Goiatuba Esporte Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Goiatuba
Goiatuba Esporte Clube.jpg
Nome Goiatuba Esporte Clube
Alcunhas Azulão
Fundação 5 de maio de 1970
Estádio Estádio Divino Garcia Rosa
Capacidade 15.000 pessoas
Localização Bandeira de Goiatuba.JPG Goiatuba, Goiás GO,  Brasil
Presidente Brasil Saulo Severo
Competição Goiás Campeonato Goiano
Kit left arm.png Kit body.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

Goiatuba Esporte Clube é um clube brasileiro de futebol da cidade de Goiatuba, no estado de Goiás.

História[editar | editar código-fonte]

  • O Goiatuba Esporte Clube é um clube de futebol da cidade com mesmo nome que se localiza no estado de Goiás. Fundado no dia 5 de maio de 1970, é conhecido como Fantasma, Demônios de Gelo e Azulão (principal) e tem como principais títulos o Campeonato Goiano de 1992, 2 Goianos da Segunda Divisão (1984 e 1997) e uma Copa Goiás de 1993.
  • O clube foi fundado em 1970 por um grupo de desportistas da cidade com o intuiuto de representar a cidade em competições estaduais. O nome foi escolhido para ter maior identidade com a cidade e na reunião além de se decidir a direção do clube também se decidiu o mascote, no caso o pássaro azulão. A sua primeira partida como time profissional foi vencendo o América de Morrinhos por 1 x 0, porém em janeiro de 1970 o clube tinha jogado uma partida antes de se tornar realmente um clube de futebol contra o JK de Morrinhos por 2 x 2 na inauguração do estádio Divino Garcia Rosa.
  • Ainda no ano de 1970, participou de um torneio, conquistando seu primeiro título e troféu, vencendo a 3ª Taça Vale do Paranaíba, enfrentando as seguintes equipes: Bom Jesus, Triângula de Monte Alegre de Minas, Centralina de Minas, Grêmio Buriti Alegre, Vasco de Tupaciguara e o Itumbiara, tendo sido campeão com 18 pontos e com o artilheiro Esqueleti marcando 14 gols.
  • No ano de 1971 a Federação Goiana de Futebol promoveu um torneio entre o Azulão, América de Morrinhos e o Itumbiara, sendo que o vencedor ganharia o direito de participar do estadual. O Azulão foi aguerrido, sendo que o Goiatuba venceu 2 vezes o América e venceu uma vez o Itumbiara fora de casa, já o adversário venceu as 2 contra o América e perdeu para o Goiatuba. A decisão foi em Goiatuba com mais de 10 mil torcedores no estádio, mas a torcida não foi suficiente, pois o Itumbiara abriu 2 x 0, mas o time da casa mostrou imponência e fez gols aos 43 e aos 45 do segundo tempo com gols de Eduardo e Tino, respectivamente, e se sagrou campeão do torneio seletivo.
  • O primeiro jogo do Goiatuba no Goianão foi vencendo o Goianésia por 1 x 0 no Divino Garcia Rosa. No ano de 1971 o clube ficou na lanterna do torneio, mas ao menos Sagrou-se Bi-Campeão da Copa Vale do Parnaíba ao vencer o Centralina de Minas. Em 1972 o clube assustou os times no estadual ao ficar em sétimo, além de derrubar o Atlético Goianiense na final do Torneio Sul Goiano.
  • 1973 não sai da cabeça do torcedor azulino, quando o time ficou em 3° lugar no estadual, venceu o Quito Colobata em seu primeiro amistoso internacional por 3 x 0, além de aplicar a maior goleada de sua história: 15 x 1 sobre o Miguelópolis.
  • No ano de 1974 além de fazer uma campanha bem aquém do esperado no estadual, recebeu uma sonora goleada do Flamengo, quando o time da Gávea venceu por 6 x 2 o time goiano. Nos anos de 76 e 77 ficou em penúltimo no estadual.
  • Em 1981 participou pela primeira vez de uma competição nacional, a Taça de Bronze, porém o Azulão foi eliminado na primeira fase pelo Itumbiara. No mesmo ano aplicou 9 x 1 no Monte Cristo. Se falamos aqui das goleadas aplicadas pelo Azulão, em 1982 o time também sofreu algumas goleadas históricas, como a de 9 x 2 para o Vila Nova e 8 x 2 em amistoso contra o Comercial de Ribeirão Preto, sendo que no Goianão acabou sendo rebaixado pela 1ª vez.
  • Em 1984 foi campeão da Segundona de Goiás, retornando á elite no ano seguinte, quando ficou em oitavo lugar. Em 1987 participou do Torneio Octávio Pinto Guimarães, onde ficou com o vice campeonato.
  • Em 1988 teve de disputar mais uma vez um seletivo para disputar a elite, dessa vez contra Jataiense e o CRAC, onde se sagrou campeão. No mesmo ano surpreendeu e conseguiu novamente o terceiro lugar no campeonato, além de ter o artilheiro da competição, o atacante Bill com 13 gols. No ano seguinte e em 1990 ficou em quarto lugar, sendo que no segundo ano Pirata foi artilheiro do estadual com 12 gols pelo clube azulino.
  • O melhor ano da história do Azulão foi em 1992, quando foi comandado pelo falecido ex-jogador e técnico Orlando Lelé, o goleiro Marolla e a base do time de anos anteriores. Na fase final o Goiatuba venceu todos os seus jogos, sendo campeão na penúltima rodada em Goiânia contra o Vila Nova, vencendo o Colorado por 2 x 0. O centroavante Pirata marcou 16, seguido do zagueiro Bilzão com 14 gols.
  • Em 1993 disputou a Copa do Brasil, mas foi eliminado logo de cara pelo Ceará. Já no estadual ficou em quinto e com o artilheiro da competição, Lenílson com 21 gols. Além disso garantiu vaga na Série B Nacional pela seletiva.
  • O time permaneceu bem até 1995, quando o presidente Buró renunciou ao cargo, e em 1996 foi rebaixado no estadual e na Série B com um elenco caro.
  • Em 1997, devido ao Caso Ivan Mendes, o Goiatuba não foi rebaixado para a Série C, e continuou na Segundona, porém com um elenco fraco e administração fraca, o clube acabou novamente rebaixado na Série B do Brasileiro fazendo uma campanha medíocre na qual só conseguiu 2 pontos em 8 jogos possíveis, esta foi a última participação do time Goiano na Série B, mas ao menos sendo campeão da divisão inferior de Goiás.
  • O time só retornou as competições nacionais em 2003, quando fez uma campanha ridícula na Série C, ficando apenas em 89º de 93 equipes.
  • Após 9 temporadas na elite, o clube foi o único a ser rebaixado no ano de 2006. Em 2007 fez uma campanha abaixo do esperado, e em 2008 foi rebaixado para a Terceira Divisão para a tristeza de sua grande torcida, levando na sua última partida 6 x 0 para a Aparecidense.
  • Em 2009 se licenciou, mas em 2010 tentou retornar ao segundo escalão goiano, dando mostras que iria conseguir o seu objetivo juntamente com a nova equipe da cidade, a Associação Atlética Goiatuba, mas o clube perdeu justamente no jogo final e perdeu a vaga de forma ridícula.
  • Hoje, a equipe se encontra licenciada, correndo riscos de fechar as portas.

