Governador Valadares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Governador Valadares
"Capital do Vale do Rio Doce"
"Princesinha do Vale"
"Valadares"
"GV (Gevê)"
"GOVAL"
Vista da cidade às margens do Rio Doce

Vista da cidade às margens do Rio Doce
Bandeira de Governador Valadares
Brasão de Governador Valadares
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 30 de janeiro de 1938 (76 anos)
Gentílico valadarense
Prefeito(a) Elisa Maria Costa (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Governador Valadares
Localização de Governador Valadares em Minas Gerais
Governador Valadares está localizado em: Brasil
Governador Valadares
Localização de Governador Valadares no Brasil
18° 51' 03" S 41° 56' 56" O18° 51' 03" S 41° 56' 56" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Vale do Rio Doce IBGE/2008[1]
Microrregião Governador Valadares IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Oeste: São Geraldo da Piedade e Sardoá; Norte: Marilac, Mathias Lobato, Frei Inocêncio, Jampruca e Santa Efigênia de Minas; Leste: Divino das Laranjeiras; Sudoeste: Galileia; Sul: Alpercata, Fernandes Tourinho e Tumiritinga; Noroeste: Coroaci; Nordeste: Nova Módica e Mendes Pimentel; Sudoeste: Açucena e Periquito
Distância até a capital 320 km[2]
Características geográficas
Área 2 348,100 km² [3]
População 276,995 hab. (MG: 9º) –  Censo IBGE/2010[4]
Densidade 0,12 hab./km²
Altitude 170 m
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,772 alto PNUD/2000[5]
PIB R$ 2 589 447,307 mil (BR: 153º) – IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 9 884,10 IBGE/2008[6]
Página oficial

Governador Valadares é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais. Pertencente à microrregião de mesmo nome e à mesorregião do Vale do Rio Doce, localiza-se a nordeste da capital do estado, distando desta cerca de 320 quilômetros. Sua população estimada pelo IBGE em 2014 era de 276,995 habitantes,[7] sendo assim o nono mais populoso do estado de Minas Gerais e o primeiro de sua mesorregião e microrregião. Está a 960 quilômetros de Brasília, a capital federal. Ocupa uma área de 2348,1 km². Desse total, 24,3674 km² estão em perímetro urbano.[8]

A maior parte de seu território situa-se na margem esquerda do Rio Doce. O município é servido pela Estrada de Ferro Vitória a Minas, da Companhia Vale do Rio Doce e pela rodovia Rio-Bahia (BR-116). Liga-se à capital do estado pela BR-381.[9]

A cidade ainda se destaca em seu turismo. Em Governador Valadares está o Pico da Ibituruna. Com 1 123 metros de altitude, é um dos pontos mais altos do Leste mineiro. É sede de uma das etapas do Campeonato Brasileiro de Voo Livre sendo que os competidores saltam do Pico, de onde se pode avistar toda a região do Vale do Rio Doce, cujo leito está aos pés do pico. Também sedia vários campeonatos internacionais de voo livre.[10]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A atual cidade de Governador Valadares já possuiu vários nomes antes de chegar a sua atual denominação. Foram alguns deles:

  • Arraial de Porto de Dom Manuel - 1734
  • Porto das Canoas - 1808
  • Santo Antônio da Figueira - 23 de setembro de 1888 (Lei Provincial)
  • Distrito de Santo Antônio do Bonsucesso - pela Lei Estadual de 14 de setembro de 1889
  • Figueira - 7 de setembro de 1923, pela Lei 843
  • Figueira do Rio Doce - 1937 - Decreto do então governador Benedito Valadares

Seu atual nome foi decretado juntamente com sua emancipação, ocorrida em 30 de janeiro do ano de 1938, permanecendo "Governador Valadares" até os tempos atuais, em tributo ao governador Benedito Valadares.[11]

História[editar | editar código-fonte]

Colonização e desbravamento da região[editar | editar código-fonte]

O desbravamento de Governador Valadares e região inicia-se por volta do ano de 1573 quando Sebastião Fernandes Tourinho, partindo do litoral brasileiro, subiu pelo Rio Doce até alcançar a foz do Suaçuí Grande, com a finalidade de descobrir ouro e pedras preciosas. Os descobridores encontraram uma série de dificuldades, não só o rio, com seus bancos de areia dificultando a interiorização da bacia, como as impenetráveis florestas, e, mais ainda, a ferocidade dos índios botocudos. Com o objetivo de conter os constantes ataques dos silvícolas, instalou-se no Vale, no local conhecido como Porto de Dom Manuel, uma das seis Divisões Militares do Rio Doce, criadas pela Carta Régia de 13 de maio de 1808.[11]

Um dos primeiros povoados construídos na região foi de São Miguel e Almas de Guanhães, estabelecido em torno de uma capela erguida em 1811 nos terrenos de José Coelho da Rocha, Francisco de Souza Ferreira, Antônio de Oliveira Rosa, Faustino Xavier Caldeira e José de Oliveira Rosa. Posteriormente, foram aos poucos sendo criados os povoados de Ferros, Conceição do Mato Dentro, Paulistas e Peçanha, estando Figueira (atual Governador Valadares) subordinada a este último (atualmente ambos são municípios).[12] Em 1882, o povoado passou a distrito de paz com a denominação de Baguari e, em 1884, a distrito do município de Peçanha.[11]

Índios Botocudos, antigos habitantes da região.

A geografia influenciou a escolha deste local: a via fluvial, permitindo a atividade do porto entre as cidades de Aimorés e Naque, além de ser o rio Doce ligação com o litoral do estado do Espírito Santo. O Pico da Ibituruna, com seus 1 123 metros de altitude, era um marco referencial para os que penetravam na região.[11] [13]

Após a instalação do Distrito, foi grande o surto de progresso, especialmente a partir de 15 de agosto de 1910, quando foi inaugurada a Estação Ferroviária de Governador Valadares e da Estrada de Ferro Vitória a Minas, que deu características de entreposto comercial ao Distrito. Em 1928 foi construída a rodovia Figueira-Coroaci, o que permitiu o escoamento de produtos originários dos municípios vizinhos, e ainda a distribuição de produto/s de outras regiões.[11] [13]

Em 1937, a ligação Vitória-Minas com a Central do Brasil colocou o atual município em conexão com grandes centros consumidores, consolidando sua situação privilegiada na região. A atividade econômica de Figueira, baseada na exploração da mica, madeira, carvão vegetal e pedras preciosas promoveu o processo de urbanização do Distrito, resultando na fixação de contingentes humanos.[13]

Formação administrativa e desenvolvimento urbano[editar | editar código-fonte]

Em 30 de janeiro de 1938 a cidade teve seu topônimo mudado para Governador Valadares, através do Decreto-lei Estadual n° 148. Nessa data também ocorreu a emancipação política municipal. A partir daí, a cidade passou a ser formada pelos distritos de Governador Valadares (Sede), Brejaubinha, Chonim e Naque. Atualmente, além do Distrito-Sede, Governador Valadares conta com os distritos de Alto de Santa Helena, Baguari, Brejaubinha, Nova Brasília, Santo Antônio do Porto, Pontal, Chonim, Derribadinha, Penha do Cassiano São José das Tronqueiras e São Vitor.[11]

Com a emancipação política, continua o desenvolvimento da cidade. Durante as décadas de 1940 e 1950 a cidade muda de figura e os campos perdem terrenos: aparecem as serrarias, oficinas de micas, abatedouros, armazéns, pequenos comércios, escolas, clínicas e entretenimento. Em 1943/1944, a Rodovia Rio-Bahia (BR-116) atravessa as terras do município, confirmando sua situação de pólo regional ao intensificar a concentração de atividades comerciais e de prestação de serviços.[12]

De acordo com documentos, por volta de 1967, foi criada a Fundação Percival Farquhar, com a união de 159 pessoas (físicas e jurídicas), que colaboraram na compra de equipamentos, livros e mobiliário. Foi então instalado, em prédio cedido pela Companhia Vale do Rio Doce (atual Vale S.A.), o Minas Instituto de Tecnologia - MIT, que possuía cursos de Engenharia Mecânica e Metalurgia. Logo após, foram sendo criadas outras unidades, com novos cursos, com destaque para a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras - FAFI-GV e a Faculdade de Odontologia - FOG, além da Escola Técnica do Instituto de Tecnologia ETEIT.[12]

História recente[editar | editar código-fonte]

A partir da década de 1970, há uma inversão hegemônica de crescimento econômico e demográfico no Vale do Rio Doce. O aglomerado urbano da região, concentra todas as aspirações externas e as tensões internas ocasionadas pejo crescimento populacional. Uma das consequências desse crescimento populacional são as enchentes. No ano de 1979, uma forte e intensa chuva deixa vários mortos e desabrigados, em uma enchente que não atingiu apenas Governador Valadares, mas ainda várias cidades localizadas ao longo das margens do Rio Doce e afluentes. Cerca de 10 mil ficam desabrigados, pelo menos 42 morreram e cerca de 37 cidades ficaram inundadas após mais de 35 dias de chuva entre janeiro e fevereiro daquele ano.[14]

Ao longo do tempo, com o crescimento populacional da cidade, houve a necessidade da expansão dos setores econômico e turístico de Governador Valadares. Em 2 de dezembro de 1999 é inaugurado o GV Shopping.

