Grand Theft Auto: Vice City (trilha sonora)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:

A trilha sonora do jogo Grand Theft Auto: Vice City é bastante popular não só entre os fãs do jogo, mas também entre amantes da música da década de 1980. Ela é tocada, durante o jogo, nas diversas "estações de rádio" que o jogador pode sintonizar após fazer o personagem principal do jogo, Tommy Vercetti, entrar na maior parte dos veículos disponívels. Também foi lançado um "box set" (Grand Theft Auto: Vice City Official Soundtrack Box Set); as edições europeias dos CDs contêm algumas canções a mais do que a americana.

A maioria das estações toca um misto de música, talk shows e sátiras de comerciais (todos incluídos no "box set"). Cada estação reflete um estilo de música diferente, que tem como intenção evocar a atmosfera da época.

Estações de música[editar | editar código-fonte]

Emotion 98.3[editar | editar código-fonte]

  • DJ: Fernando Martinez

Estilo musical: rock, art rock, power ballad
Lista de faixas:

Resumo: Comandada por Fernando Martinez (dublado por Frank Chavez[1] ), toca principalmente power ballads. Um álbum de canções da estação está disponível separadamente, ou como parte da caixa de CDs, e é a única estação de rádio que conta com todas as suas músicas nos CDs da trilha sonora oficial.

Um estereótipo exagerado de um amante latino, Martinez acredita que ele tem um dom com as mulheres, e trabalha como uma espécie de cupido. Em sua primeira aparição, em Grand Theft Auto III, ele foi desmascarado como um cafetão branca do interior do estado de Nova York, durante uma entrevista de rádio na estação Chatterbox FM.

A canção "Crockett's Theme", de Jan Hammer, é uma referência direta à série de televisão Miami Vice (muito referenciada pelo jogo), na qual era o tema do personagem James "Sonny" Crockett.

Fernando alega que eventualmente teria sido expulso de Vice City, quando reaparece em Grand Theft Auto: San Andreas como um ouvinte telefonando para o programa Lonely Hearts Show, na WCTR, antes de reaparecer como o proprietário da empresa Fernando's New Beginnings (revelada posteriormente como uma casa de prostituição, "administrada" por Fernando), em GTA III.

Radio Espantoso[editar | editar código-fonte]

DJ: Pepe
Estilo musical: Latin jazz, salsa
Lista de faixas:

Sumário: Apresentada pelo DJ Pepe (dublado por Tony Chiroldes[1] ), a Espantoso, uma rádio em espanhol, toca música caribenha e jazz latino. É a estação preferida da gangue cubana, o que pode ser visto pelo fato de que frequentemente pode ser ouvida tocando em carros roubados de seus integrantes. Também é popular entre motoristas de táxi. Um álbum das canções desta estação faz parte do box set da trilha sonora.

Flash FM[editar | editar código-fonte]

DJ: Toni
Estilo musical: Pop, rock, new wave
Lista de faixas:

Sumário: Apresentada por Toni (dublada por Maria Chambers,[1] pela segunda vez), e toca música pop da época. A Flash FM também é uma das duas estações de rádio preferidas tanto pela gangue haitiana e pelos Streetwannabes, ouvida sempre que Tommy rouba os seus veículos. Um álbum de canções da estações faz parte do box set com a trilha sonora.

De acordo com suas falas entre as canções que apresenta, Tony é uma garota festeira muito empolgada, que fala utilizado o Valspeak (espécie de sociolecto falado pelas garotas do sul da Califórnia, em especial no vale de San Fernando) e costuma ser convidada para ônibus de turnê de bandas, ou festas no backstage - especialmente com a banda Love Fist. Ela espera, no entanto, fazer algo de importante com sua vida quando tiver 30 anos - uma piada interna do jogo, já que ela ainda é DJ 15 anos mais tarde, na Flashback 95.6 de Liberty City. Em outra referência ao GTA III, Toni menciona: "eu estava dançando com meu isqueiro e meu cabelo se acendeu que nem uma árvore de Natal", um incidente que ela parece ter esquecido no GTA III, quando declara: "Por sorte eu nunca peguei [fogo]... Já fiz um monte de loucuras, te digo isto... mas nunca peguei fogo... pelo menos não que eu saiba." Depois ela também menciona ter sido perguntada por amigos: "você se lembra dos anos 80?", ao que ela responde: "bem, eu certamente não lembro de nada mais desde aquela época!"

