Graeme Souness

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Novembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Graeme Souness
Souness.png
Informações pessoais
Nome completo Graeme James Souness
Data de nasc. 6 de Maio de 1953 (61 anos)
Local de nasc. Edimburgo,  Reino Unido
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição Meia
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1970-1972
1972
1972-1978
1978
1978-1984
1984-1986
1986-1989
Inglaterra Tottenham Hotspur
Canadá Montréal Olympique
Inglaterra Middlesbrough
Austrália West Adelaide
Inglaterra Liverpool
Itália Sampdoria
Escócia Rangers
0 (0)
10 (2)
176 (22)
6 (1)
247 (38)
56 (8)
50 (3)
Seleção nacional
1974-1986 Flag of Scotland.svg Escócia 54 (4)
Times que treinou
1986-1991
1991-1994
1995-1996
1996-1997
1997
1997-1999
2000-2004
2004-2006
Escócia Rangers
Inglaterra Liverpool
Turquia Galatasaray
Inglaterra Southampton
Itália Torino
Portugal Benfica
Inglaterra Blackburn Rovers
Inglaterra Newcastle United

Graeme James Souness (Edimburgo, 6 de maio de 1953) é um ex-jogador e técnico de futebol escocês.

Início[editar | editar código-fonte]

Começou a carreira em 1970, no Tottenham Hotspur. Rodaria por Montréal Olympique, do Canadá, Middlesbrough, dentre outros, mas foi no Liverpool, para onde se transferiu em 1978, que começou a ter visibilidade.

Liverpool[editar | editar código-fonte]

Era peça-chave do grande time que dominou o futebol britânico e europeu no final da década de 70 e início dos anos 80: durante seus seis anos no clube, participou da conquista de cinco campeonatos ingleses e três Copa dos Campeões da UEFA, a última conquistada na temporada em que se despediu do clube, a de 1983/84. Souness fazia parte do "trio escocês" do time vermelho, ao lado de outras duas estrelas da Seleção Escocesa: Alan Hansen e Kenny Dalglish.

Seleção Escocesa[editar | editar código-fonte]

Souness jogou três Copas do Mundo pela Escócia. Apesar da safra de grandes jogadores na época, muitos deles mais festejados no Reino Unido do que jogadores ingleses, a seleção não passou da primeira fase em nenhum dos três (os escoceses, aliás, nunca passaram para a segunda fase em todos os mundiais que disputaram).

Final da Carreira[editar | editar código-fonte]

Ao sair do Liverpool, passou um período na Sampdoria, onde conquistou uma Copa da Itália. Em 1986, ele, que nunca jogara profissionalmente em clubes escoceses, transferiu-se para o Glasgow Rangers, onde atuaria simultaneamente como jogador e técnico.

Souness Técnico[editar | editar código-fonte]

No Rangers, Reformulador[editar | editar código-fonte]

Souness trouxe para o Rangers os jogadores da Seleção Inglesa Gary Stevens, Terry Butcher e Chris Woods. Parando de jogar em 1989 para dedicar-se exclusivamente ao comando da equipe, nesse ano participou ativamente da contratação mais polêmica do clube: a de Mo Johnston, ex-jogador do arqui-rival Celtic Glasgow (e que vinha de uma negociação abortada com seu ex-clube) e que ali se tornava o primeiro católico em 108 anos a jogar no Rangers.

O fato é que Souness despediu-se dos Gers com um tricampeonato consecutivo, além de outros dois títulos no campeonato escocês, que mais tarde culminaria em um histórico eneacampeonato (nove títulos consecutivos), conseguindo igualar uma marca que dava até então orgulho aos torcedores do Celtic (que alcançara o feito nos anos 70). Com isso, o Rangers abriu larga vantagem no número de títulos no campeonato escocês, após ter visto uma grande aproximação do rival.

Em outras equipes[editar | editar código-fonte]

Saindo do Rangers, Souness foi treinar o Liverpool, ficando por três anos como manager da equipe. Como treinador, vivenciaria uma nova rivalidade do futebol internacional: ele, que, como jogador, presenciara particularmente as entre Liverpool x Manchester United (que surgiu em sua época) e Celtic x Rangers, descobriu o poder de Sporting x Benfica ao treinar o clube vermelho, de 1997 a 1999. A última equipe que comandou foi o Newcastle United, entre 2004 e 2006.