Devido ao desenvolvimento da região, foi criada a microrregião de Governador Valadares, por agregando os municípios de Alpercata, Campanário, Capitão Andrade, Coroaci, Divino das Laranjeiras, Engenheiro Caldas, Fernandes Tourinho, Frei Inocêncio, Galileia, Itambacuri, Itanhomi, Jampruca, Marilac, Mathias Lobato, Nacip Raydan, Nova Módica, Pescador, São Geraldo da Piedade, São Geraldo do Baixio, São José da Safira, São José do Divino, Sobrália, Tumiritinga e Virgolândia, além de Governador Valadares. Sua população foi estimada em 2006 pelo IBGE em 407.815 habitantes e está dividida em 25 municípios. Possui uma área total de 11.327,403 km².[12]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A geografia de Governador Valadares é homogênea. O município conta com um relevo predominantemente ondulado e uma vegetação atlântica. Governador Valadares está localizada na Mesorregião do Vale do Rio Doce e Microrregião de mesmo nome, entre os rios Doce, Suaçuí Grande, e Suaçuí Pequeno, além de pequenos córregos e ribeirões, papeis importantes em sua configuração. Limita-se com as cidades de São Geraldo da Piedade e Sardoá a oeste; Marilac, Mathias Lobato, Frei Inocêncio, Jampruca e Santa Efigênia de Minas a Norte; Divino das Laranjeiras a Leste; Galileia a Sudoeste; Alpercata, Fernandes Tourinho e Tumiritinga a Sul; Coroaci a Noroeste; Nova Módica e Mendes Pimentel a Nordeste e Açucena e Periquito a Sudoeste [2] A área total da cidade é de 2348,1 km², que representa 0,4003% do estado de Minas Gerais, 0,254% da Região Sudeste e 0,0276% de todo o território brasileiro.[15]

Relevo e hidrografia[editar | editar código-fonte]

A cidade tem uma altitude média de 455,85 metros. O ponto culminante do município é o Pico da Ibituruna, que mede 1.123 metros, sendo um dos maiores de todo Vale do Rio Doce. No município predomina um relevo variando entre montanhoso e plano. Cerca de 60% do território valadarense são de mares de morros e montanhas, 25% das terras são montanhosas e nos 15% restantes o terreno é plano. A altitude mínima, que é de 191 metros, encontra-se na foz do Ribeirão Santa Helena.[2] [16]

O município é conhecido como "Princesinha do Vale" e "Capital do Vale do Rio Doce" por ser a maior cidade banhada pelo Rio Doce, este sendo ainda um dos seus principais atrativos. A cidade de Governador Valadares ainda é cortada pelos rios Rios Suaçuí Grande e Suaçuí Pequeno que nascem nos municípios de Serra Azul de Minas e Coroaci, respectivamente e deságuam em seu território. No Rio Doce, a desordenada ocupação de suas margens, vem provocando vários problemas na época das chuvas, como enchentes cada vez mais devastadoras. Na pior inundação da história da cidade, ocorrida em fevereiro de 1979, ao longo de toda bacia do Rio Doce, foram cerca de 47.776 desabrigados, 74 mortes e 4.424 residências foram atingidas.[17] [18] [19]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima valadarense é caracterizado, segundo o IBGE, como tropical subquente semiúmido (tipo Aw segundo Köppen),[20] tendo temperatura média anual de 23,9 °C com invernos secos e amenos (raramente frios) e verões chuvosos e com temperaturas elevadas.[21] [22] O mês mais quente, fevereiro, tem temperatura média de 26,4 ºC (mínima média de 20,7 ºC e máxima de 31,8 ºC) e o mês mais frio, julho, de 20,7 °C (14,8 ºC de mínima e 27,3 ºC de máxima). Outono e primavera são estações de transição.[23] [24] [25] A umidade relativa do ar (URA) média é de 75 %,[26] com ventos predominantes na direção nordeste,[9] e o tempo de insolação de aproximadamente 2 020 horas anuais.[27]

Um pôr do Sol no município, visto a partir do Pico da Ibituruna.

O clima do município é fortemente influenciado pela presença do Pico da Ibituruna, que não somente parcialmente impede a circulação de ar na região, mas também serve como enorme refratário, consideravelmente aumentado a insolação de calor sobre Valadares. Ainda há influências do Rio Doce, que eleva a umidade local, e das serras do Espinhaço e da Mantiqueira, que travam as frentes frias e permite que se forme, na região, uma espécie de bolsão de calor, que começa em Ipatinga e vai até Linhares, no Espírito Santo, fazendo com que o clima seja quente durante o ano todo.[28] [29]

A precipitação média é de 1 059 milímetros (mm) anuais, concentrados entre outubro e março, sendo julho o mês mais seco, quando ocorrem apenas 14 mm. Em novembro, os meses mais chuvosos, a média é de 215 mm.[30] Durante a época das secas e em longos veranicos em pleno período chuvoso também são comuns registros de queimadas em morros e matagais, principalmente na zona rural.[31] Por outro lado, durante o período chuvoso, são comuns enchentes nas partes mais baixas da cidade, principalmente em locais próximos ao rio Doce.[32] [33] [34] Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o município é o 575º colocado no ranking de ocorrências de descargas elétricas no estado de Minas Gerais, com uma média anual de 2,7375 raios por quilômetro quadrado.[35]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), entre 1961 e 1990 a menor temperatura registrada em Governador Valadares foi de 3,3 °C em 23 de agosto de 1974,[36] [37] e a maior atingiu 40,4 °C em 13 de dezembro de 1963,[36] [38] recorde quebrado no dia 31 de outubro de 2012, quando a máxima chegou aos 41 ºC, sendo que em alguns pontos da cidade a sensação térmica chegou a 48 ºC.[39] O maior acumulado de precipitação no mesmo período foi de 120,2 mm em janeiro de 1973. Alguns outros grandes acumulados foram de 165 mm no dia 14 de abril de 1952;[36] 151 mm em 20 de outubro de 1984;[36] 139 mm em 12 de fevereiro de 1998;[40] 133 mm em 24 de fevereiro de 1991;[41] e 122 mm nos dias 9 de março de 1960[36] e 20 de novembro de 1994.[36] Em 4 de fevereiro de 2010, Governador Valadares registrou rajadas de vento de 134,6 km/h.[42] Esporadicamente também podem ocorrer tempestades de granizo, como em 26 de março de 2009,[43] 15 de maio de 2009[44] e em 23 de dezembro de 2010.[45]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Governador Valadares Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima registrada (°C) 40,2 38 37,8 37,2 35,8 34,8 35,4 38 36,2 38,6 38,4 40,4 40,4
Temperatura máxima média (°C) 31,8 32,5 32,4 30,2 28,3 27,4 27,3 28,3 28,6 29,4 29,9 30,4 29,9
Temperatura média (°C) 26,1 26,4 26,3 24,4 22,3 21,1 20,7 22 23,2 24,3 24,9 25,4 23,9
Temperatura mínima média (°C) 20,7 20,6 20,5 19,1 16,7 15,1 14,8 15,9 17,3 19,2 19,8 20,4 18,3
Temperatura mínima registrada (°C) 12,5 11,7 15 9,8 8,6 7,4 6,9 3,3 5,9 9,1 8,4 13,4 3,3
Precipitação (mm) 167,7 129,2 90,9 57,1 35 18,9 14,3 14,5 31,4 124,8 214,7 160,9 1 059,3
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 10 7 6 5 3 3 3 2 3 9 12 11 74
Umidade relativa (%) 76,7 74,5 73,6 76,6 76 76,6 74,7 69,3 70,9 73,6 78,4 78,9 75
Horas de sol 191,8 189,9 204,4 182,1 182,3 168,7 172,4 188,1 135,3 118,7 129,9 159,1 2 022,7
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (normal climatológica 1961-1990).[37] [38] [23] [24] [25] [30] [46] [26] [27]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional de
Governador Valadares
Ano População
1909 200
1913 300
1930 2.130
1940 5.734
1950 20.357
1960 70.494
2010 263.594

