Glucagon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Regulação da glicemia pelos hormônios glucagon e insulina.

O glucagon (português brasileiro) ou glicagina (português europeu) é um hormônio (polipeptídeo) produzido nas células alfa das ilhotas de Langerhans do pâncreas e também nas células espalhadas pelo tracto gastrointestinal. São conhecidas inúmeras formas de glucagons, sendo que a biologicamente ativa tem 29 aminoácidos.

É um hormônio muito importante no metabolismo dos hidratos de carbono. O seu papel mais conhecido é aumentar a glicemia (nível de glicose no sangue), contrapondo-se aos efeitos da insulina. O glucagon atua na conversão da ATP (trifosfato de adenosina) a AMP-cíclico, composto importante na iniciação da glicogenólise, com imediata produção e libertação de glicose pelo fígado.

A palavra glucagon deriva de gluco, glucose (glicose) e agon, agonista, ou agonista para a glicose.

Fisiologia (bio)[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

O hormônio é sintetizado e secretado a partir das células alfa (células-α) das ilhotas de Langerhans, que estão localizadas na porção endócrina do pâncreas. As células alfa estão localizadas na porção externa das ilhotas. exerce um efeito oposto ao da insulina. Sua secreção aumenta resposta a baixa concentração plasmática de glicose, na qual e monitorada pelas células alfa.

Mecanismo regulatório[editar | editar código-fonte]

A secreção aumentada de glucagon é causada por (pelo):

A secreção diminuída de glucagon (inibição) é causada por (pela):

Função[editar | editar código-fonte]

O glucagon ajuda a manter os níveis de glicose no sangue ao se ligar aos receptores do glucagon nos hepatócitos (células do fígado), fazendo com que o fígado libere glicose - armazenada na forma de glicogênio - através de um processo chamado glicogenólise. Assim que estas reservas acabam, o glucagon faz com que o fígado sintetize glicose adicional através da gliconeogênese. Esta glicose é então lançada na corrente sanguínea. Estes dois mecanismos levam à liberação de glicose pelo fígado, prevenindo o desenvolvimento de uma hipoglicemia.

Em condições normais, a ingestão de glicose suprime a secreção de glucagon. Há aumento dos níveis séricos de glucagon durante o jejum.

Patologia[editar | editar código-fonte]

Níveis muito elevados (anormais) de glucagon podem ser causados por tumores pancreáticos como o glucagonoma, cujos sintomas incluem eritema migratório necrolítico (EMN ou NME), níveis elevados de aminoácidos e hiperglicemia.

Usos[editar | editar código-fonte]

Uma forma injetável de glucagon é um pronto-socorro essencial em diversos casos de hipoglicemia severa, geralmente em uma dose de 1 mg. O glucagon é administrado através de uma injeção intramuscular e rapidamente aumenta os níveis de glicose no sangue (glicemia).


Regulation of glycogen metabolism glucagon

Leitura de apoio[editar | editar código-fonte]

