Anexo:Lista de governadores do Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Governador do Rio de Janeiro
Brasão do estado do Rio de Janeiro.svg
Brasão do Estado
Luiz fernando de souza pezao.jpg
No cargo
Luiz Fernando de Souza

desde 4 de abril de 2014
Residência Palácio Laranjeiras ou
Palácio Guanabara
Duração até 31 de dezembro de 2014
Salário R$ 21.868,00[1]
Inaugurado por Francisco Silva
Criado em 1889
Website http://www.rj.gov.br/web/guest

Esta é uma lista de governantes do Rio de Janeiro. Incluem-se neste artigo todos os mandatários que governaram o território hoje chamado estado do Rio de Janeiro, desde os primórdios da colonização portuguesa até a atualidade.

Breve história administrativa[editar | editar código-fonte]

Século XVI[editar | editar código-fonte]

É marcado pelas primeiras tentativas de colonização do território fluminense, com o estabelecimento de povoações em Cabo Frio, Angra dos Reis e na cidade do Rio de Janeiro. Divide-se, ainda, o território entre as Capitanias de São Vicente e São Tomé, e posteriormente na Capitania Real do Rio de Janeiro, que resultaria da incorporação de grande parte de ambas.

Acontece ainda a tentativa do estabelecimento de uma colônia francesa, a França Antártica, nas ilhas do interior da Baía de Guanabara, bem como os primeiros ataques de piratas e corsários a sua costa. Entre 1572 e 1578, e a partir de 1581, a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro é declarada capital do Estado do Brasil

Século XVII[editar | editar código-fonte]

Nesse século, principalmente depois de 1628, ficou evidente o retrocesso português no Oriente. Com isto, aumentou para Portugal a importância do Brasil, bem como e sua participação na economia do reino, devido a avidez fiscal da metrópole, o que veio atingir o Rio de Janeiro. A partir de 1689, a Capitania passou a ter maior autonomia política e administrativa, com jurisdição total sobre as colônias do Sul. O objetivo estratégico de Portugal no Rio da Prata também foi fundamental para o incremento de seu poder político.

Século XVIII[editar | editar código-fonte]

A descoberta das minas de ouro na região onde atualmente é Minas Gerais fez como que o Rio de Janeiro passasse a ser a nova capital da colônia do Brasil, com vistas ao aumento do controle na exploração daquele minério e na cobrança de impostos. Para isso estabeleceu-se que a saída do ouro brasileiro em direção à Portugal tão somente se daria pelos portos fluminenses de Paraty e posteriormente da cidade do Rio de Janeiro, através da Estrada Real, que ligava estas duas cidades à região aurífera.

Por volta de 1709, devido a Guerra dos Emboabas, a Capitania do Rio de Janeiro perde a jurisdição sobre a região da antiga Capitania de São Vicente, juntamente com a porção conquistada pelos bandeirantes no interior do país, quando então se dá a criação da Capitania de São Paulo e Minas de Ouro. Em 1763, a cidade do Rio de Janeiro torna-se capital do Vice-Reino do Brasil.

Século XIX[editar | editar código-fonte]

Com a chegada da família real portuguesa ao Brasil em 1808 e seu estabelecimento em terras fluminenses, passa a ser o responsável pela mesma o Ministro do Reino, situação que permanece até a a mudança do ordenamento político, jurídico e administrativo do Império pelo Ato Adicional de 1834, quando uma parte da província do Rio de Janeiro foi selecionada para ser o Município Neutro da Corte e, posteriormente, com a proclamação da República, seu Distrito Federal, ou seja, a capital do Brasil, ficando a área remanescente para a província, que passa a ser administrada por um presidente, e, após 1889, para o estado, com sua capital na cidade de Niterói.

Século XX[editar | editar código-fonte]

Dificuldades econômicas resultantes do fim da escravidão e declínio do poder cafeeiro no estado se refletem, também, na política fluminense, o que leva o estado a ter diversos interventores federais e governadores eleitos direta e indiretamente até 1947, retornando esta prática após a Revolução de 1964, mantendo-se até a volta das eleições gerais diretas para governador, em 1982.