A população do município em 2010 foi contada pelo IBGE em 263 594 habitantes, sendo o nono município mais populoso do estado e o 90º do Brasil, apresentando uma densidade populacional de 112,1 habitantes por km².[4] Segundo o censo de 2000, 47,83% da população são homens (118.098 habitantes) e 52,17% (128.799 habitantes) mulheres, e 95,54%% da população vive na zona urbana e 4,46% vive na zona rural.[47] [48] [49] Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Governador Valadares possuía 178.962 eleitores em 2004.[50]

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de Governador Valadares é considerado médio pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), seu valor é de 0,772, sendo o 157° maior de todo estado de Minas Gerais (em 853); 579° de toda Região Sudeste do Brasil (em 1666 municípios) e o 1260° de todo Brasil (entre 5.507 municípios). Considerando apenas a educação o valor do índice é de 0,867, enquanto o do Brasil é 0,849, o índice da longevidade é de 0,720 (o brasileiro é 0,638) e o de renda é de 0,730 (o do Brasil é 0,723).[51] A cidade possui a maioria dos indicadores médios segundo o PNUD. A renda per capita é de 9 884,10 reais, a taxa de alfabetização adulta é 89,53% e a expectativa de vida é de 68,19 anos. O coeficiente de Gini, que mede a desigualdade social, é de 0,42, sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.[52] A incidência da pobreza, medida pelo IBGE, é de 24,64% e a incidência da pobreza subjetiva é de 19,64%.[52] De acordo com a prefeitura, o município teve em 2009 cerca de 135 pessoas em situação de rua. 32,6%, foram para as ruas por causa do consumo de drogas e 25,9% por problemas de relacionamento familiar.[53]

Emigração[editar | editar código-fonte]

Nos últimos anos, Governador Valadares se tornou conhecida pela grande quantidade de pessoas que emigram da cidade para o exterior em busca de melhores condições de vida. Há no município uma grande injeção de dinheiro, por conta desses milhares de imigrantes, localizados em sua maioria, nos Estados Unidos. Pelo lado negativo, é conhecida também como um dos maiores redutos brasileiros de mão de obra clandestina para os EUA. A região convive com a ação dos chamados "cônsules", pessoas com promessa de agenciar acesso a quem deseja trabalhar em território americano. Há relatos de casos em que os emigrantes clandestinos foram abandonados pelos encarregados de ajudá-los a entrar ilegalmente nos Estados Unidos e tornaram-se vítimas de sequestro, estupro ou homicídio.[54] [55]

Religião[editar | editar código-fonte]

Tal como a variedade cultural em Governador Valadares, são diversas as manifestações religiosas presentes na cidade. Embora tenha se desenvolvido sobre uma matriz social eminentemente católica, é possível encontrar atualmente na cidade dezenas de denominações protestantes diferentes. Além disso o crescimento dos sem-religião também vem sido notada chegando a quase de 8% da população.[56]

O município de Governador Valadares está localizado no país mais católico do mundo em números absolutos. A Igreja Católica teve seu estatuto jurídico reconhecido pelo governo federal em outubro de 2009,[57] ainda que o Brasil seja atualmente um estado oficialmente laico.[58] A cidade possui os mais diversos credos protestantes ou reformados, como a Assembleia de Deus, a Igreja Cristã Maranata, a Igreja Presbiteriana, as igrejas batistas, a Igreja Adventista do Sétimo Dia e a Igreja Universal do Reino de Deus, entre outras.[56]

De acordo com dados do censo de 2000 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população municipal é composta por: Católicos (60,05%), evangélicos (30,26%), pessoas sem religião (7,18%), espíritas (0,60%), umbandistas (0,03%) e 1,88% estão divididas entre outras religiões.[56]

Política[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Constituição de 1988, Governador Valadares está localizada em uma república federativa presidencialista. A forma de Estado foi inspirada no modelo estadunidense, no entanto, o sistema legal brasileiro segue a tradição romano-germânica do Direito positivo. O federalismo no Brasil é mais centralizado do que o federalismo estadunidense; os estados brasileiros têm menos autonomia do que os estados norte-americanos, especialmente quanto à criação de leis.[59]

A administração se dá pelo poder executivo, poder legislativo e poder judiciário. Em Governador Valadares, o Poder executivo é representado pelo prefeito e gabinete de secretários, em conformidade ao modelo proposto pela Constituição Federal. O Poder legislativo é constituído à câmara, composta por 14 vereadores eleitos para mandatos de quatro anos (em observância ao disposto no artigo 29 da Constituição[60] ) e está composta da seguinte forma:[61] três cadeiras do Partido dos Trabalhadores (PT); duas cadeiras do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB); duas cadeira do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB); uma cadeira do Partido da Mobilização Nacional (PMN); uma cadeira do Partido Democrático Trabalhista (PDT); uma cadeira do Partido Socialista Brasileiro (PSB); uma cadeira do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB); uma cadeira do Democratas (DEM); uma cadeira do Partido Social Democrata Cristão (PSDC) e uma do Partido Verde (PV). Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o orçamento participativo (Lei de Diretrizes Orçamentárias). Conquanto seja o poder de veto assegurado ao prefeito, o processo de votação das leis que se lhe opõem costuma gerar conflitos entre Executivo e Legislativo. O Poder judiciário, cuja instância máxima é o Supremo Tribunal Federal, por sua vez é responsável por interpretar a Constituição federal. O município de Governador Valadares, não possui assim, constituições próprias, em vez disso possui leis orgânicas.[62]

A atual prefeita de Governador Valadares é a engenheira civil Elisa Maria Costa. Foi eleita em 2008 por 49,09% dos votos válidos. Por ter menos de 200 mil eleitores o município não teve segundo turno.[63] Governador Valadares é ainda a sede de uma Comarca[64] . De acordo com o TRE-MG (Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais), o município possuía em 2004 cerca de 178.962 eleitores.[65]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs é uma iniciativa do Núcleo das Relações Internacionais, que busca a integração entre a cidade e demais municípios nacionais e estrangeiros. A integração entre os municípios é firmada por meio de convênios de cooperação, que têm o objetivo de assegurar a manutenção da paz entre os povos, baseada na fraternidade, felicidade, amizade e respeito recíproco entre as nações. Governador Valadares possui 3 cidades-irmãs. São elas:

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Governador Valadares está subdividida em 12 distritos, além da Sede. São eles Alto de Santa Helena, Baguari, Brejaubinha, Chonin, Chonin de Baixo, Derribadinha, Vila Nova Floresta, Goiabal, Penha do Cassiano, Santo Antônio do Pontal, São José do Itapinoã e São Vítor, sendo este último o maior em questão de território. A cidade ainda possui 19 regiões administrativas e conta com cerca de 130 bairros, entre oficiais e não oficiais, sendo que o maior em extensão territorial é o Santa Rita.[68] [69] [70]

Panorama de Governador Valadares com o Pico da Ibituruna ao fundo

Economia[editar | editar código-fonte]