V-Rock[editar | editar código-fonte]

DJ: Lazlow
Estilo musical: Heavy metal, hard rock, thrash metal, glam metal Lista de faixas:

Sumário: Apresentada por Lazlow,[1] que também teria escrito e produzido muitos comerciais e textos das estações de rádio do jogo, a V-Rock é especializada em heavy metal e hard rock. A estação é a preferida da gangue dos motoqueiros, que pode ser ouvida sempre que o jogador rouba uma das motocicletas da gangue. Um álbum com canções desta estação faz parte do box set da trilha sonora do jogo.

No Grand Theft Auto III, que se passa por volta de 2001, num dos talk shows da Chatterbox FM, Lazlow afirma que apresenta o programa naquela estação porque teria "sido expulso da estação de rock". Uma faixa escondida no CD da V-Rock indica como ele teria sido despedido. Em Grand Theft Auto: San Andreas, que se passa em 1992, Lazlow entrevista celebridades para um programa chamado Entertaining America, na estação de rádio estatal, WCTR, onde menciona que ainda está se recuperando dos anos 80, e está tendo dificuldades em se adaptar aos 90. Em Vice City Stories, Lazlow - que, na altura, é co-apresentador da V-Rock, é constantemente depreciado pelo DJ Couzin Ed, e a certa altura responde: "Bom, vou para a faculdade de rádio e televisão no ano que vem. Depois vou voltar para Vice City, e ser DJ da V-Rock." Lazlow afirma que a transmissora da V-Rock se localizaria em Red Dick, na Flórida.

Wave 103[editar | editar código-fonte]

DJ: Adam First
Estilo musical: New Wave, synthpop, dance, pop rock
Lista de faixas:

Sumário: Apresentada por Adam First, que é dublado por Jamie Canfield,[1] a Wave 103 apresenta música new wave e synthpop. A rádio é uma das duas estações preferidas dos Streetwannabes, juntamente com a Flash FM, e pode ser ouvida quando Tommy rouba alguns de seus veículos. Um álbum das canções da estação faz parte do box set com a trilha sonora. O nome da estação é uma alusão a uma estação real, Wave 102, em Dundee (Escócia), terra natal da empresa responsável pelo jogo, Rockstar North, além de ser uma clara mençao à música new wave, tocada pela rádio.

Como a maioria dos DJs de Vice City, Adam acredita que o "seu" tipo de música é o melhor, e se vê como um entendido em música. Também menciona que gosta de dinheiro, que é um grande fã de asa delta, que despreza videoclipes porque eles mostram que o visual de um artista é mais importante do que o seu talento, e insiste que sua mãe "não teve nada a ver" com sua "escolha pessoal" de entrar para o meio radiofônico.

Adam faz uma ponta em Grand Theft Auto: San Andreas, como um ouvinte que telefona para o programa sobre teorias da conspiração, Area 53, na WCTR. Ele conta que certa vez, enquanto praticava asa delta no deserto de San Andreas (Bone County), teria visto um homem num acampamento de trailers executando estranhos rituais com um Domestabot. O apresentador do programa, Marvin Trill (que posteriormente releva ser o homem visto por Adam), o manda conseguir um hobby de verdade e desliga em sua cara.

Fever 105[editar | editar código-fonte]

DJ: Oliver "Ladykiller" Biscuit
Estilo musical: Disco, soul, R&B
Lista de faixas:

Sumário: Apresentada por Oliver "Ladykiller" Biscuit (dublado por Julius Dyson[1] ), a rádio toca disco, soul e R&B. A Fever 105 é uma das duas estações de rádio preferidas dos gangue haitiana, e pode ser ouvida sempre que o jogador rouba um dos veículos de seus integrantes. A estação também é a estação sintonizada sempre que o jogador entra no carro esporte de Lance Vance, um Infernus branco. Um álbum de canções desta estação faz parte do box set com a trilha sonora. Por coincidência, Will Smith sampleou a canção "And The Beat Goes On", do The Whispers, em seu hit "Miami" - já que Vice City é baseada em Miami.