Com a inauguração de Brasília em 1960 e, consequentemente, a transferência da Capital Federal, foi criado o estado da Guanabara, na área da cidade do Rio. Em 15 de março de 1975, a Guanabara e o Rio de Janeiro passaram a formar um novo estado, definido através do art. 8º e seguintes da Lei complementar número 20, de 1º de julho de 1974, com o nome atual e com capital na cidade de Rio de Janeiro.

Assim, esta lista traz os mandatários da capitania, da província, do atual estado do Rio de Janeiro.

Governantes do período colonial (1565 — 1808)[editar | editar código-fonte]

Em 1º de março de 1565 a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro foi fundada por Estácio de Sá, que desta maneira pode ser considerado como o primeiro governador-geral de todo o território fluminense, no período colonial, quando do estabelecimento da Capitania do Rio de Janeiro.

Nome Imagem Início Fim Observações Referências e notas
1 Estácio de Sá Fundação do Rio de Janeiro.JPG 1565 1567 Fundador da cidade do Rio de Janeiro
2 Mem de Sá Mem-de-sa.jpg 1567 1569
3 Salvador Correia de Sá (primeira vez) 1569 1572
4 Cristóvão de Barros 1572 1574 Governador - Geral do Sul
5 Antônio Salema 1574 1577 Governador - Geral do Sul
6 Salvador Correia de Sá (segunda vez) 1577 1598
7 Francisco de Mendonça e Vasconcelos 1598 1602
8 Martim Correia de Sá (primeira vez) 1602 1608
9 Afonso de Albuquerque 1608 1614
10 Constantino Menelau 1614 1617
11 Rui Vaz Pinto 1617 1620
12 Francisco Fajardo 1620 1623
13 Martim Correia de Sá (segunda vez) 1623 1633
14 Rodrigo de Miranda Henriques 1633 1637
15 Salvador Correia de Sá e Benevides (primeira vez) Salvador Correia de Sa e Benevides.jpg 1637 1642
Duarte Correia Vasqueanes (primeira vez) 1642 1643 Interino
16 Luís Barbalho Bezerra 1643 1644
17 Francisco de Souto-Maior 1644 1645
18 Duarte Correia Vasqueanes (segunda vez) 1645 1648
19 Salvador Correia de Sá e Benevides (segunda vez) Salvador Correia de Sa e Benevides.jpg 1648 1648
Duarte Correia Vasqueanes (terceira vez) 1648 1649 Interino
20 Sebastião de Brito Pereira 1649 1651
Antônio Galvão 1651 1652 Interino
21 Luís de Almeida 1652 1657
22 Tomé Correia de Alvarenga (primeira vez) 1657 1659
23 Salvador Correia de Sá e Benevides (terceira vez) Salvador Correia de Sa e Benevides.jpg 1659 1660
24 Tomé Correia de Alvarenga (segunda vez) 1660 1660
25 Agostinho Barbalho Bezerra 1660 1661
26 João Correia de Sá 1661 1662
27 Pedro de Mello 1662 1666
28 Pedro Mascarenhas de Lencastre 1666 1670
29 João da Silva e Sousa 1670 1675
30 Matias da Cunha 1675 abril de 1679
31 Manuel Lobo abril de 1679 1679
João Tavares Roldon 1679 1681 Interino
32 Pedro Gomes 1681 1682 Interino
33 Duarte Teixeira 1682 1686
34 João Furtado de Mendonça 1686 1689
Francisco Napier de Lencastre 1689 1690 Interino
35 Luís Cesar de Meneses 1690 1693
36 Antônio Pais de Sande 1693 1694
André Cusaco 1694 1695 Interino
37 Sebastião de Castro Caldas 1695 1697
Martim Correia Vasques (primeira vez) 1697 1697 Interino
Francisco de Castro Morais 1697 1699 Interino
38 Artur de Sá Meneses 1699 julho de 1702
39 Álvaro da Silveira e Albuquerque julho de 1702 abril de 1704
Francisco de São Jerônimo (bispo)
Martim Correia Vasques (segunda vez)
Gregório de Castro Morais (primeira vez)
abril de 1704 agosto de 1705 Junta Governativa
40 Fernando Martins Mascarenhas Lencastre agosto de 1705 junho de 1709
41 Antônio de Albuquerque Coelho de Carvalho (primeira vez) junho de 1709 dezembro de 1709 Interino
Gregório de Castro Morais (segunda vez) dezembro de 1709 abril de 1710 Interino
42 Francisco de Castro Morais (segunda vez) abril de 1710 1711
43 Antônio de Albuquerque Coelho de Carvalho (segunda vez) outubro de 1711 junho de 1713
44 Francisco Xavier de Távora junho de 1713 novembro de 1716
Manuel Almeida Castelo Branco (primeira vez) novembro de 1716 junho de 1717 Interino
45 Antônio de Brito Freire de Meneses junho de 1717 maio de 1719
Manuel Almeida Castelo Branco (segunda vez) 1719 1719 Interino
46 Aires de Saldanha e Albuquerque Coutinho Matos e Noronha maio de 1719 maio de 1725
47 Luís Vaía Monteiro maio de 1725 outubro de 1732
Manuel de Freitas da Fonseca outubro de 1732 26 de junho de 1733 Interino
48 Gomes Freire de Andrade, 1º Conde de Bobadela Bobadela.jpg 26 de junho de 1733 1º de janeiro de 1763 Último antes da criação do Vice-Reino do Brasil