O Produto interno bruto - PIB de Governador Valadares é o 153º maior do Brasil,[6] destacando-se na área de prestação de serviços, já que o município não possui nenhuma indústria de grande porte implantada. Boa parte da renda da cidade vem do exterior, cujo os números são impossíveis de se contabilizar por se tratar de imigrantes em situação ilegal.[71] Nos dados do IBGE de 2006, o município possuía R$ 2 589 447,307 mil [6] no seu Produto Interno Bruto. Desse total, 265.108 mil são de impostos sobre produtos líquidos de subsídios. O PIB per Capita de R$ 9 884,10.[6]

Setor primário[editar | editar código-fonte]

Produção de Arroz, Feijão e Milho (2007)[72]
Produto Área colhida
(hectares)
Produção
(tonelada)
Arroz 70 105
Feijão 100 62
Milho 1.800 3.600

A agricultura tem menor importância em Governador Valadares. De todo o PIB da cidade, 32.525 mil reais é o valor adicionado bruto da agropecuária. Se destacam as culturas de arroz, feijão e milho.[72] Segundo o IBGE em 2006 o município possuía um rebanho de 167.593 bovinos, 6.350 suínos, 6.000 equinos, 6.000 ovinos, e 300.000 aves, dentre estas 182.490 galinhas e 110.000 galos, frangos e pintinhos.[73] Em 2006 a cidade produziu 24.466 litros de leite de 26.139 vacas. Foram produzidos 50 mil dúzias de ovos de galinha.[73]

A lavoura permanente da cidade produz principalmente banana (1.000 toneladas), Coco-da-baía (10.000 frutos por Hectare), laranja (300 toneladas) e maracujá (10 toneladas).[74] Na lavoura temporária, são produzidos principalmente o arroz (30 toneladas), a batata-doce (39 toneladas) e a cana-de-açúcar (500 toneladas), sendo este último o principal produto agrícola do Brasil, sendo cultivada desde a época da colonização do país.[75] [76]

Setor secundário[editar | editar código-fonte]

Do PIB total da cidade, 365.528 mil são da indústria (setor secundário). Grande parte do valor arrecadado pelas indústrias, vem do Distrito Industrial. Um forte Distrito Industrial/misto está instalado à Oeste do município, distanciando-se cerca de 6 Quilômetros do Centro de Governador Valadares. É um distrito industrial/misto, pois possui empresas de pequeno e médio. Recentemente passou por uma reestruturação e atualmente é administrado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais - CODEMIG. Nele está o Aeroporto de Governador Valadares.[2]

Setor terciário[editar | editar código-fonte]

Vista do GV Shopping, importante centro comercial do Leste mineiro.

1.819.332 mil do PIB valadarense são de prestações de serviços (terciário).[77] O setor terciário atualmente é a principal fonte geradora do PIB valadarense. O GV Shopping, localizado no centro da cidade é um dos mais movimentados da região. Além de grandes lojas, como o Ponto Frio, Lojas Americanas, McDonald's, o shopping possui pequenas e médias empresas com sede no próprio município ou na região. Assim como no resto do país o maior período de vendas é o Natal.[78]

De acordo com o IBGE, a cidade possuía no ano de 2007 103.439 trabalhadores, sendo 56.583 pessoal ocupado total e 46.856 ocupado assalariado. Salários juntamente com outras remunerações somam 503.049 mil reais e o salário médio mensal de todo município é de 2,3 salários mínimos.[79]

Governador Valadares também possui bastante tradição em extração de minerais raros. Na cidade existem diversas minas e pedreiras especializadas em extrair pedras como esmeraldas, topázios, turmalinas, rubelitas e águas-marinhas. Anualmente ainda ocorrem feiras e exposições para essa área do comércio valadarense e da região. Existe um projeto de construção de uma fábrica de grande porte no município, que, de acordo com estudos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Município, seriam necessários investimentos de US$ 14,5 milhões para a instalação. Minas Gerais corresponde por 46% das exportações de pedras preciosas brutas (US$ 19,8 milhões) e 42,6% de pedras lapidadas (US$ 30,5 milhões).[80]

Estrutura urbana[editar | editar código-fonte]

Governador Valadares conta com boa infraestrutura. No ano de 2000, a cidade possuía 65.827 domicílios, entre apartamentos, casas, e cômodos. Desse total, 44.540 eram imóveis próprios, sendo que 41.886 eram próprios já quitados (63,63%); 2.654 próprios em aquisição (4,19%) e 14.015 eram alugados (21,29%); 6.889 imóveis foram cedidos sendo que 1.418 haviam sido cedidos por empregador (2,22%); 5.471 foram cedidos de outra maneira (7,70%) e 383 eram de outra forma (0,56%).[81]

O município conta com água tratada, energia elétrica, esgoto, limpeza urbana, telefonia fixa e telefonia celular. Em 2000, 94,45% dos domicílios eram atendidos pela rede geral de abastecimento de água;[82] 82,15% das moradias possuíam coleta de lixo [83] e 82,23% das residências possuiam escoadouro sanitário.[84] Seu Índice de Gini é de 0,42.[52] [85]

Saúde[editar | editar código-fonte]

O município possui 151 estabelecimentos de saúde, sendo 78 deles privados e 73 municipais entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos. A cidade possui 180 leitos para internação em estabelecimentos de saúde.[86] Na cidade, existem 2 hospitais especializados (ambos privados) e 7 gerais, sendo 1 público, 2 filantrópicos e 4 privados. Governador Valadares conta ainda com 152 médicos cirúrgicos, 175 clínicos, 52 complementares, 73 obstétricos, 146 pediátricos e 1 de outra especialidade, totalizando 599. No ano de 2006, foram registrados 4.156 de nascidos vivos, sendo que a Taxa Bruta de Natalidade é de 16.0.[87]

Atualmente um dos principais hospitais do município sofre as más condições do seu atendimento. No Hospital Municipal de Governador Valadares, muitos médicos ameaçaram pedir demissão devido à precariedade da instituição e às alterações de salário.[88] O município ainda possui outros hospitais particulares, como a Casa de Saúde Maternidade Santa Teresinha, Beneficência Social Bom Samaritano, Instituto do Coração do Leste Mineiro, Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Médio Rio Doce, HEMOMINAS, a Casa de Saúde Nossa Senhora das Graças, o Hospital Samaritano, Hospital Infantil Unimed Criança, Hospital São Lucas, Hospital São Vicente de Paula, dentre outros de relevância regional.[89] [90]

Educação[editar | editar código-fonte]

Governador Valadares, em 2008, contava com aproximadamente 62.156 matrículas, 3.759 docentes e 4007 escolas nas redes públicas e particulares. De acordo com estudos feitos pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) o índice de alfabetização de adultos é de 81,19% e a taxa bruta de frequência escolar na cidade é de 81,19%.[51] [91]

O município conta com um dos maiores pólos educacionais da região do Vale do Rio Doce. A Universidade Vale do Rio Doce – Univale, foi fundada em 1967. Atualmente mantém mais de 30 cursos de graduação.[92] A Universidade está distribuída em dois campus. Tem hoje uma área de quase 750 mil m². Possui duas bibliotecas: Doutor Geraldo Vianna Cruz e a Biblioteca Setorial, que reúnem ao todo cerca de 80 mil títulos e 113 mil exemplares.[93]

Educação de Governador Valadares em números [91]
Nível Matrículas Docentes Escolas (total)
Ensino pré-escolar 5.103 347 86
Ensino fundamental 44.962 2.592 126
Ensino médio 12.091 820 36
Ensino superior 8.489 525 3

Segurança[editar | editar código-fonte]

Como na maioria das médias e grandes cidades brasileiras, a criminalidade também é um grave problema em Governador Valadares. Em 2010 a taxa de homicídios no município foi de 44,4 por 100 mil [94] . O índice de homicídios, apresentou um crescimento entre 2002 e 2010, sendo de 34,3 e 44,4, respectivamente. A taxa de óbitos por acidentes de transito foi de 32,4 em 2006 [95] e de 37,5 em 2010 [96] .

O município, entre os que possuem mais de 20,000 crianças e adolescentes, está entre os 100 mais violentos do país. Na posição 67 com índice de 30,6 assassinatos por 100 mil crianças e adolescentes em 2010[97] . .