Wildstyle Pirate Radio[editar | editar código-fonte]

DJ: Mr. Magic
Estilo musical: Hip hop old school, electro
Lista de faixas:

Sumário: Apresentada pelo célebre DJ "Super Rocking" Mr. Magic,[1] que foi um DJ de rap real durante a década de 1980, quando o jogo se passa. A estação toca principalmente hip hop e música electro da época. Um álbum com canções da estação está disponível como parte do box set com a trilha sonora.

Talk radios[editar | editar código-fonte]

Existem no jogo também duas estações de talk radio, que não foram lançadas separadamente:

K-Chat[editar | editar código-fonte]

Estação de talk radio sobre celebridades, apresentada por Amy Sheckenhausen (dublada por Leyna Weber[1] ). Sheckenhausen é uma garota espevitada, com uma voz animada, que tende a se empolgar com seus convidades ilustres, ignorando aqueles que ela acha tediosos. Costuma ler um livro durante as entrevistas, e se esquece das paradas comerciais. Das nove estações de rádio do jogo, a KCHAT é uma das duas que não está representada na trilha sonora do jogo.

Entrevistas[editar | editar código-fonte]

A K-Chat realiza entrevistas "ao vivo", tanto com celebridades locais quanto nacionais, juntamente com a participação dos ouvintes, via telefone. Durante a transmissão do programa, Amy fala com sete entrevistados diferentes - alguns dos quais aparecem em outros locais no jogo.

Um destes personagens que aparecem é Jezz Torrent, da banda fictícia Love Fist. Depois de seu segmento vem uma entrevista com a professora (exageradamente) feminista Michaela Carapadis (Mary Birdsong); extremamente obcecada em odiar os homens, ela até mesmo se veste como um. A professora discute sua tese, recém-publicada, que descreve sua experiência dentro da psiquê masculina, vestida a caráter, para se aproximar dos homens e estudar a sua mentalidade. Ela é insultada na sequência por um ouvinte, que afirma que sua obra é totalmente sem sentido, e nada mais que "um monte de besteira". Em seguida vem uma entrevista com Pat "Mr. Zoo" Flannerdy, uma paródia anacrônica de Steve Irwin, com um amor pouco convencional pelos animais. Flannerdy acaba sendo retirado do estúdio por seu médico, após incomodar um dos animais e revelar a Amy que ele tem um problema mental grave, e é levado a um hospício.

Depois da remoção de Mr. Zoo do estúdio, Amy entrevista uma sacerdotisa new age, chamada Gethsemanee Starhawk Moonmaker. Durante a entrevista, um ouvinte faz comentários obscenos a Gethsemanee, pedindo que ela o puna de uma maneira sadomasoquista; este mesmo ouvinte liga para Lazlow, o DJ da Chatterbox FM, a estação de talk radio de Grand Theft Auto III, pedindo para ser espancado por uma babá. O entrevistado seguinte é BJ Smith, uma lenda do futebol americano, agressivo e extremamente zeloso (dublado por uma lenda do futebol na vida real, Lawrence Taylor). No decorrer do jogo Tommy Vercetti pode comprar uma revendedora de carros usados de Smith. Ele também aparece em comerciais de outras estações de rádio, que anunciam sua loja, e seus cursos de atividade física, "B.J.'s Fit For Football".

