Grande Altar de Hércules

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tufo calcário localizado na cripta da Santa Maria em Cosmedin que possivelmente seria parte do altar de Hércules.

O Grande Altar do Inconquistável Hércules (em latim: Herculis Invicti Ara Maxima) foi um altar situado no Fórum Boário da Roma Antiga. Foi o centro de culto a Hércules mais antigo de Roma, precedendo ao circular Templo de Hércules Vencedor e existiu até o século XV quando foi demolido a mando do papa Sisto IV (r. 1471–1484). A tradição romana aponta sua localização como o local onde Hércules matou o gigante Caco e atribui sua construção à Evandro. Na Roma moderna, o sítio se situa no nordeste da praça da Boca da Verdade (Bocca della Verità), ao norte de Santa Maria em Cosmedin.[1]

O altar original foi destruído com o Grande Incêndio de Roma de 64 d.C., mas foi reconstruído e permaneceu estável até o século IV. Sua localização exata é incerta, uma vez que não há vestígios dele.[2] Várias referências clássicas citam o altar, dentre as quais Varrão que em nota justificou a exclusão de mulheres nos cultos no altar, bem como o uso de carnes em sacrifícios.[3] Os ritos no altar de Hércules foram únicos dentre os cultos ao herói em que neles foram realizados o ritu Graeco.[4]

Referências

  1. Ara Maxima Herculis (em inglês). Visitado em 03.01.2013.
  2. Coarelli 1992, p. 61-77
  3. Schultz 2000, p. 292
  4. Macróbio século IV, p. III.6.17

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Coarelli, F. Il foro boario dalle origini alla fine della repubblica Rome. [S.l.: s.n.], 1992.
  • Macróbio. Saturnalia. [S.l.: s.n.], século IV.
  • Schultz, Celia E.. (2000). "Modern prejudice and ancient praxis: female worship of Hercules at Rome". Zeitschrift für Papyrologie und Epigraphik 133.