Para tentar diminuir a criminalidade, a prefeitura tomou diversas medidas. Uma delas foi a criação do chamado "Plano Municipal de Segurança Cidadã de Governador Valadares". De acordo com a prefeitura, esse plano representa o esforço de todos para construir uma cidade mais fraterna, mais solidária, em que se busca a cultura da Paz e o desenvolvimento sustentável, duradouro e para todos, cujo eixo é a justiça social, a participação popular, a inclusão dos que sempre estiveram à margem. O projeto recebeu apoio de várias entidades, como a Prefeitura Municipal, a Câmara Legislativa, 8ª Região da Policia Militar, 8º Departamento de Polícia Civil, Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Centro Socioeducativo São Francisco de Assis, Núcleo de Prevenção à Criminalidade, dentre outras.[98]

Serviços e comunicações[editar | editar código-fonte]

O serviço de abastecimento de água e coleta de esgoto é feito pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE). No município, assim como em toda a região, o serviço de abastecimento de energia elétrica é feito pela Companhia Energética de Minas Gerais - Cemig. O serviço de água e esgoto é realizado pela própria prefeitura de Governador Valadares.[2]

No município ainda há serviços de internet discada e banda larga (ADSL) sendo oferecidos por diversos provedores de acesso gratuitos e pagos. O serviço telefônico móvel, por telefone celular, é oferecido pela Oi, Vivo, Claro e Tim.[99] O código de área (DDD) de Governador Valadares é 33.[100] O Código de Endereçamento Postal (CEP) da cidade vai de 35000-001 a 35109-999.[101]

Além da cidade de Governador Valadares ser sede da TV Rio Doce e uma das sedes da TV Leste, InterTV dos Vales e TV Alterosa Leste, e que retransmitem a programação das emissoras TV Cultura, Rede Record, Rede Globo e SBT, respectivamente, o município ainda recebe sinais de televisão aberta de várias outras emissoras de televisão. Os principais canais de TV transmitidos são a Band Minas (sede em Belo Horizonte, afiliada a Rede Bandeirantes); Rede Vida (sede em São José do Rio Preto); Canção Nova; Rede Família (sede em Limeira) e RIT.[102] [103] O município conta ainda com vários jornais em circulação. No ano de 2004, eram 6 no total. Em 2001 foram contabilizadas 5 emissoras de rádio de acordo com a Associação Mineira de Rádio e TV e a Telecomunicações de Minas Gerais S.A.[2] O município conta ainda com vários jornais em circulação. No ano de 2004, eram 4 no total. Os principais, por terem importância regional, são os Jornais Diário do Rio Doce e o Jornal de Domingo.[2] Em 2001 foram contabilizadas 8 emissoras de rádio de acordo com a Associação Mineira de Rádio e TV e a Telecomunicações de Minas Gerais S.A.[2]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Aeroviário

Governador Valadares conta com o Aeroporto Coronel Altino Machado de Oliveira (IATA: GVRICAO: SBGV), um dos maiores do estado,[104] Inaugurado em 1966, encontra-se a cerca de 5 km do centro da cidade, atendendo não só à cidade, como também a todo o Vale do Rio Doce, com voos diários para Belo Horizonte e outros destinos. Conta com uma pista de 1.800 metros de comprimento por 30 metros de largura, com capacidade para receber aeronaves Fokker 100.[2] [105] O aeroporto mais próximo do aeroporto de Governador Valadares, é o Aeroporto da Usiminas, localizado na cidade de Santana do Paraíso, pertencente a Ipatinga, localizado a cerca de 100 km de Governador Valadares.[106] [107]

Recentemente o aeroporto passou por obras de infraestrutura, expansão e melhorias, como a ampliação da pista em 300 metros, melhorias na área de taxiamento e balizamento noturno (iluminação). A inauguração da modernização foi em 3 de agosto de 2009 e essas obras fizeram parte do Programa ProAero do Governo de Minas Gerais, que destina recursos para a revitalização de vários aeroportos mineiros com o objetivo de incrementar a infraestrutura nos municípios.[108] [109]

Ferroviário

Governador Valadares possui uma estação ferroviária: a Estação Ferroviária de Governador Valadares. Foi inaugurada em 15 de agosto de 1910, originalmente com o nome de estação Figueira do Rio Doce, antiga nomenclatura da cidade. Devido ao crescimento da população da cidade, houve a necessidade de várias reformas na estação, que atualmente é uma das maiores da Estrada de Ferro Vitória a Minas. Em 1942, com a venda da EFMG, passou a pertencer à então recém-fundada Companhia Vale do Rio Doce (CVRD, atual Vale S.A.), a qual maneja a ferrovia até hoje.[110]

Dentre as alternativas de transporte coletivo regulares, a Estrada de Ferro Vitória a Minas é a via de viagem mais barata possível para várias cidades da Mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte, Leste mineiro e Espírito Santo, como Belo Horizonte, João Monlevade, Ipatinga, Resplendor, Baixo Guandu, Colatina, Região Metropolitana de Vitória, dentre outras cidades que possuem estações ferroviárias da Vale (antiga Companhia Vale do Rio Doce).[110]

Rodoviário e urbano

O município possui ainda fácil acesso à BR-381 para São Mateus, Belo Horizonte e São Paulo; BR-116 para Fortaleza e Jaguarão; BR-259 para Felixlândia e João Neiva; BR-451 para Bocaiuva, além tem acesso as rodovias de importância estadual e até nacional através de rodovias vicinais pavimentadas e com pista dupla.[2] A cidade conta ainda com uma das maiores estações rodoviárias da região, localizada na região central da cidade. É atendida com saídas diárias regulares para as principais cidades de Minas Gerais, e do Brasil. Conta ainda com uma linha internacional, com saídas semanais.[9]

Assim como em grande parte dos municípios brasileiros, em Governador Valadares o principal meio de transporte é o terrestre e o meio de transporte mais utilizado é o automóvel. Atualmente a frota de veículos em Governador Valadares é de aproximadamente 39.438 automóveis, 2.801 caminhões, 566 caminhões-tratores, 5.074 caminhonetes, 24.334 motos, 312 ônibus, 222 microonibus, 4.616 motonetas e apenas 1 trator agrícola.[111] As avenidas duplicadas e pavimentadas melhoram o trânsito da cidade, possuindo maior movimento de carros e diversos semáforos. O crescimento no número de veículos de Governador Valadares nos últimos dez anos está causando um movimento cada vez mais lento de carros, principalmente no centro do município.[112]

O transporte coletivo do município é feito por apenas uma empresa: a Valadarense, causando assim um monopólio. A empresa dispõe 22 linhas urbanas além de três rodoviárias, ligando a região central aos bairros e distritos rurais distantes da Sede municipal. A Valadarense, empresa certificada na ISO 9002, possui uma frota de 105 veículos com idade média de 3 anos.[113] [114]

Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Uma das principais fontes de renda da cidade ainda é o turismo. O município possui várias atrações turísticas. Com destaque para o Pico da Ibituruna. Com 1.123 metros de altitude acima do nível do mar, possui as melhores térmicas do mundo e se consagra como cenário nacional e internacional na prática do voo livre. Além do voo livre, a área do pico é propícia para a prática de outros esportes de aventura. É uma marca registrada de Governador Valadares, sendo um dos mais lindos cartões postais. Atualmente, o Ibituruna é considerado como APA (Área de preservação ambiental).[115]

O município possui ainda outras diversas atrações turísticas em seu território, sendo em área rural ou na zona urbana de Governador Valadares. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Hoteleira (ABIH), existiam no ano de 2000 cerca de 43 hotéis em toda cidade.[2]