Os últimos dois entrevistados também aparecem em comerciais nas outras estações do jogo. O primeiro é Claude Maginot, um ator com treinamento clássico, que se envergonha de sua última (e forçada) mudança de carreira, tendo sido aprovado num teste para o papel do pai em Just the Five of Us, uma sitcom fictícia que parte de uma premissa ridícula, envolvendo uma "confusão na agência de adoção" e "três novos convidados do barulho". Tanto esta sitcom quanto seu espetáculo de dança fracassado, In the Future, There Will Be Robots, são anunciados nas outras estações do jogo. Finalmente, Thor, a divindade nórdica (ou uma reincarnação, imitador ou médium que o recebe - não fica claro no jogo) aparece, para dar detalhes e vender sua série de fitas de auto-ajuda, que dá respostas muito antigas (e quase sempre violentas) para problemas pessoais comuns, tais como decapitar a cabeça da namorada e desfilar com sua cabeça numa lança, como uma declaração de amor. Thor critica muito as mulheres, o que é exemplificado pelo seu tratamento da apresentadora - "Vá viver numa chaminé, seu troll!" - e costuma se referir a si mesmo na terceira pessoa. Thor também tem um fã-clube na cidade, que se intitulam os Bloods, e convidam Thor para se juntar a eles durante suas "pilhagens".

VCPR[editar | editar código-fonte]

A Vice City Public Radio ("Rádio Pública de Vice City"), abreviada VCPR, é apresentada por Maurice Chavez (dublado por Philip Anthony Rodriguez[1] ), juntamente com os supervisores Jonathan Freeloader (Patrick Olsen[1] ) e Michelle Montanius (Kelly Guest[1] ). Juntamente com a KCHAT, a outra estação de talk radio do jogo, a VCPR não faz parte da trilha sonora oficial do jogo.

O nome de Chavez e seu sotaque sugere que ele é de origem cubana, e se irrita profundamente quando seu nome é pronunciado incorretamente.Numa das edições de seu programa, ele é mantido sob a mira de um revólver pelo enlouquecido pastor Richards, porém sobrevive através do seu raciocínio rápido e da bajulação. Embora seja normalmente calmo, ele perde sua paciência quando seus convidados não "pressionam a questão", e até mesmo agride fisicamente um deles, Jeremy Robard, com um peso de papel.

Chavez não se dá conta do fato de que é costumeiramente depreciado por Freeloader e Montanius, que o chamam de "cuzão inútil e sem talento". Ao longo de diversas edições do programa, descobre-se que Chavez ganhava a vida como "Sal, o Palhaço que não contém trigo", por volta de 1980, uma ocupação que lhe rendia menos de 2.000 dólares por ano. Na mesma época ele também teria tentado se tornar uma estrela de cinema, e apesar de ir a 17 testes naquele ano, conseguiu apenas um emprego como fluffer num vídeo de educação sexual. Sua situação ficou tão desesperadora que ele teria até mesmo considerado uma mudança de sexo, a determinada altura. No entanto, de acordo com o que se fica sabendo em Vice City Stories, ele foi salvo por Montanius, e ela, em troca, ficou grávida. Fica implícito que ela teria começado a fazer parte da equipe da rádio pouco tempo depois, e que a gravidez seria o motivo do mau humor de Chavez.

Pressing Issues[editar | editar código-fonte]

Assim como a KCHAT, a VCPR também tem entrevistas "ao vivo"; ao contrário, no entanto, das entrevistas de celebridades feitas na outra estação, o programa transmitido pela VCPR dentro do jogo chama-se Pressing Issues ("Questões Urgentes"), e é focado em determinadas questões que são escolhidas, e mediadas por Maurice Chavez, na forma de um debate informal entre convidados selecionados. Três questões diferentes vão ao ar ao longo do jogo.

Também são transmitidos na VCPR eventos de caridade, realizados por Montanius e Freeloader, exibidos entre os programas normais; neles, os dois apresentadores tentam conseguir dinheiro para a emissora (já que a VCPR é uma emissora pública, pela lei americana ela depende de doações) e tentam fazer o ouvinte sentir-se o mais culpado possível por estar ouvindo a rádio e não contribuir para ela - numa sátira clara às rádios públicas dos Estados Unidos, como a NPR.

