Grace O'Malley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O'Malley com a da rainha Isabel I da Inglaterra.

Grace O'Malley (c. 1530  — c. 1603) foi uma pirata irlandesa. Também era conhecida como Gráinne O'Malley (em irlandês Gráinne Ní Mháille).

O'Malley pertencia à nobreza irlandesa. Comandou um grupo de 200 marinheiros desde a costa de Galway no século XVI. Enviuvada e aprisionada duas vezes, por ter lutado contra os seus inimigos irlandeses e ingleses pelos seus direitos.

Foi condenada por pirataria e perdoada em Londres pela própria rainha Isabel I da Inglaterra. Gráinne era uma das poucas marinheiras que abandonou o mar e morreu na sua própria cama, contudo, onde ela foi enterrada é um mistério.

As proezas de Gráinne foram muitas e confirmadas, e onde não pode haver dúvida que ela fez uma impressão nos homens ingleses enviados para completar a conquista do Connacht. Desde o seu aparecimento antes de o Lord Deputy Seir Henry Sidney em Galway, quando ele a descreveu como “a mais conhecida capitã” e “uma notável mulher de toda a costa irlandesa”.

Em 1593 encontrou-se com a rainha Isabel I em Londres. A rainha assegurou a libertação do filho de Gráinne e do seu irmão da prisão, e prometer o seu sustento para o resto da sua vida. Gráinne provou-se como preparada para fazer frente a todos os perigos na sua determinação para recuperar uma parte da herança da sua família.


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.