  • Ilha dos Araújos: É um bairro residencial de alto padrão e paisagens ao som do Rio Doce quebrando entre as pedras no fundo do rio. Excelente para a prática de esportes como uma caminhada ou um passeio de bicicleta e até mesmo para o lazer. Possui 4,5 km de extensão e intensa arborização.[115]
  • Açucareira: Antiga usina de cana-de-açúcar, a Açucareira foi recentemente tombada como patrimônio histórico de Governador Valadares. Está em estudo um projeto para transformá-la em um grande centro cultural da cidade.[116]
  • Praça Serra Lima: É uma homenagem a um dos pioneiros de Governador Valadares: José Serra Lima, o homem que projetou a área central da cidade. É um dos pontos mais tradicionais, e que não passa despercebida. É exuberante para quem trafega pelo centro. Possuía um chafariz com iluminação, e no Natal, ela destaca-se pelos arranjos natalinos nas noites (árvore urbana predominante).[116]
  • Praça da Estação: Conhecida também por Praça João Paulo Pinheiro, tem a primeira locomotiva a cruzar a cidade entre as décadas de 1920 e 1930. Possui uma enorme fonte onde fica a locomotiva, cercada de lindos jardins floridos e árvores centenárias. O parque fica na entrada da estação ferroviária, e próximo ao GV Shopping.[116]
  • Ponte do São Raimundo: É a primeira ponte da cidade. Surgiu com o progresso da rodovia BR-116 (Rio-Bahia). Quem passa por ela, vê a grande extensão do Rio Doce e uma vista parcial de Governador Valadares bem ao fundo.[117]
  • Rio Doce: Visto em vários bairros da cidade, o Rio Doce é admirado por sua largura e comprimento. Em toda a sua margem há árvores e gramas. Alguns pontos com pedras, fazendo assim um barulho de cachoeira inconfundível. Pássaros também são vistos com frequência. Lindas garças brancas e outras espécies canárias.[115]
  • Museu da Cidade: O Museu Histórico do Município de Governador Valadares foi fundado em 1983, com o nome de Museu da Cidade. Abriga uma variada gama de objetos, com um acervo de mais de 1.200 peças, desde instrumentos de suplício (utilizados para castigar escravos), trajes litúrgicos antigos, aparelhos telefônicos, cerâmicas indígenas, documentos e fotografias até pequenas curiosidades como a cópia da Planta Original do Traçado da Cidade.[116]
  • Mercado Municipal: Após passar por um processo de revitalização com recursos do governo estadual, o velho mercado, inaugurado na década de 1940, foi entregue à população em março de 2007 completamente reestruturado. Os trabalhos de recuperação de um dos principais centros comerciais da cidade se prolongaram por cerca de dois anos. Uma gigantesca estrutura metálica foi erguida sobre a área de 9.500 metros quadrados. Ultimamente, o mercado sofre problemas de segurança.[118]

Costumes, artes e eventos[editar | editar código-fonte]

Na esperança em combater as altas taxas de violência, a prefeitura vem assinando acordos e promovendo atividades culturais para tentar retirar jovens das ruas. Entre as metas propostas, está a modernização da biblioteca pública da cidade, obra prevista em cerca de R$ 1 milhão, segundo a prefeita Elisa Costa; a instalação de cinco Pontos de Cultura; a transformação de uma antiga usina de açúcar em Usina de Produção Cultural, dentre outras ações e projetos.[119]

No município, possui uma razoável tradição em seu artesanato e culinária. Normalmente, pratos regionais - que vão desde tortas e bombons a pequenas refeições caseiras, como arroz e feijão - e peças artesanais são vendidas em barracas e feiras da cidade ou em eventos recorrentes ao longo do ano. Na cidade existe a Associação dos artesãos de Governador Valadares. A associação organiza eventualmente exposições e vendas de artefatos produzidos. Um dos principais locais utilizados é o mercado municipal de Governador Valadares.[120] [121]

Atualmente, com o objetivo de estimular o turismo local, a prefeitura em parceria com empresas da cidade organiza durante o ano algumas festas e eventos. Muitas já são tradição no município. São algumas delas:

  • GV Folia: Carnaval fora de época. Ocorre todo ano no mês de abril. No ano de 2007 foi eleita a micareta mais segura do país. Com bandas nacionais, excelente estrutura e a festa movimenta a cidade em seus 3 ou 4 dias deixando os Hotéis lotados.[122] [123]
  • Festa da Fantasia: Uma das maiores do gênero no Brasil e a maior de Minas Gerais ocorre anualmente entre os meses de abril e maio. Conta com a participação de cantores e grupos musicais nacionais.[124]
  • TIM Valadares Jazz Festival: O Festival de Jazz de Governador Valadares, chega à sua décima primeira edição cumprindo a missão de levar aos valadarenses e aos mineiros do leste de Minas Gerais, o melhor do jazz e da música instrumental brasileira, com o vigor e a energia que sempre caracterizaram o evento.[125]
  • Expoleste: A Expoleste é uma feira de negócios do Leste de Minas Gerais, tem como objetivo ser uma vitrine do desenvolvimento da região. Reúne diversos setores da economia e promove a interação entre público – consumidor, fornecedores, imprensa e meio empresarial. Sua credibilidade levou à inclusão no calendário oficial de eventos da Secretaria de Estado da Indústria e Comércio de Minas Gerais e no calendário Brasileiro de Exposições e Feiras do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.[126]
  • Expoagro: A exposição é realizada todo mês de julho, promovida pela união ruralista Rio Doce. Sua duração é de uma semana. Dentro da programação constam exposições, leilões, concursos de animais, rodeios, vaquejadas e shows artísticos. A exposição é o maior evento do setor agropecuário, com destaques para bovinos e equinos da região do Vale do Rio Doce. A exposição vem atraindo cada vez mais visitantes e expositores das diversas regiões de Minas Greais.[116]
  • Brasil Gem Show: É considerada a maior e mais importante feira da América Latina no segmento de pedras e gemas. Possui ainda relevante importância na economia valadarense.[127]

Esportes[editar | editar código-fonte]

Salto de asa-delta a partir do Pico da Ibituruna.

O município possui uma plataforma de voo livre no alto do Pico da Ibituruna, e é bastante conhecida internacionalmente pelos praticantes deste esporte, sendo sede de vários campeonatos de nível nacional e internacional. Também é comum a prática da canoagem no Rio Doce.[10] [128] [129] Entretanto, nos últimos anos o futebol regional tem se destacado.[130]

Futebol[editar | editar código-fonte]

O clube representante do município no Campeonato Mineiro de futebol é o Esporte Clube Democrata (Democrata-GV). A Pantera, como o time é conhecido, já revelou jogadores que tiveram projeção internacional como o atacante Fábio Júnior e zagueiro João Carlos, que tiveram passagens pela Seleção Brasileira. O clube também foi um dos primeiros a ser treinado pelo técnico de futebol Vanderlei Luxemburgo. Seu atual presidente é Edvaldo Soares.[131] Em Valadares também já se destacou o Clube Atlético Pastoril, fundado em 1966 e tendo participado do Campeonato Mineiro de Futebol de 1969. Mas não foi muito bem sucedido no profissionalismo.[132]

As partidas não só do Democrata, mas também de pequenos clubes da cidade são disputadas no Estádio José Mammoud Abbas, apelidado pelos valadarenses de Mamudão, um dos maiores de todo Leste mineiro. Tem capacidade para 5.500 pessoas e foi inaugurado em 1964, com a derrota para o Democrata de 2 a 0 para o Botafogo/RJ. Nessa época, a equipe mineira promoveu um campeonato com os principais times cariocas, para a inauguração do estádio.[130] [133]

Feriados[editar | editar código-fonte]