Clássicos[editar | editar código-fonte]

O principal clássico do Goiatuba Esporte Clube é contra o Itumbiara Esporte Clube, onde fazem o clássico do Sul de Goiás.O Goiatuba Esporte Clube já teve jogo transmitido pela Rede Globo pela Copa do Brasil

Estádio[editar | editar código-fonte]

O Estádio Divino Garcia Rosa, ou Divinão, como é popularmente conhecido, é um estádio de futebol localizado no municípío de Goiatuba, no estado de Goiás. É utilizado pelas equipes da cidade em campeonatos estaduais e nacionais, também é utilizado no campeonato amador de futebol municipal, tem capacidade para 15.000 pessoas e pertence à Prefeitura Municipal.

Maiores goleadas[editar | editar código-fonte]

  • 1973 - Goiatuba 15 X 1 Miguelópolis
  • 1981 - Goiatuba 9 X 1 Monte Cristo

Títulos[editar | editar código-fonte]

Futebol Profissional[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Goiás Campeonato Goiano 1 1992
Goiás Campeonato Goiano da Segunda Divisão 2 1984 e 1997
Goiás Copa Goiás 1 1993

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

  • Copa Íris Rezende Machado: 1993
  • Troféu Jossivani de Oliveira: 1988
  • Torneio Hélio Junqueira: 1987

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Ranking da CBF[editar | editar código-fonte]

  • Posição: 110º
  • Pontuação: 79 pontos

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol que pontua todos os times do Brasil.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.