Gongogi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de gongogi
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
[[1]]
Aniversário 12 de abril
Fundação 12 de abril de 1962
Gentílico gongogiense
Prefeito(a) Altamirando de Jesus Santos (PDT)
(2013–2016)
Localização
Localização de gongogi
Localização de gongogi no/em Bahia
gongogi está localizado em: Brasil
gongogi
Localização de gongogi no Brasil
14° 19' 19" S 39° 27' 54" O14° 19' 19" S 39° 27' 54" O
Unidade federativa Bahia
Mesorregião Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Ilhéus-Itabuna IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Ubatã/Aurelino Leal/Ubaitaba/Barra do Rocha/Itagibá
Distância até a capital 396 km
Características geográficas
Área 198,305 km² [2]
População 8 344 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 42,08 hab./km²
Altitude 115 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,576 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 23 518,681 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 573,72 IBGE/2008[5]
Página oficial

Gongogi[nota 1] é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2004 era de 11.328 habitantes.

O município tem uma entidade de grande relevância do estado da Bahia, a ASSOCIAÇÃO CULTURAL E BENEFICENTE ANTONIO PEREIRA BARBOSA - ACAPEB, fundada por um grupo de jovens da periferia, da Pastoral da Juventude, da Igreja Católica, que tornou independente no dia 12 de abril de 1998. Hoje, a ACAPEB é Ponto de Cultura e Ponto de Leitura, reconhecida pelo Ministerio da Cultura e Secretaria de Cultura da Bahia, através do Programa Mais Cultura. Informações sobre a entidade poderão ser adquiridas no acapeb.blogspot.com, que é responsável pela construção da Historiografia do municipio.

História[editar | editar código-fonte]

Gongogi recebue status de município lei estadual 1668 de 12 de junho de 1962, com território desmembrado de Ubaitaba.[6] Um dos fundadores da cidade é Antonio Pereira Barbosa (in memorian) que fez o Hino à Gongogi

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Comendador Taurino Araújo em novembro de 2011

São gongogienses notáveis, o primeiro, por nascimento e o segundo em razão do Título de Cidadania concedido em 2009:[7]

Ildásio Tavares, poeta, romancista, novelista, dramaturgo, ensaísta e compositor brasileiro falecido em 2010

Taurino Araújo, advogado, articulista e professor. Cidadão Benemérito da Liberdade e da Justiça Social João Mangabeira.


Notas

  1. Nota ortográfica: Segundo as normas ortográficas vigentes da língua portuguesa, este topônimo deveria ser grafado como Gongoji. Prescreve-se o uso da letra "j" para palavras de origem tupi. O nome faz referência a rio homônimo que banha a região. Ao longo dos anos, a grafia foi alterada para gongo-yî, gongogi e finalmente para gongoji.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 16 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. Gongogi Bahia - BA Histórico IBGE. Visitado em 05/05/2013.
  7. Institucional. Cidadãos condecorados com a Comenda Cidadão Benemérito da Liberdade ALBA. Visitado em 29/11/2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.