Em Governador Valadares há três feriados municipais, oito feriados nacionais e três pontos facultativos. Os feriados municipais o aniversário da emancipação de Governador Valadares, dia 30 de janeiro;[134] o Corpus Christi, que sempre é realizado na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade e Dia de Santo Antônio, padroeiro da cidade, comemorado em 13 de junho [135] De acordo com a lei federal nº 9.093 de 12 de setembro de 1995, os municípios podem ter no máximo quatro feriados municipais, já incluso neste, a Sexta-Feira Santa.[136] [137]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. a b c d e f g h i j k Cidades.Net. Governador Valadares - MG. Visitado em 13 de maio de 2010.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. a b Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  6. a b c d e Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  7. http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=28/08/2014&jornal=1&pagina=103&totalArquivos=132
  8. Embrapa Monitoramento por Satélite. Minas Gerais. Visitado em 4 de abril de 2010.
  9. a b c Prefeitura. Aspectos Gerais. Visitado em 19 de agosto de 2010.
  10. a b Eco Viagem. Governador Valadares. Visitado em 12 de maio de 2010.
  11. a b c d e f CityBrazil. História da Cidade. Visitado em 16 de maio de 2010.
  12. a b c d Classificados GV. História de Governador Valadares. Visitado em 16 de maio de 2010.
  13. a b c Secretaria da Cultura - Confederação Nacional dos Municípios. Histórico Cidades@ - IBGE. Visitado em 16 de maio de 2010.
  14. Folha Online (17 de janeiro de 2003). Pior enchente de Minas Gerais foi em 79. Visitado em 5 de julho de 2010.
  15. Confederação Nacional dos Municípios (CMN). Dados gerais. Visitado em 4 de abril de 2010.
  16. CityBrazil. Relevo. Visitado em 13 de maio de 2010.
  17. SIMGE (Sistema de meteorologia e recursos meteorológicos do estado de Minas Gerais). Enchentes históricas no rio Doce. Visitado em 13 de maio de 2010.
  18. Globo Minas (7 de fevereiro de 2008). Enchente provoca prejuízos em Governador Valadares. Visitado em 13 de maio de 2010.
  19. CityBrazil. Hidrografia. Visitado em 13 de maio de 2010.
  20. World Map of the Köppen-Geiger climate classification. World Map of the Köppen-Geiger climate classification Institute for Veterinary Public Health. Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 24 de abril de 2011.
  21. Portal Brasil (6 de janeiro de 2010). Clima. Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 2 de novembro de 2011.
  22. Biblioteca IBGE. Brasil - Climas. Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 2 de novembro de 2011.
  23. a b Temperatura Média Compensada (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  24. a b Temperatura Máxima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  25. a b Temperatura Mínima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  26. a b Umidade Relativa do Ar Média Compensada (%) Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  27. a b Insolação Total (horas) Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  28. UOL. Ibituruna. Visitado em 11 de maio de 2010.
  29. CityBrazil. Clima. Visitado em 13 de maio de 2010.
  30. a b Precipitação Acumulada Mensal e Anual (mm) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  31. A Semana Agora (20 de abril de 2009). GV previne-se contra incêndios. Visitado em 11 de maio de 2010.
  32. Globominas.com (7 de fevereiro de 2008). Enchente provoca prejuízos em Governador Valadares. Visitado em 5 de julho de 2010.
  33. Governo do Estado de Minas Gerais (5 de Janeiro de 2009). Cedec alerta Mucuri e Rio Doce para risco de enchentes JusBrasil. Visitado em 5 de julho de 2010.
  34. G1 (2 de setembro de 2009). Moradores de Governador Valadares temem pela cheia da primavera. Visitado em 5 de julho de 2010.
  35. Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) (2010). Ranking de Descargas Atmosféricas de Minas Gerais Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Visitado em 27 de agosto de 2014.
  36. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas Agritempo_MG
  37. a b Temperatura Mínima Absoluta (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 8 de maio de 2014.
  38. a b Temperatura Máxima Absoluta (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 8 de maio de 2014.
  39. Roberta Vieira (1º de novembro de 2012). Com 41ºC, Valadares registra sua maior temperatura da história. Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2014.
  40. Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Precipitação acumulada em fevereiro de 1998 (Governador Valadares - BRA) Bancos de Dados Climatológicos (BDC). Visitado em 11 de maio de 2010.
  41. Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Precipitação acumulada em fevereiro de 1991 (Governador Valadares - BRA) Bancos de Dados Climatológicos (BDC). Visitado em 6 de setembro de 2010.
  42. TEMPESTADES BH Tempo (6 de fevereiro de 2010). Visitado em 27 de agosto de 2014.
  43. Estado de Minas (26 de março de 2009). Governador Valadares, MG Atletas do Brasil. Visitado em 5 de julho de 2010.
  44. Clarissa Damas (16 de maio de 2009). Chuva de granizo causa transtornos em Valadares O Tempo. Visitado em 5 de julho de 2010.
  45. Defesa Civil do Estado de Minas Gerais (24 de dezembro de 2010). Ocorrências de destaque de defesa civil registradas nas últimas 24 h - Vendavais em Governador Valadares. Visitado em 9 de março de 2011.
  46. Número de Dias com Precipitação Maior ou Igual a 1 mm (dias) Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 27 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  47. Confederação Nacional dos Municípios (CMN). Demografia - População Total. Visitado em 13 de maio de 2010.
  48. Confederação Nacional dos Municípios (CMN). Demografia - População Urbana. Visitado em 13 de maio de 2010.
  49. Confederação Nacional dos Municípios (CMN). Demografia - População Rural. Visitado em 13 de maio de 2010.
  50. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Representação Política 2004. Visitado em 13 de maio de 2010.
  51. a b Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS. Governador Valadares (MG). Visitado em 13 de maio de 2010.
  52. a b c IBGE. Indicadores sociais dos municípios brasileiros. Visitado em 13 de maio de 2010.
  53. Prefeitura (11 de março de 2010). Prefeitura divulga pesquisa sobre população de rua de Valadares. Visitado em 17 de maio de 2010.
  54. Rayder Bragon (2 de setembro de 2010). "Exportadora" de imigrantes, Governador Valadares (MG) combate ação de aliciadores UOL. Visitado em 18 de setembro de 2010.
  55. Paulo Cabral. Governador Valadares lucra com entrada de 'valadólares' BBC Brasil.com. Visitado em 18 de setembro de 2010.
  56. a b c Religião. Visitado em 13 de maio de 2010.
  57. Cristiane Agostine (8 de outubro de 2009). Senado aprova acordo com o Vaticano (em Português) O Globo. Visitado em 13 de maio de 2010.
  58. Fernando Fonseca de Queiroz (Outubro de 2005). Brasil: Estado laico e a inconstitucionalidade da existência de símbolos religiosos em prédios públicos Jus Navigandi. Visitado em 13 de maio de 2010.
  59. Organization of American States (OAS). The Brazilian Legal System (em Inglês). Visitado em 16 de maio de 2010.
  60. DJI. Constituição Federal - CF - 1988 / Art. 29. Visitado em 5 de julho de 2010.
  61. Câmara de Vereadores. Vereadores da 16º Legislatura - 2009/2012. Visitado em 16 de maio de 2010.
  62. JusBrasil (27 de dezembro de 2005). Lei 5516/05. Visitado em 16 de maio de 2010.
  63. Folha Online (6 de outubro de 2008). Elisa Costa é eleita prefeita de Governador Valadares (MG) com 49,09%. Visitado em 16 de maio de 2010.
  64. Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais. Lista de Comarcas do Estado de Minas Gerais (em Português). Visitado em 16 de maio de 2010.
  65. Cidades@ - IBGE (2004). Representação Política 2004 (em Português). Visitado em 16 de maio de 2010.
  66. a b c Thaisa Lumie Yamauie (2007). As fronteiras da ilegalidade: migrações não-documentadas de Governador Valadares (PDF) PPGAS – Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Visitado em 12 de maio de 2010.
