Gondor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Gondor
Blason Gondor.svg
Brasão do Reino do Gondor
O Senhor dos Anéis
Criador J. R. R. Tolkien
Gênero País
Tipo Reino da Terra Média
Possíveis localizações Minas Tirith
Pessoas notávies Homens

Gondor é um reino fictício criado pelo escritor e autor britânico J. R. R. Tolkien. Situa-se a sul da Terra-Média e é onde moram os homens que descendem dos numenorianos. Sua capital é Minas Tirith, onde fica Nimloth, a "flor branca".[1]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Após o rei de Númenor, Ar-Pharazôn, sob a influência de Sauron, reunir uma gigantesca armada e navegar até as Terras do Oeste para enfrentar os Valar, Ilúvatar causou a submersão de Númenor através de uma onda gigantesca. Mas Elendil, senhor de Andúnië e descendente de Ëarendil e Elwing e portanto herdeiro do trono, embora por sucessão indireta, escapou do desastre com seus filhos Isildur e Anárion. Chegando na Terra Média fundou o reino de Gondor, ao sul, governado por seus dois filhos, e o reino de Arnor, ao norte, governado por ele próprio.

O reino do sul possuía três cidades principais: Minas Ithil ("Torre da Lua"[1] ), a leste do Anduin; Minas Anor ("Torre do Sol"[1] ), a oeste do Anduin; e a primeira capital de Gondor, chamada Osgiliath, a Fortaleza das Estrelas, cidade construída em ambas as margens do rio Anduin. Onde, acima do rio, foi erigida uma construção magnífica que compreendia, entre outras coisas, uma ponte interligando ambas as margens e a sala do trono, onde os tronos de Isildur e Anárion ficavam lado a lado. Mais tarde, após a Contenda das Famílias de Gondor, a diminuição do poder de Gondor a leste do Anduin levou à queda de Minas Ithil sob o poder dos Nazgûls. Desde então, esta passou a se chamar Minas Morgul ("Torre da Bruxaria"[1] ) e Osgiliath foi tomada e reduzida à ruínas.

Desde então, a capital do reino de Gondor passou a ser a antiga cidade de Minas Anor, que passara a chamar-se Minas Tirith (Torre da Guarda).

Gondor foi governada durante muito tempo pelos descendentes de Anárion, até que o rei Eärnur foi morto pelo Rei bruxo de Angmar sem deixar descendentes. A partir daí, Gondor foi governada pelos regentes do reino até o regresso do rei, o que só ocorreu com a chegada de Elessar no fim da Terceira Era.

Angrenost[editar | editar código-fonte]

Angrenost "Fortaleza de Ferro" é a fortaleza numenoriana nos limites ocidentais de Gondor, mais tarde habitada pelo mago Curunír (Saruman).

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Referências

  1. a b c d TOLKIEN, J. R. R. Contos inacabados: de Númenor e da Terra-média. Tradução de Ronald Eduard Kyrmse. São Paulo. Martins Fontes. 2002. p. 561.
Ícone de esboço Este artigo sobre a obra de J. R. R. Tolkien é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Portal A Wikipédia possui o
Portal Terra-média