Godofredo de Estrasburgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Gottfried von Strassburg)
Ir para: navegação, pesquisa
Godofredo de Estrasburgo (Codex Manesse, século XIV)

Godofredo de Estrasburgo (em alemão: Gottfried von Strassburg; m. c. 1215) foi um dos mais importantes poetas medievais alemães. Foi contemporâneo de grandes figuras como Hartmann von Aue, Wolfram von Eschenbach e Walther von der Vogelweide. Sua obra Tritão foi muito admirada na Idade Média e serviu de inspiração para artistas modernos como Richard Wagner.

Vida[editar | editar código-fonte]

Pouco se sabe sobre sua vida com exatidão. Godofredo nasceu provavelmente em ou nas cercanias de Estrasburgo, na Alsácia, como indica seu nome. Em documentos aparece como Meister (mestre), nunca como Herr (senhor), o que indica que não era um cavaleiro. Sua obra evidencia conhecimentos profundos de latim e retórica, o que sugere uma educação monacal e conhecimento do Trivium. Também revela muito conhecimento sobre caça e música, raro em escritores da época.

Os escritores que deram continuidade ao seu Tristão afirmam que a obra permaneceu incompleta devido a sua morte, que teria ocorrido entre 1210 e 1220.

Obra[editar | editar código-fonte]

É o autor de um longo romance em verso, Tritão (c.1210), com 19.548 versos, baseado na lenda de Tristão e Isolda e escrito em alto alemão médio. O próprio Godofredo afirma que utilizou o poema em francês antigo de Tomás da Inglaterra sobre o mesmo tema (c. 1160) como fonte de inspiração para seu trabalho. A obra não chegou a ser concluída, provavelmente devido a sua morte, faltando entre um quinto e um sexto para o final. As partes faltantes foram completadas duas vezes por dois outros poetas, Ulrico de Türheim (cerca de 1235) e Henrique de Freiberga (cerca de 1290).

O Tritão de Godofredo é frequentemente comparado ao Tristant de Eilhart von Oberg, que por volta de 1185 escreveu o primeiro romance em verso sobre a estória de Tristão e Isolda em língua alemã. O estilo de Godofredo, porém, é geralmente considerado pelos críticos como muito mais refinado que o de Oberg, tanto na linguagem como na descrição psicológica dos personagens e no encadeamento da ação.

Além do Tritão, as únicas outras obras conhecidas de Godofredo são alguns poemas recolhidos no Codex Manesse (séc. XIV)

Influência[editar | editar código-fonte]

A popularidade do poema de Godofredo na Idade Média pode ser medida pelos 29 manuscritos que sobreviveram até os dias de hoje, 11 dos quais completos, datando dos séculos XIII ao XV. Depois de um período de esquecimento, o Tritão foi redescoberto na era moderna e reconhecido como uma grande obra literária. Foi a fonte de inspiração da ópera de Wagner Tristão e Isolda, de 1865.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.