  67. Câmara Municipal de Governador Valadares (23 de agosto de 2009). Lei nº 5745, de 29 de agosto de 2007.. Visitado em 15 de setembro de 2010.
  68. Brazil Channel. Dados Gerais. Visitado em 13 de maio de 2010.
  69. Prefeitura. Bairros de Governador Valadares (PDF). Visitado em 19 de agosto de 2010.
  70. Prefeitura. Distritos de Governador Valadares (PDF). Visitado em 19 de agosto de 2010.
  71. Erivan (26 de agosto de 2010). Governador Valadares, Minas Gerais, campeão de imigrantes em situação ilegal IHAA. Visitado em 16 de novembro de 2010.
  72. a b Cidades@ - IBGE. Produção Agrícola Municipal - Cereais, Leguminosas e Oleaginosas 2007. Visitado em 18 de maio de 2010.
  73. a b Cidades@ - IBGE. Dados sobre a pecuária de Governador Valadares. Visitado em 18 de maio de 2010.
  74. Cidades@ - IBGE (2008). Lavoura Permanente 2008. Visitado em 17 de maio de 2010.
  75. Cidades@ - IBGE (2008). Lavoura Temporária 2008. Visitado em 17 de maio de 2010.
  76. Economia BR. As exportações brasileiras: o agronegócio. Visitado em 19 de junho de 2010.
  77. Cidades@ - IBGE (2007). Interno Bruto dos Municípios 2007. Visitado em 17 de maio de 2010.
  78. Tolentino e Silva. Já é Natal em Valadares Para Ler e Pensar. Visitado em 18 de maio de 2010.
  79. Cidades@ - IBGE (2007). Estatísticas do Cadastro Central de Empresas 2007. Visitado em 17 de maio de 2010.
  80. LeonardoMonteiro (15 de março de 2006). Atuações Legislativas. Visitado em 17 de maio de 2010.
  81. Confederação nacional de municípios (CMN). Infra-Estrutura - Domicílios Particulares Permanentes e Moradores. Visitado em 14 de maio de 2010.
  82. Confederação nacional de municípios (CMN). Infra-Estrutura - Abastecimento de Água. Visitado em 14 de maio de 2010.
  83. Confederação nacional de municípios (CMN). Infra-Estrutura - Destino do Lixo. Visitado em 14 de maio de 2010.
  84. Confederação nacional de municípios (CMN). Infra-Estrutura - Esgotamento Sanitário. Visitado em 14 de maio de 2010.
  85. Cidades@ - IBGE (2003). Mapa de pobreza e desigualdade - Municípios Brasileiros 2003 (em Português). Visitado em 14 de maio de 2010.
  86. Cidades@ - IBGE (2005). Serviços de Saúde 2005 (em Português). Visitado em 14 de maio de 2010.
  87. DATASUS. Caderno de Informações de Saúde - Informações Gerais (xls) (em português). Visitado em 15 de maio de 2010.
  88. In360 (7 de maio de 2010). Demora no atendimento e falta de médicos no Hospital Municipal de Valadares (em Português). Visitado em 14 de maio de 2010.
  89. Daniel Antunes - Estado de Minas (6 de fevereiro de 2009). Prefeita de Governador Valadares vai despachar do Hospital Municipal Uai. Visitado em 5 de julho de 2010.
  90. DATASUS (4 de maio de 2010). Estabelecimento de Saúde. Visitado em 14 de maio de 2010.
  91. a b Cidades@ - IBGE (2008). Ensino, matrículas, docentes e rede escolar (em Português). Visitado em 15 de maio de 2010.
  92. Universidade Vale do Rio Doce (Univale). Institucional. Visitado em 15 de maio de 2010.
  93. Universidade Vale do Rio Doce (Univale). Estrutura. Visitado em 15 de maio de 2010.
  94. CEBELA (2012). Mapa da Violência Mapa da Violência-2012. Visitado em 30 de novembro de 2012.
  95. Ritla (2008). Base de dados dos municípios (xls) (em português) Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros-2008. Visitado em 17 de maio de 2010.
  96. CEBELA (2012). Mapa da Violência Mapa da Violência-2012. Visitado em 30 de novembro de 2012.
  97. CEBELA (2012). Mapa da Violência Mapa da Violência-2012. Visitado em 30 de novembro de 2012.
  98. Prefeitura (28 de julho de 2010). Prefeita Elisa participa de discussão do Fórum Permanente de Segurança Pública. Visitado em 19 de agosto de 2010.
  99. Guia Vale do Aço. Comércio - Telefonia. Visitado em 17 de maio de 2010.
  100. Guiatel. Minas Gerais. Visitado em 17 de maio de 2010.
  101. Correios. CEP de cidades brasileiras. Visitado em 17 de maio de 2010.
  102. Antena, Folha Universal nº802 (22 de agosto de 2007). TV dos Vales. Visitado em 17 de maio de 2010.
  103. TV Globo Minas (30 de julho de 2008). A TV dos Vales, nova afiliada da Globo em Minas. Visitado em 17 de maio de 2010.
  104. LowcostPlanet. Aeroporti: Sud America: Brasile: Governador Valadares: Governador Valadares (GVR - Governador Valadares) (em Italiano). Visitado em 16 de maio de 2010.
  105. IVAO. Governador Valadares (em Inglês). Visitado em 15 de maio de 2010.
  106. Em Sampa. Governador Valadares - MG (em Português). Visitado em 15 de maio de 2010.
  107. IVAO. Ipatinga-Usiminas (em Inglês). Visitado em 15 de maio de 2010.
  108. TV Super Canal (3 de agosto de 2009). Tudo pronto para a inauguração do aeroporto de Governador Valadares. Visitado em 3 de janeiro de 2011.
  109. Pan Rotas (4 de agosto de 2009). Aeroporto de Governador Valadares (MG) é modernizado. Visitado em 3 de janeiro de 2011.
  110. a b Estações ferroviárias do Brasil (3 de janeiro de 2009). Governador Valadares - Barra do Figueira (em Português). Visitado em 16 de maio de 2010.
  111. Cidades@ - IBGE (2008). Frota 2008 (em Português). Visitado em 16 de maio de 2010.
  112. In 360 (22 de agosto de 2009). Acidente deixa trânsito lento no Vila Isa. Visitado em 16 de maio de 2010.
  113. Urbanos de Minas (24 de junho de 2006). Urbanos em Governador Valadares - Valadarense (em Português) Gustavo Ribeiro. Visitado em 15 de maio de 2010.
  114. Valadarense. Horários/Itinerários. Visitado em 15 de maio de 2010.
  115. a b c CityBrazil. Atrativos Naturais. Visitado em 13 de maio de 2010.
  116. a b c d e Portal de Governador Valadares. O Turismo em Valadares. Visitado em 13 de maio de 2010.
  117. Univision. Acidente na br 116 na ponte do são raimundo em Governador Valadares. Visitado em 14 de maio de 2010.
  118. In360 (11 de maio de 2010). Comerciantes do Mercado Municipal reclamam de falta de segurança nas lojas. Visitado em 14 de maio de 2010.
  119. Ministério da Cultura (12 de agosto de 2009). Prefeita de Governador Valadares solicita ao MinC políticas públicas para o setor cultural da cidade. Visitado em 5 de julho de 2010.
  120. GV News. Feira de artesanato funciona com tempo estendido. Visitado em 19 de agosto de 2010.
  121. TransGV (7 de maio de 2010). Feira de artesanato funciona com tempo estendido. Visitado em 17 de maio de 2010.
  122. Victor Silvera (12 de janeiro de 2010). Gevê Folia 2010 reúne estrelas do axé Capixabão. Visitado em 13 de maio de 2010.
  123. Folia.com (28 de abril de 2010). Está chegando a hora do Gevê Folia 2010. Visitado em 13 de maio de 2010.
  124. Bem na net (23 de março de 2007). Festa à fantasia. Visitado em 13 de maio de 2010.
  125. Club de Jazz (14 de julho de 2007). Tim Valadares Jazz Festival 2007. Visitado em 13 de maio de 2010.
  126. Expoleste. A Expoleste. Visitado em 13 de maio de 2010.
  127. Feiras do Brasil. Brazil Gem Show movimenta a economia de Governador Valadares. Visitado em 13 de maio de 2010.
  128. Terra (5 de abril de 2010). vc repórter: pico da Ibituruna é atração em Governador Valadares. Visitado em 14 de maio de 2010.
  129. 360 Graus (14 de agosto de 2002). Mineiro de Canoagem acontece no final do mês em Governador Valadares. Visitado em 14 de maio de 2010.
  130. a b O GOL. José Mammoud Abbas. Visitado em 14 de maio de 2010.
  131. O GOL. Esporte Clube Democrata. Visitado em 14 de maio de 2010.
  132. História do Futebol (3 de setembro de 2008). Clube Atlético Pastoril, de Governador Valadares Ruy Trida. Visitado em 30 de janeiro de 2011.
  133. Acessa.com. Esporte Clube Democrata. Visitado em 17 de maio de 2010.
  134. Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) (2010). Calendário do Judiciário (janeiro). Visitado em 14 de maio de 2010.
  135. Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) (2010). Calendário do Judiciário (junho). Visitado em 14 de maio de 2010.
  136. Sérgio Ferreira Pantaleão. Carnaval - é ou não feriado? folga automática pode gerar alteração contratual (em português) Guia Trabalhista. Visitado em 14 de maio de 2010.
  137. Lei Nº 9.093, de 12 de setembro de 1995 Presidência da República. Visitado em 15 de setembro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Wikisource Textos originais no Wikisource
Commons Categoria no Commons
Portal A Wikipédia possui o
Portal de Governador Valadares.
Mapas