Após o governo de Gomes Freire de Andrade, findo em 1763 com a sua morte, o Rio de Janeiro transformou-se em capital do Vice-Reino do Brasil, administrado diretamente por um vice-rei.

Nome Imagem Início Fim Observações Referências e notas
1 Antônio Álvares da Cunha,
conde da Cunha
Antônio Álvares da Cunha - Conde da Cunha.jpg 27 de junho de 1763 31 de agosto de 1767 Vice-rei [2]
2 Antônio Rolim de Moura Tavares,
conde de Azambuja
Antônio Rolim de Moura Tavares.jpg 17 de novembro de 1767 4 de novembro de 1769 Vice - Rei
3 Luís de Almeida Silva Mascarenhas,
marquês do Lavradio e conde de Avintes
Luís de Almeida Soares Portugal de Alarcão d'Eça e Melo Silva Mascarenhas.jpg 4 de novembro de 1769 30 de abril de 1778 Vice - Rei
4 Luís de Vasconcelos e Sousa,
conde de Figueiró
LuisVasconcelosSousa-LeandroJoaquim-XVIII-MHN.jpg 30 de abril de 1778 9 de maio de 1790 Vice - Rei
5 José Luís de Castro,
conde de Resende
José Luís de Castro conde de Resende.jpg 9 de maio de 1790 14 de outubro de 1801 Vice - Rei
6 Fernando José de Portugal e Castro,
marquês de Aguiar
Pes 13656.jpg 14 de outubro de 1801 14 de outubro de 1806 Vice - Rei
7 Marcos de Noronha e Brito,
conde dos Arcos
Marcosdenoronha.jpg 14 de outubro de 1806 22 de janeiro de 1808 Último Vice - Rei antes da
chegada da Família Real Portuguesa

Governantes do período imperial (1822 — 1889)[editar | editar código-fonte]

Após a Independência do Brasil, diferentemente das outras províncias, o Rio de Janeiro continuou ligado diretamente à administração imperial, com o Ministro e Secretário de Estado dos Negócios do Império sendo seu governante. Somente após a edição do Ato Adicional de 1834 é que a província passou a ter presidentes, todos indicados pelo Imperador.

Ministro e Secretário de Estado dos Negócios do Império[editar | editar código-fonte]