Segurança pública[editar | editar código-fonte]

O primeiro debate na estação (se é que possível afirmar isso, já que todas as estações de rádio do Vice City foram projetadas para ficar em loop eternamente) trata da segurança pública, especialmente no contexto do aumento da criminalidade promovido, entre outros, pelo próprio personagem Tommy Vercetti, protagonista do jogo. Os três convidados deste segmento são:

  • Congressista Alex Shrub (dublado por Chris Lucas[1] ), um político arrogante, extremamente de direita, que também é o mais jovem congressista a ter sido eleito pela cidade. Ele acredita que os ricos devem ser mais aceitos na América e os pobres esquecidos, e no decorrer do debate também revela alguns fatos constrangedores sobre o apresentador Maurice Chavez (seu antigo trabalho como palhaço, suas tentativas fracassadas de ser um ator, como sofre de ansiedade e faz terapia grupal, seu desejo em mudar de sexo, etc.), além de ter uma bela namorada, casada com o seu melhor amigo (uma referênia ao filme Scarface). Shrub se destaca por suas propostas, como dar descontos nos impostos dos ricos e cortar a assistência aos pobres; a um certo ponto comenta que teria sido um "idiota de esquerda" que o teria resgatado e lançado sua carreira no rádio. Em Vice City Stories fica-se sabendo que esta pessoa é ninguém menos que Michelle Montanius.
  • O ativista social e esquerdista radical Callum Crayshaw (Sean Modica[1] ) é um garoto rico estereotipado, que quer "ajudar os pobres" de maneiras totalmente impossíveis, através de uma organização que ele fundou chamada "Speaking for the Underdog" ("Falando pelo Menos Favorecido"), e frequentemente fala de suas viagens a outros continentes (bancadas por seu pai rico, homem de negócios que não parece se preocupar com as mesmas questões que ele).
  • O outro membro da mesa foi um substituto de última hora (o convidado original teve seu carro roubado e estaria em casa "se armando até os dentes", de acordo com Chavez) é o secessionista John F. Hickory (L.J. Gansen[1] ), um nativo da Flórida extremamente radical (embora depois seja revelado que ele só mudou para Vice City recentemente); segundo ele, se um rio suficientemente largo fosse cavado, a Flórida poderia se separar do continente americano, e finalmente dar um basta à invasão de pessoas vindas dos estados do norte.
Moral[editar | editar código-fonte]

O segundo segmento lida com a questão da moral. Os três convidados para este debate são:

  • O esquentado pastor Richards (David Green[1] ), um "televangelista" corrupto e totalmente insano que promete salvação (na forma de uma efígie gigante de si mesmo, à prova de radiação) para todos aqueles que lhe derem grandes contribuições de dinheiro (embora ele mais tarde deixe escapar que planejava, na realidade, construir uma mansão para ele próprio no Havaí),
  • A ativista casada Jan Brown (Maureen Silliman[1] ), uma dona de casa estressada e superatenciosa que é traída constantemente por seu marido, embora ela o negue veementemente durante um dos segmentos do debate. Uma ouvinte semelhante aparece na Chatterbox FM, no GTA III, reclamando para Lazlow sobre como os videogames são uma má influência para as crianças.
  • O naturista Barry Stark (Renaud Sebbane[1] ), um mentiroso patológico com problemas de sexualidade (depois de ter diversas ereções ao longo do debate, ele até mesmo tenta beijar Maurice). Também apareceu como um ouvinte na Chatterbox FM, no GTA III, onde fez comentários semelhantes sobre a nudez.

Durante a entrevista o pastor Richards reclama que "os jornais americanos são de propriedade de canadenses com determinados interesses." Isto pode ser interpretado como uma referência ao documentário-sátira The Canadian Conspiracy, que detalha como o governo canadense está subvertendo os Estados Unidos ao se apossar de sua mídia, lançando em 1985 - um ano antes da data em que se passa o jogo. O pastor Richards seria uma referência aos pastor evangélicos da televisão na época, como Jim Bakker ou Pat Robertson. Chavez também menciona "grupos de rock se juntando para dar ajuda à fome no Alasca com a canção Do They Know It's The Fourth of July?". Esta é uma referência ao célebre Live Aid, série de shows, e seu single de sucesso, "Do They Know It's Christmas?".

No fim do segmento o pastor surta e, revoltado pela nudez de Stark, saca uma arma e atira em seus órgãos genitais, enquanto Brown desmaia. Barry sobrevie e "precisa de um [[proctologista"; Richards termina tomand a estação para si por um breve período. O programa corta então para Jonathan e Michelle, com a desculpa de Maurice de que "isto é a rádio pública. Precisamos de intervalos comerciais para pedir dinheiro, ou cortar quando pessoas sacam armas dentro do estúdio desta maneira!".

