Godfrey Chitalu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Godfrey Chitalu
Informações pessoais
Nome completo Godfrey Chitalu
Data de nasc. 22 de outubro de 1947
Local de nasc. Luanshya, Flag of Northern Rhodesia (1939-1953).svg Rodésia do Norte
Falecido em 27 de abril de 1993 (45 anos) no Oceano Atlântico, próximo ao Gabão
Apelido Ucar
Informações profissionais
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1967
1967 - 1970
1970 - 1982
Flag of Zambia (1964-1996).svg Roan United
Flag of Zambia (1964-1996).svg Kitwe United
Flag of Zambia (1964-1996).svg Kabwe Warrios
Seleção nacional
1968–1980 Flag of Zambia (1964-1996).svg Zâmbia ? (74)
Times que treinou

Godfrey "Ucar" Chitalu (Luanshya, 22 de Outubro de 1947 - Gabão, 27 de Abril de 1993) foi um futebolista e treinador de futebol zambiano.

Considerado o maior jogador zambiano da história, ele conquistou, ao todo, 10 troféus por Kitwe United e Kabwe Warriors, clubes que defendeu. Pela Seleção Zambiana de Futebol, fez parte do elenco que foi vice-campeão da Copa Africana de Nações em 1974.

O apelido “Ucar” é uma analogia com uma bateria (pilha) e foi dado pelo radialista Dennis Liwewe, que afirmou ao longo de uma transmissão que Chitalu estava “super carregado como uma bateria Ucar”. O apelido caiu no gosto do torcedor e também do próprio Godfrey Chitalu, que adotou o mesmo.

Em 2012, seu nome se viu envolvido em uma "polêmica". É que o jogador Lionel Messi, ao marcar o seu 86o gol na temporada, foi considerado pela imprensa mundial como o recordista de gols em uma temporada. Porém, segundo os cálculos da Federação Zambiana de Futebol, Chitalu teria marcado 107 gols na temporada 1972-73, sendo assim o recordista.1

As informações sobre Chitalu foram divulgadas internacionalmente primeiramente pela imprensa de Madrid, após Messi ter superado os números de 1972 de Gerd Müller; inicialmente, divulgou-se 116 gols. Posteriormente, o jornal catalão Mundo Deportivo questionou a validade de alguns gols do zambiano, reduzindo-os para 88 em partidas oficiais.2

Os Gols de 1972[editar | editar código-fonte]

Seguindo o critério adotado pelo Barcelona e pela imprensa europeia, Chitalu realmente seria o recordista de gols em um ano: 106 gols em partidas oficiais, e mais um em amistoso, em 1972. A soma levaria em conta jogos por seleções (incluindo amistosos) e por clubes (somente campeonatos)3 . Porém, este recorde não é reconhecido nem pelo Guinness Book (que credita a Lionel Messi4 ), nem pela FIFA, que se recusa a creditar o recorde a algum jogador, pois esta considera não ter uma base de dados onde seja possível saber todas as informações acerca de todos os jogadores5 .

A mídia catalã, todavia, questionou a validade de alguns gols de Chitalu, utilizando a própria fonte de relações de gols de Chitalu: um banqueiro chamado Jerry Muchimba, que confeccionou uma tabela com os detalhes dos gols do zambiano. Por ela, Chitalu marcou seus gols por oito competições, e não quatro (como divulgado), sendo que duas delas - Chibuku Cup e Charity Shield, nas quais Uccar totalizou 17 gols - não são consideradas oficiais nem mesmo pela Federação Zambiana. Questionando a validade de outras partidas - como as que realizou pelos combinados All Stars e por uma equipe regional da NFL Trophy -, os números seriam reduzidos de 116 para 88 oficiais, o que manteria o africano abaixo de Messi.2

Sumário com o recorde6
Competição Gols no Ano (1972) Gols na Temporada (1972-73)
African Cup of Champions Clubs 13 4
Castle Cup 15 15
Zambian Challenge Cup 10 10
Charity Shield 1 1
Chibuku Cup 16 16
Amistoso 5 5
Zambian Premier League 49 49
NFL Benevolent Fund Match 2 2
NFL Trophy 3 3
Eliminatórias para a Copa 2 2
Total 116 107

Carreira[editar | editar código-fonte]

Chitalu iniciou sua carreira no Roan United em meados da década de 60. Em 1967, transferiu-se para o Kitwe United e, na temporada de 1968, Chitalu marcou incríveis 81 gols. Dono de uma forte personalidade e com um temperamento explosivo, Chitalu passou metade da temporada de 1969 suspenso por problemas disciplinares, voltando a atuar em 1970 no Kabwe Warriors, que bancou uma das transações mais caras da história do futebol de Zâmbia apostando no “Ucar” em baixa no cenário futebolístico.