Nome Partido Imagem Início do mandato Fim do mandato
Primeiro Reinado (1822-1831)
José Bonifácio de Andrada e Silva Jose bonifacio de andrada.jpg 7 de setembro de 1822 28 de outubro de 1822
José Egídio Álvares de Almeida Jose egydio alvares de almeida.jpg 28 de outubro de 1822 30 de outubro de 1822
José Bonifácio de Andrada e Silva Jose bonifacio de andrada e silva.jpg 30 de outubro de 1822 17 de julho de 1823
José Joaquim Carneiro de Campos
Marquês de Caravelas
Marquês de Caravelas.png 17 de julho de 1823 10 de novembro de 1823
Francisco Vilela Barbosa
Marquês de Paranaguá
10 de novembro de 1823 14 de novembro de 1823
Pedro de Araújo Lima
Marquês de Olinda
Pedro de Araujo Lima 1835.jpg 14 de novembro de 1823 17 de novembro de 1823
Marquês de Queluz Marquês de Queluz.jpg 17 de novembro de 1823 14 de outubro de 1824
Marquês de Valença Estevam Ribeiro de Rezende, Marquês de Valença.jpg 14 de outubro de 1824 9 de novembro de 1825
Marquês de Barbacena 9 de novembro de 1825 21 de novembro de 1825
Visconde de São Leopoldo MVC-036S.JPG 21 de novembro de 1825 20 de janeiro de 1826
Marquês de Lajes 20 de janeiro de 1826 23 de janeiro de 1826
Marquês de Caravelas Marquês de Caravelas.png 23 de janeiro de 1826 20 de novembro de 1827
Marquês de Olinda Pedro de araujo lima.jpg 20 de novembro de 1827 15 de junho de 1828
José Clemente Pereira Jose Clemente Pereira.jpg 15 de junho de 1828 4 de dezembro de 1829
Marquês de Caravelas J. J. Carneiro de Campos.jpg 4 de dezembro de 1829 12 de agosto de 1830
Visconde de Alcântara 12 de agosto de 1830 4 de outubro de 1830
José Antônio da Silva Maia 4 de outubro de 1830 18 de março de 1831
Período regencial (1831-1840)
Bernardo José da Gama Bernardo José da Gama.png 18 de março de 1831 5 de abril de 1831
Antônio Luís Pereira da Cunha Simplicio Rodrigues de Sa - Retrato do Marques de Inhampube, 1825.jpg 5 de abril de 1831 6 de abril de 1831
Bernardo José da Gama Bernardo José da Gama.png 6 de abril de 1831 26 de abril de 1831
Manuel José de Sousa França 26 de abril de 1831 16 de julho de 1831
José Lino dos Santos Coutinho José Lino dos Santos Coutinho.jpg 16 de julho de 1831 3 de janeiro de 1832
Diogo Antônio Feijó Diogo feijo.jpg 3 de janeiro de 1832 3 de agosto de 1832
Visconde de Albuquerque 3 de agosto de 1832 13 de setembro de 1832
Visconde de Vergueiro Senador Vergueiro.jpg 13 de setembro de 1832 23 de maio de 1833
Visconde de Sepetiba Aureliano de souza e oliveira coutinho.jpg 23 de maio de 1833 10 de outubro de 1833
Antônio Pinto Chichorro da Gama Antonio pinto chichorro da gama.jpg 10 de outubro de 1833 14 de outubro de 1834

Presidente da Província[editar | editar código-fonte]