  • Kieffer TJ, Habener JF. (2000). "The glucagon-like peptides". Endocr. Rev. 20 (6): 876–913. DOI:10.1210/er.20.6.876. PMID 10605628.
  • Drucker DJ. (2003). "Glucagon-like peptides: regulators of cell proliferation, differentiation, and apoptosis". Mol. Endocrinol. 17 (2): 161–71. DOI:10.1210/me.2002-0306. PMID 12554744.
  • Jeppesen PB. (2004). "Clinical significance of GLP-2 in short-bowel syndrome". J. Nutr. 133 (11): 3721–4. PMID 14608103.
  • Brubaker PL, Anini Y. (2004). "Direct and indirect mechanisms regulating secretion of glucagon-like peptide-1 and glucagon-like peptide-2". Can. J. Physiol. Pharmacol. 81 (11): 1005–12. DOI:10.1139/y03-107. PMID 14719035.
  • Baggio LL, Drucker DJ. (2005). "Clinical endocrinology and metabolism. Glucagon-like peptide-1 and glucagon-like peptide-2". Best Pract. Res. Clin. Endocrinol. Metab. 18 (4): 531–54. DOI:10.1016/j.beem.2004.08.001. PMID 15533774.
  • Holz GG, Chepurny OG. (2006). "Diabetes outfoxed by GLP-1?". Sci. STKE 2005 (268): pe2. DOI:10.1126/stke.2682005pe2. PMID 15671479.
  • Dunning BE, Foley JE, Ahrén B. (2006). "Alpha cell function in health and disease: influence of glucagon-like peptide-1". Diabetologia 48 (9): 1700–13. DOI:10.1007/s00125-005-1878-0. PMID 16132964.
  • Gautier JF, Fetita S, Sobngwi E, Salaün-Martin C. (2005). "Biological actions of the incretins GIP and GLP-1 and therapeutic perspectives in patients with type 2 diabetes". Diabetes Metab. 31 (3 Pt 1): 233–42. DOI:10.1016/S1262-3636(07)70190-8. PMID 16142014.
  • De León DD, Crutchlow MF, Ham JY, Stoffers DA. (2006). "Role of glucagon-like peptide-1 in the pathogenesis and treatment of diabetes mellitus". Int. J. Biochem. Cell Biol. 38 (5-6): 845–59. DOI:10.1016/j.biocel.2005.07.011. PMID 16202636.
  • Beglinger C, Degen L. (2007). "Gastrointestinal satiety signals in humans--physiologic roles for GLP-1 and PYY?". Physiol. Behav. 89 (4): 460–4. DOI:10.1016/j.physbeh.2006.05.048. PMID 16828127.
  • Stephens JW, Bain SC. (2007). "Safety and adverse effects associated with GLP-1 analogues". Expert opinion on drug safety 6 (4): 417–22. DOI:10.1517/14740338.6.4.417. PMID 17688385.
  • Orskov C, Bersani M, Johnsen AH, et al.. (1989). "Complete sequences of glucagon-like peptide-1 from human and pig small intestine". J. Biol. Chem. 264 (22): 12826–9. PMID 2753890.
  • Drucker DJ, Asa S. (1988). "Glucagon gene expression in vertebrate brain". J. Biol. Chem. 263 (27): 13475–8. PMID 2901414.
  • Novak U, Wilks A, Buell G, McEwen S. (1987). "Identical mRNA for preproglucagon in pancreas and gut". Eur. J. Biochem. 164 (3): 553–8. DOI:10.1111/j.1432-1033.1987.tb11162.x. PMID 3569278.
  • White JW, Saunders GF. (1986). "Structure of the human glucagon gene". Nucleic Acids Res. 14 (12): 4719–30. DOI:10.1093/nar/14.12.4719. PMID 3725587.
  • Schroeder WT, Lopez LC, Harper ME, Saunders GF. (1984). "Localization of the human glucagon gene (GCG) to chromosome segment 2q36----37". Cytogenet. Cell Genet. 38 (1): 76–9. DOI:10.1159/000132034. PMID 6546710.
  • Bell GI, Sanchez-Pescador R, Laybourn PJ, Najarian RC. (1983). "Exon duplication and divergence in the human preproglucagon gene". Nature 304 (5924): 368–71. DOI:10.1038/304368a0. PMID 6877358.
  • Kärgel HJ, Dettmer R, Etzold G, et al.. (1982). "Action of rat liver cathepsin L on glucagon". Acta Biol. Med. Ger. 40 (9): 1139–43. PMID 7340337.
  • Wayman GA, Impey S, Wu Z, et al.. (1994). "Synergistic activation of the type I adenylyl cyclase by Ca2+ and Gs-coupled receptors in vivo". J. Biol. Chem. 269 (41): 25400–5. PMID 7929237.
  • Unson CG, Macdonald D, Merrifield RB. (1993). "The role of histidine-1 in glucagon action". Arch. Biochem. Biophys. 300 (2): 747–50. DOI:10.1006/abbi.1993.1103. PMID 8382034.