Google Map Maker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Google Map Maker
Google-Map Maker Logo.png
Slogan Mapeie o Seu Mundo
Requer pagamento? não
Gênero referência
Cadastro não
Idiomas inglês e português
Lançamento Junho de 2008
Desenvolvedor Estados UnidosGoogle
Proprietário Google
Página oficial mapmaker.google.com

O Google Map Maker é um serviço criado pelo Google em junho de 2008[1] , com o intuito de, através do mapeamento colaborativo, expandir e melhorar a cartografia do Google Mapas. Em países como o Brasil as informações cartográficas da maioria dos municípios simplesmente não foram disponibilizadas pelos governos municipais ao Google e/ou à empresas de mapas, como a Tele Atlas por exemplo, ou na maioria dos casos, tais informações nem existem. Assim, para resolver este problema, o Google resolveu abrir o Google Mapas para a colaboração comunitária (qualquer pessoa pode contribuir com o que pode) em vários países.

O principal objetivo do projeto é adquirir dados cartográficos (mapeamento) de alta qualidade para que sejam publicados no já existente serviço denominado Google Mapas. Algumas das contribuições já começaram a aparecer no Google Mapas. Saliente-se que as mudanças ou inserções feitas no Google Map Maker não são refletidas instantaneamente no Google Mapas.

Interface[editar | editar código-fonte]

Os usuários podem desenhar ou alterar ruas, estradas, linhas de caminho-de-ferro, rios, parques, lagoas, etc bem como adicionar ou modificar informações e características de pontos de interesse, tais como igrejas, aeroportos, empresas e serviços locais, serviços públicos, atividades recreativas e assim por diante. A interface é idêntica ao do Google Mapas e contém, além das funções de zoom, ativação de imagens de satélite, etc. Os usuários contribuidores possuem ferramentas de edição de informação espacial.

Existem três tipos de ferramentas de desenho disponíveis: marcador de lugar (um único ponto de interesse no mapa), de linha (para desenhar ruas, rodovias, rios e similares) e de polígono (para definir limites e bordas, adicionar parques, lagos e outras características do mapa que tenha um formato grande). Para se trabalhar na criação do mapa (cartografia), o usuário deverá localizar o ponto que deseja criar ou alterar a partir das imagens de satélite disponíveis. Entretanto essa abordagem pode ser difícil em áreas com má qualidade nas imagens ou cobertas por nuvens.

Numa tentativa de garantir dados de alta qualidade e confiáveis, os dados inseridos por usuários novatos precisam ser moderados por usuários mais experientes. Esse sistema tem como objetivo também evitar vandalismo e imprecisões. A medida que o usuário vai contribuindo e suas inversões ou modificações sendo aprovadas, as restrições sobre ele(a) vão diminuindo e, a critério do sistema, poderão ser aprovadas sem moderação. Grandes inserções ou alterações talvez possam demorar um pouco para aparecer pois o servidor pode ficar ocupado no processamento.

Usuários contribuidores podem marcar áreas do mapa como sendo ‘Vizinhança’, ou seja, uma área que eles a conhecem bem o suficiente para fazer contribuições detalhadas. Qualquer usuário pode ainda moderar as contribuições de outros usuários feitas na sua vizinhança. A vizinhança de um usuário não é visível aos outros usuários.

A língua preferida para edição por defeito pode ser definida por cada usuário no painel de configuração da interface, existindo muitas possibilidades de escolha. Existem duas interfaces em português: Brasil[2] e Portugal[3] . Apenas existe uma versão do centro de ajuda e páginas de apoio em português(Brasil).

Disponibilidade[editar | editar código-fonte]

Qualquer pessoa, independente de sua localização geográfica, pode fazer contribuições.[4] .

O Google Map Maker que não estava disponível para edição tanto no Brasil quanto em Portugal [5] foi disponibilizado no dia 11 de dezembro de 2013.

Essa disponibilização faz parta da iniciativa da Google chamada de Ground Truth [6] .

Nesta recente disponibilização o Brasil, Israel e regiões adicionais da Rússia foram re-mapeadas conforme postado pela Sophia Lin, Gerente de Produto do Google Maps.

Estratégia[editar | editar código-fonte]

A aquisição da empresa israelense Waze e seu navegador GPS [7] , que também tem disponibilizada sua atualização via web através da ferramenta Waze Map Editor (WME) é considerada uma estratégia de defesa, mas que pode decretar o início de uma fase de sua substituição pelo Google Maps e absorção de sua comunidade de editores de mapas para esta nova ferramenta.

Veja Também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Introducing Google Map Maker(em inglês)
  2. Google Map Maker - Interface em português(Brasil).
  3. Google Map Maker - Interface em português(Portugal).
  4. Google Map Maker - Países e regiões que estão sendo mapeados. Visitado em 2012-06-02.
  5. Countries being mapped. Visitado em 2013-10-14.
  6. Project Ground Truth.
  7. 4 motivos pelos quais o Google comprou o Waze.

Links Externos[editar | editar código-fonte]