Nome Imagem Início do mandato Fim do mandato Partido Referências
1 Joaquim José Rodrigues Torres Joaquim José Rodrigues Torres 2.jpg 14 de outubro de 1834 30 de abril de 1836
2 Paulino José Soares de Sousa Paulino José Soares de Sousa.png 30 de abril de 1834 22 de agosto de 1836
3 Manuel José de Sousa França 22 de agosto de 1836 1º de dezembro de 1840
Segundo Reinado (1840-1889)
4 Honório Hermeto Carneiro Leão
Marquês de Paraná
Marques de parana 00.jpg 1º de dezembro de 1840 2 de março de 1841
5 João Caldas Viana 2 de março de 1841 12 de abril de 1843
6 Aureliano de Sousa e Oliveira Coutinho Aureliano de souza e oliveira coutinho.jpg 12 de abril de 1843 4 de abril de 1844
Manuel de Jesus Valdetaro 4 de abril de 1844 7 de junho de 1848
Felisberto Caldeira Brant Pontes 7 de junho de 1848 12 de outubro de 1848
Luís Pedreira do Couto Ferraz BaraoBomRetiro.jpg 12 de outubro de 1848 22 de setembro de 1853
Luís Antônio Barbosa 22 de setembro de 1853 4 de agosto de 1857
Antônio Nicolau Tolentino 4 de agosto de 1857 30 de outubro de 1858
José Maria da Silva Paranhos Visconde do Rio Branco 1879.jpg 30 de outubro de 1858 10 de janeiro de 1859
João de Almeida Pereira Filho 10 de janeiro de 1859 25 de abril de 1859
Inácio Francisco Silveira da Mota 25 de abril de 1859 21 de setembro de 1861
Luís Alves Leite de Oliveira Belo 21 de setembro de 1861 14 de fevereiro de 1863
Policarpo Lopes de Leão 14 de fevereiro de 1863 3 de maio de 1864
João Crispiniano Soares 3 de maio de 1864 3 de novembro de 1864
Bernardo de Sousa Franco Bernardo de Sousa Franco.jpg 3 de novembro de 1864 7 de dezembro de 1865
Domiciano Leite Ribeiro Domiciano43.JPG 7 de dezembro de 1865 4 de outubro de 1866
Esperidião Elói de Barros Pimentel 4 de outubro de 1866 10 de março de 1868
Américo Brasiliense de Almeida Melo Americo Brasiliense de Almeida Melo.jpg 10 de março de 1868 30 de julho de 1868
Benevenuto Augusto Magalhães Taques 30 de julho de 1868 30 de outubro de 1869
Diogo Teixeira de Macedo 30 de outubro de 1869 1º de junho de 1870
José Maria Correia de Sá e Benevides 1º de junho de 1870 27 de outubro de 1870
Teodoro Machado Freire Pereira da Silva 27 de outubro de 1870 15 de abril de 1871
Josino do Nascimento Silva Josino do Nascimento Silva.png 15 de abril de 1871 10 de outubro de 1872
Bento Luís de Oliveira Lisboa 10 de outubro de 1872 20 de março de 1873
Manuel José de Freitas Travassos 20 de março de 1873 26 de novembro de 1874
Francisco Xavier Pinto de Lima 26 de novembro de 1874 18 de janeiro de 1878
Camilo Maria Ferreira Armond Condeprados.jpg 18 de janeiro de 1878 5 de março de 1879
Américo de Moura Marcondes de Andrade 5 de março de 1879 24 de abril de 1880
João Marcelino de Sousa Gonzaga 24 de abril de 1880 15 de março de 1881
Martinho Álvares da Silva Campos Martinho Álvares da Silva Campos.jpg 15 de março de 1881 16 de março de 1882
Bernardo Avelino Gavião Peixoto 16 de março de 1882 31 de outubro de 1883
José Leandro de Godói e Vasconcelos 31 de outubro de 1883 18 de agosto de 1884
Cesário Alvim 18 de agosto de 1884 26 de agosto de 1886
Antônio da Costa Pinto e Silva 26 de agosto de 1886 30 de julho de 1886
Antônio da Rocha Fernandes Leão 30 de julho de 1886 4 de maio de 1888
José Bento de Araújo 4 de maio de 1888 19 de junho de 1889
Carlos Afonso de Assis Figueiredo 19 de junho de 1889 15 de novembro de 1889

Governantes do período republicano (1889 — 2014)[editar | editar código-fonte]

Os governantes dos estados brasileiros após a proclamação da república mantiveram o título de "presidentes" até 1930. Foram depois denominados "interventores federais" até 1934.

Quando do início do Estado Novo de Getúlio Vargas, em 1937, novos interventores são nomeados até 1947. Após este ano e a promulgação da Constituição de 1946 passaram a ser denominados "governadores", terminologia mantida até a atualidade.

