Gollum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gollum
Personagem da Terra Média
Representação visual de Gollum, por Saulone.
Representação visual de Gollum, por Saulone.
Raça Hobbit
Divisão cascalvas
Família povo do rio
Outros Nomes Sméagoll
Data de Nascimento 2430 da Terceira Era do Sol
Data de Falecimento 3019 da Terceira Era do Sol
Primeira aparição
em Livro
O Hobbit (1937)
Primeira aparição
em Filme
The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring (2001)
Intérprete Andy Serkis
Personagems Criados por J.R.R. Tolkien


Gollum é um personagem fictício das obras do filólogo e professor britânico J. R. R. Tolkien. Ele foi introduzido no romance infantil O Hobbit de 1937, e se tornou um importante personagem na sequência O Senhor dos Anéis. Gollum era um hobbit cascalvas,[1] do povo do rio, que viveu perto dos Campos de Lis. Originalmente conhecido como Sméagol, ele foi corrompido pelo Um Anel e, mais tarde foi chamado de Gollum após o seu hábito de fazer "barulhos horríveis ao engolir sua garganta".[2]

Importância literária[editar | editar código-fonte]

O Anel foi descoberto por Bilbo Baggins no ano de 2941, 478 anos após Sméagol/Gollum se ter apoderado dele. Esta personagem que surge no conto The Hobbit como Gollum, é uma das que, ao ser incluída na trilogia, cresce em complexidade psicológica. Em The Lord of the Rings ele é claramente definido como sendo um Hobbit da raça dos Stoors, que teria sido sempre fascinado, e mesmo dominado, pelo inconsciente.[3]

Na trilogia, depois da obtenção do Anel, o comportamento de Sméagol transformou-se, tendo sido reforçada a influência do inconsciente sobre a consciência. Por isso, todo o seu comportamento para com Frodo se caracteriza pela existência de uma dupla personalidade, à qual está associada uma forma de expressão verbal completamente distinta, como é frequentemente suceder nos casos de esquizofrenia.[4]

Em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Na trilogia de filmes O Senhor dos Anéis, Sméagol, ou Gollum, foi interpretado pelo ator Andy Serkis, que, anos depois, trabalhou novamente com o diretor Peter Jackson (diretor da trilogia O Senhor dos Anéis) em King Kong, e em As Aventuras de Tintim: O Segredo do Licorne, juntamente com Steven Spielberg.

Referências

  1. Tolkien, J. R. R.. In: Christopher Tolkien. The Annotated Hobbit (em inglês). Boston: Houghton Mifflin, 1980. Capítulo: The Hunt for the Ring. , p. 353. ISBN 0-395-29917-9
  2. Tolkien, J. R. R.. In: Douglas A. Anderson. The Annotated Hobbit (em inglês). Boston: Houghton Mifflin, 2002. Capítulo: Riddles in the Dark. , ISBN 0-618-13470-0
  3. Monteiro, M. R. F. (1992). J.R.R. Tolkien - The Lord of the Rings: A Viagem e a Transformação, Instituto Nacional de Investigação Científica, Lisboa.
  4. Monteiro, M. R. F. (1992). J.R.R. Tolkien - The Lord of the Rings: A Viagem e a Transformação, Instituto Nacional de Investigação Científica, Lisboa.