy Raw (1989); Adriana Esteves e Jimmy Raw (1990, especial de fim de ano).

Direção: Arnaldo Artilheiro e Mário Lúcio Vaz (1972); João Lorêdo (1973); Aloysio Legey (1974); Walter Lacet (1976); Márcio Antonucci (1981); Maurício Nunes (1986); Dennis Carvalho (1987); Alexandre Braz (1988, 1989 e 1990); Maurício Tavares (1989); Roberto Talma e J.B de Oliveira, o Boninho (1990); e Maurício Sherman (período indefinido)

Reapresentação[editar | editar código-fonte]

Alguns episódios do programa estão sendo reprisados todos os sábados, às 23h e domingos as 19h no canal Viva.

A volta no Especial Viva[editar | editar código-fonte]

Devido ao sucesso do especial de quatro novos episódios de "Sai de Baixo" em 2013, "Globo de Ouro" receberá 10 novas edições da 19ª temporada, as gravações começarão em setembro de 2014 e que estará montando o Palco VIVA, incluindo artistas que foram consagrados no programa, jovens talentos e homenagens àqueles que já se foram. Márcio Garcia e Juliana Paes serão os apresentadores da atração especial. A exibição começará a ser exclusiva do próprio Canal Viva para Novembro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.