Proclamação da República
Nome Partido Imagem Início do mandato Fim do mandato Observações
Primeira República Brasileira (1889-1930)
Francisco Silva Franciscovitor.png 15 de novembro de 1889 16 de novembro de 1889 Comandante da Força Pública (Polícia Militar)
Francisco Portela Décio Villares - Retrato de Francisco Portella.jpg 16 de novembro de 1889 10 de dezembro de 1891 Nomeado por decreto do Presidente da República
José Guimarães José Marques Guimarães.jpg 10 de dezembro de 1891 11 de dezembro de 1891 Assumiu o cargo até a posse de Carlos Baltazar
Baltasar da Silveira Carlos baltazar.jpg 11 de dezembro de 1891 3 de maio de 1892 Convidado pelo Presidente da República
José Porciúncula Jose porciuncula.jpg 3 de maio de 1892 31 de dezembro de 1894 Presidente eleito
Joaquim Maurício de Abreu Joaquim de abreu.jpg 31 de dezembro de 1894 31 de dezembro de 1897 Presidente eleito
Alberto Torres Alberto torres.jpg 31 de dezembro de 1897 31 de dezembro de 1900 Presidente eleito
Quintino Bocaiúva Quintino bocayuva.jpg 31 de dezembro de 1900 31 de dezembro de 1903 Presidente eleito
Nilo Peçanha (primeira vez) Nilo Peçanha 02.jpg 31 de dezembro de 1903 1º de novembro de 1906 Presidente eleito
Oliveira Botelho (primeira vez) 1º de novembro de 1906 31 de dezembro de 1906 1º Vice-presidente eleito
Alfredo Backer 31 de dezembro de 1906 30 de dezembro de 1910 Presidente eleito
Oliveira Botelho (segunda vez) 31 de dezembro de 1910 31 de dezembro de 1914 Presidente eleito
Nilo Peçanha (segunda vez) Nilo Peçanha 02.jpg 31 de dezembro de 1914 7 de maio de 1917 Presidente eleito
Francisco Guimarães 7 de maio de 1917 19 de junho de 1917 1º Vice - Presidente eleito
Agnelo Collet 20 de junho de 1917 31 de dezembro de 1918 2º Vice - Presidente eleito
Raul Veiga 31 de dezembro de 1918 31 de dezembro de 1922 Presidente eleito
Raul Fernandes 31 de dezembro de 1922 11 de janeiro de 1923 Presidente eleito
Aurelino Leal Aurelino leal.jpg 11 de janeiro de 1923 23 de dezembro de 1923 Interventor federal
Feliciano Sodré Feliciano sodre.jpg 23 de dezembro de 1923 22 de dezembro de 1927 Presidente eleito
Manuel Duarte 23 de dezembro de 1927 24 de outubro de 1930 Presidente eleito
Era Vargas (1930-1945)
Demócrito Barbosa 24 de outubro de 1930 27 de outubro de 1930 Interventor federal
Plínio Casado 28 de outubro de 1930 29 de maio de 1931 Interventor federal
Mena Barreto Mena Barreto.jpg 30 de maio de 1931 4 de novembro de 1931 Interventor federal
Pantaleão Pessoa 5 de novembro de 1931 14 de dezembro de 1931 Interventor federal
Ari Parreiras 16 de dezembro de 1931 7 de novembro de 1935 Interventor federal
Newton Cavalcanti 7 de novembro de 1935 12 de novembro de 1935 Interventor federal
Protógenes Guimarães Protógenes Pereira Guimarães.jpg 12 de novembro de 1935 10 de novembro de 1937 Governador eleito
Heitor Collet PPR 23 de março (1ª vez)
10 de novembro (2ª vez)
15 de julho de 1937 (1ª vez)
11 de novembro de 1937 (2ª vez)
Presidente da Assembleia Legislativa
Amaral Peixoto (primeira vez) 11 de novembro de 1937 29 de outubro de 1945 Interventor federal
Segunda República Brasileira (1945-1964)
Alfredo Neves 29 de outubro de 1945 6 de novembro de 1945 Presidente do Conselho Administrativo
Abel Magalhães 6 de novembro de 1945 10 de fevereiro de 1946 Interventor federal
Lúcio Meira 11 de fevereiro de 1946 23 de setembro de 1946 Interventor federal
Hugo Silva 23 de setembro de 1946 6 de fevereiro de 1947 Interventor federal
Francisco Santos 6 de fevereiro de 1947 8 de fevereiro de 1947 Interventor federal
Álvaro Rocha 8 de fevereiro de 1947 24 de fevereiro de 1947 Interventor federal
Macedo Soares PSD 24 de fevereiro de 1947 30 de janeiro de 1951 Governador eleito
Amaral Peixoto (segunda vez) PSD 31 de janeiro de 1951 31 de janeiro de 1955 Governador eleito
