Golpe de Estado na Turquia em 1980

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Golpe de Estado na Turquia de 12 de setembro de 1980, liderado pelo Chefe do Estado Maior General Kenan Evren, foi o terceiro golpe de Estado ​​na história da República da Turquia após o golpe de 1960 e do "Golpe de Memorando" de 1971.[1]

A década de 1970 foi marcada por conflitos armados entre a direita política e a esquerda política, muitas vezes guerras proxy entre os Estados Unidos e a União Soviética, respectivamente.[2] Para criar um pretexto para uma intervenção decisiva, os militares turcos permitiram a escalada dos conflitos;[3] [4] alguns afirmam que ativamente adotaram uma estratégia de tensão.[5] [6] A violência foi interrompida abruptamente depois,[7] e o golpe foi saudado por alguns por restaurar a ordem.[3]

Nos próximos três anos, as Forças Armadas da Turquia governaram o país por meio do Conselho de Segurança Nacional, antes da democracia ser restaurada.[8]

Referências

  1. Clément Marceau, "Dans le jeu des Grands", dans Le Monde, 13 sept. 1980
  2. Beki, Mehmet Akif. "Whose gang is this?", Turkish Daily News, Hürriyet, 1997-01-17. Página visitada em 2008-10-12.
  3. a b "Önce ortam hazırlandı, sonra darbe haberi", Haber7, 2008-09-12. Página visitada em 2008-10-15. (em Turkish)
  4. Oğur, Yıldıray. "12 Eylül’ün darbeci solcusu: Ali Haydar Saltık", Taraf, 2008-09-17. Página visitada em 2008-12-23. (em Turkish)
  5. Ganser 2005, p. 235: Colonel Talat Turhan accused the United States for having fuelled the brutality from which Turkey suffered in the 1970s by setting up the Special Warfare Department, the Counter-Guerrilla secret army and the MIT and training them according to FM 30-31
  6. Naylor, Robert T. Hot Money and the Politics of Debt. 3E. ed. [S.l.]: McGill-Queen's Press, 2004. p. 94. ISBN 978-0-7735-2743-0.
  7. Ustel, Aziz. "Savcı, Ergenekon’u Kenan Evren’e sormalı asıl!", Star Gazete, 2008-07-14. Página visitada em 2008-10-21. (em Turkish) “Ve 13 Eylül 1980’de Türkiye’yi on yıla yakın bir süredir kasıp kavuran terör ve adam öldürmeler bıçakla kesilir gibi kesildi.”
  8. Amnesty International, Turkey: Human Rights Denied, London, November 1988, AI Index: EUR/44/65/88, ISBN 978-0-86210-156-5, pg. 1.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ganser, Daniele. NATO's Secret Armies. Operation Gladio and Terrorism in Western Europe. London: Frank Cass, 2005. ISBN 0714656070.
  • Herman, Edward S; Brodhead, Frank. In: Edward S. The Rise and Fall of the Bulgarian Connection. New York: Sheridan Square Publications, 1986. ISBN 978-0-940380-06-6.