Este é o único episódio deste loop que apresenta dois intervalos comerciais separados durante o programa.

Percepção e pensamento positivo[editar | editar código-fonte]

A questão final é a da percepção e atitude. Os três convidados para este debate são: o exagerado artista gótico Konstantinos Smith (dublador cerditado como Konstantinos[1] ); o advogado trambiqueiro, orador motivacional e adepto do pensamento positivo Jeremy Robard (Peter Silvestro[1] ), que alega ter um programa de três passos chamado "Think Your Way To Success" ("Pense Seu Caminho até o Sucesso") que mudou as vidas de diversas pessoas, e as tornou ricas; e Jenny Louise Crab (Mary Birdsong[1] ), uma mulher afetada mentalmente pelo assassinato de seus pais adotivos, porém aparentemente viciada em estimulantes de alta potência, num esforço para bloquear sua memória; graças aos efeitos do remédio ela é alucinadamente hiperativa, e assustadoramente animada.

Konstantinos é uma paródia do típico "gótico" estereotipado; ele diz a Maurice coisas como "o mundo é uma mentira, cara. Só a escuridão é a verdade." Menciona também que não vê a luz do sol em mais de 18 anos. Maurice chama-o de "um lunático maníaco-depressivo com anemia". Apesar disso, por vezes ele parece a pessoa mais prática e estável do programa.

Durante o programa, Robard tenta insistentemente vender sua série de fitas motivacionais. A série é anunciada em outras rádios do jogo; as iniciais dos programas foram o nome de uma drogas ilícitas populares nos EUA: "Motivate, Demonstrate, then Motivate Again" ("Motivar, Demonstrar, e Motivar De Novo") forma "MDMA", a abreviação científica do ecstasy; "Learn, Start, Doing" ("Aprenda, Comece, Fazendo") forma "LSD", a abreviação de dietilamida de ácido lisérgico; "Think, Hold that thought, Complete" ("Pense, segure este pensamento, Complete") forma "THC" the abreviação de Tetraidrocanabinol, o componente químico primário da maconha. Mais tarde, durante o diálogo, ele menciona: "E se você quiser pensar realmente rápido, tente meu programa crank-it-out" (Crank é uma gíria para metanfetamina). Outra referência às drogas ocorre quando ele diz a Crab: "Querida, posso conseguir para você coisas muito melhores [referindo-se ao antidepressivo]".

As fitas de auto-ajuda de Robard não são suas únicas empreitadas no meio empresarial; em Vice City Stories ele administra um negócio de importação/exportação onde os clientes podem alugar um barco e levar e trazer cargas "especiais" de uma base situada numa ilha não muito longe de Vice City (sugerindo que a atividade consistiria de tráfico de drogas ou de armas).

Já no fim do programa, Maurice percebe eventualmente que o programa de Robard não vale nada, que não o levou a lugar algum, que ele não é um homem de negócios bem-sucedido, que ele não mudou a vida de ninguém, e que ele não é nada mais que um engodo desesperado. Comenta também que todos os tópicos que eles discutiram no debate, Robard alegava já ter coberto em suas "fitas". Após uma troca de insultos, que inclui Robard mandando Konstantinos colocar um feitiço em Maurice, este se enfurece e quebra o nariz de Jeremy com um 'peso de papel pesado' em pleno ar; Robard ameaça então processá-lo, porém rapidamente recua diante de novas ameaças de agressão física.

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t Full Grand Theft Auto: Vice City credits Internet Movie Database.. Página visitada em 1-10-2006.
  2. a b c d e f g h i j k l m n Não consta do álbum da trilha sonora
  3. Artista fictício (canção composta por Stuart Ross).
  4. a b Artista fictício (canção composta por Craig Conner).
  5. a b c d Apenas no álbum europeu
  6. Apenas na versão original para o PlayStation 2, retirada das edições de PC e Xbox.
  7. a b Artista fictício (canção composta por Allan Walker).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]