Miguel Couto PSD 31 de janeiro de 1955 2 de julho de 1958 Governador eleito
Togo de Barros PSD 3 de julho de 1958 30 de janeiro de 1959 Presidente da Assembleia Legislativa
Osmar Serpa de Carvalho PSD 30 de janeiro de 1959 31 de janeiro de 1959 Presidente da Assembleia Legislativa
Roberto Silveira PTB Roberto Silveira.jpg 31 de janeiro de 1959 28 de fevereiro de 1961 Governador eleito
Celso Peçanha PSD 1º de março de 1961 7 de julho de 1962 Vice - Governador eleito
José Janotti PSD 7 de julho de 1962 18 de janeiro de 1963 Presidente da Assembleia Legislativa
Luís Miguel Pinaud 18 de janeiro de 1963 31 de janeiro de 1963 Presidente do Tribunal de Justiça
Badger da Silveira PTB 31 de janeiro de 1963 1º de maio de 1964 Governador eleito
Regime Militar (1964-1985)
Cordolino José Ambrósio PTB 1º de maio de 1964 4 de maio de 1964 Presidente da Assembleia Legislativa
Paulo Francisco Torres ARENA 4 de maio de 1964 12 de agosto de 1966 Governador nomeado
Teotônio Araújo ARENA 12 de agosto de 1966 31 de janeiro 1967 Vice - Governador nomeado
Jeremias Fontes ARENA Geremias02.jpg 31 de janeiro de 1967 31 de março de 1971 Governador nomeado
Raimundo Padilha ARENA 31 de março de 1971 15 de março de 1975 Governador nomeado
Governadores pós-fusão (1975)
Floriano Peixoto Faria Lima ARENA 15 de março de 1975 15 de março de 1979 Governador nomeado
Chagas Freitas MDB / PP 15 de março de 1979 15 de março de 1983 Governador eleito indiretamente
Nova República (1985-presente)
Leonel Brizola (primeira vez) PDT Brizola.jpg 15 de março de 1983 15 de março de 1987 Governador eleito
Moreira Franco PMDB Moreira Franco.jpg 15 de março de 1987 15 de março de 1991 Governador eleito
Leonel Brizola (segunda vez) PDT Brizolacrz.jpg 15 de março de 1991 2 de abril de 1994 Governador eleito
Nilo Batista PDT Nilo Batista.jpg 2 de abril de 1994 1º de janeiro de 1995 Vice-governador eleito
Marcello Alencar PSDB 1º de janeiro de 1995 1º de janeiro de 1999 Governador eleito
Anthony Garotinho PDT Anthony Garotinho 24559.jpeg 1º de janeiro de 1999 6 de abril de 2002 Governador eleito
Benedita da Silva PT Beneditadasilva11012007.jpg 6 de abril de 2002 1º de janeiro de 2003 Vice-governadora eleita
Rosinha Garotinho PSB Rosinha Garotinho.jpg 1º de janeiro de 2003 1º de janeiro de 2007 Governadora eleita
Sérgio Cabral Filho PMDB Sergiocabral2006.jpg 1º de janeiro de 2007 1º de janeiro de 2011 Governador eleito
Sérgio Cabral Filho PMDB Sergiocabral2006.jpg 1º de janeiro de 2011 3 de abril de 2014 Governador reeleito que renunciou ao mandato
Luiz Fernando de Souza PMDB Luiz fernando de souza pezao.jpg 4 de abril de 2014 atualidade Vice-governador reeleito no cargo de Governador[3]
  • Legenda
cor significado
verde mandatários eleitos por votação direta
azul mandatários eleitos por votação indireta ou que assumiram na qualidade de representantes do Poder Legislativo ou Judiciário
amarelo mandatários nomeados diretamente pelo governo central em épocas de mudança político-social

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • SAIA, Políbio. Memória da Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1955. 584p. il.
  • TAVARES, Aurélio de Lyra. A Engenharia militar portuguesa na construção do Brasil. Rio de Janeiro: Editora Biblioteca do Exército, 2000.
  • BOXER, Charles Ralph. The Golden Age of Brazil, 1695-1750: Growing Pains of a Colonial Society. U.S.A., 1962. Appendix VIII, J. ISNB 0-520-01550-9.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Valor Econômico. Rio aprova auxílio-moradia a juízes e aumento de 5,8% a governador. Página visitada em 4 de julho de 2014.
  2. O Fundador. http://www.mar.mil.br. Página visitada em 1 de agosto de 2013.
  3. G1. Pezão assume lugar de Sérgio Cabral no Governo do RJ nesta sexta-feira. Página visitada em 2 de abril de 2014.