No Kabwe Warriors, Chitalu transformou-se em um dos maiores jogadores do país, conquistando o prêmio de “Jogador do Ano” em 1971. Em 1972, Chitalu marcou os famosos e polêmicos 107 gols.

Pela Seleção de Zâmbia, Chitalu jogou de 1968 até 1980 e, segundo registros, marcou 76 gols. Participou da Copa Africana das Nações em 1972, quando Zâmbia foi vice-campeã. A personalidade forte e de liderança trouxeram problemas disciplinares com treinadores. Em uma dessas brigas com o técnico Ante Buselic, foi preterido em diversos jogos pela Seleção e em muitos momentos foi convocado por pressão dos torcedores e dos militares de Zâmbia. Jogou em 1980 os Jogos Olímpicos de Moscou.

Chitalu foi o primeiro jogador a conquistar o prêmio de Jogador do Ano da África por duas vezes seguidas (1978 e 1979). Participou de inúmeras campanhas em eliminatórias para Copa do Mundo. Apaixonado pelo Kabwe Warriors, Chitalu aposentou-se em 1982 e tornou-se em 1984 o treinador do seu clube de coração, ficando até 1991 no clube, ganhando o prêmio de “Treinador do Ano”. Em 1988, era assistente técnico da Seleção de Zâmbia, que surpreendeu a todos nos Jogos Olímpicos de Seul.

Morte[editar | editar código-fonte]

Chitalu morreu tragicamente no dia 27 de abril de 1993. Então técnico da seleção de seu país, ele estava no avião que transportava a delegação zambiana e que caiu no mar, matando todos a bordo7 .

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • Ao todo, ele venceu o prêmio de melhor jogador do país em cinco oportunidades, foi artilheiro do campeonato local seis vezes.
  • Campeonato Zambiano: 1971, 1972
  • Castle Cup: 1972
  • Challenge Cup: 1972
  • Chibuku Cup: 1970, 1971 e 1972
  • Charity Shield: 1971, 1972 e 1973
  • Artilheiro do Campeonato Zambiano: 1968, 1971, 1972, 1974, 1977, 1980
  • Melhor Jogador da Zâmbia: 1968, 1970, 1972, 1978, 1978

Recordes[editar | editar código-fonte]

  • Maior artilheiro da Seleção Zambiana de Futebol
  • Maior artilheiro de um ano com 116 gols (recorde mundial)
  • Maior artilheiro de uma temporada com 107 gols (recorde mundial)

Prêmios e Homenagens[editar | editar código-fonte]

  • Primeiro jogador a conquistar o prêmio de Jogador do Ano da África por duas vezes seguidas (1978 e 1979).
  • 1991 - “Treinador do Ano”.
  • Em 2006, foi incluído pela Confederação Africana de Futebol na lista dos 200 melhores jogadores da história do continente.
  • O clube Kabwe Warriors decidiu agora rebatizar o seu estádio, juntando o nome do jogador à sua marca pessoal: Estádio Godfrey «Ucar» Chitalu 1078 .

Referências

  1. esporte.uol.com.br/ Nem Messi, nem Zico: para Zâmbia, Chitalu fez mais gols em um só ano
  2. a b Clarín ¿El final de la polémica por Chitalu?
  3. vgnoticias.com.br/ Pelos critérios do Barça, 'Edmundo da Zâmbia' supera recorde de Messi
  4. globoesporte.globo.com/ Livro dos recordes reconhece marca de Messi e ignora Zico e Chitalu
  5. diariodigital.sapo.pt/ FIFA «sem base de dados» para poder reconhecer recordes de Chitalu ou Messi
  6. estatico.globoesporte.globo.com/ LISTA DOS 106 GOLS DE CHITALU EM 1972
  7. africas.com.br/ Godfrey Chitalu, o zambiano que tem mais gols que Messi em um ano
  8. maisfutebol.iol.pt/ Chitalu 107 vai ser nome de estádio na Zâmbia

Links Externos[editar | editar código-fonte]