Grande Prêmio da Alemanha de 1982 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Resultados do Grande Prêmio da Alemanha realizado em Hockenheim a 8 de Agosto de 1982.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Equipe Voltas Tempo Grid Pts
1 27 Flag of France.svg Patrick Tambay Ferrari 45 1:27'25"178 5 9
2 16 Flag of France.svg René Arnoux Renault 45 16"379 3 6
3 6 Flag of Finland.svg Keke Rosberg Williams-Ford 44 + 1 Volta 9 4
4 3 Flag of Italy.svg Michele Alboreto Tyrrell-Ford 44 + 1 Volta 7 3
5 23 Flag of Italy.svg Bruno Giacomelli Alfa Romeo 44 + 1 Volta 11 2
6 29 Flag of Switzerland.svg Marc Surer Arrows-Ford 44 + 1 Volta 26 1
7 4 Flag of England.svg Brian Henton Tyrrell-Ford 44 + 1 Volta 17  
8 14 Flag of Colombia.svg Roberto Guerrero Ensign-Ford 44 + 1 Volta 21  
9 12 Flag of England.svg Nigel Mansell Lotus-Ford 43 + 2 Voltas 18  
10 35 Flag of England.svg Derek Warwick Toleman-Hart 43 + 2 Voltas 14  
11 20 Flag of Brazil.svg Chico Serra Fittipaldi-Ford 43 + 2 Voltas 25  
Ret 7 Irlanda do Norte John Watson McLaren-Ford 36 Spun Off 10  
Ret 26 Flag of France.svg Jacques Laffite Ligier-Matra 36 Handling 15  
Ret 5 Flag of Ireland.svg Derek Daly Williams-Ford 25 Motor 19  
Ret 18 Flag of Brazil.svg Raul Boesel March-Ford 22 Pneus 24  
Ret 11 Flag of Italy.svg Elio de Angelis Lotus-Ford 21 Handling 13  
Ret 1 Flag of Brazil.svg Nelson Piquet * * Brabham-BMW 18 Colisão 4  
Ret 10 Flag of Chile.svg Eliseo Salazar ATS-Ford 17 Colisão 22  
Ret 15 Flag of France.svg Alain Prost Renault 14 Injection 2  
Ret 2 Flag of Italy.svg Riccardo Patrese Brabham-BMW 13 Motor 6  
Ret 22 Flag of Italy.svg Andrea de Cesaris Alfa Romeo 9 Caixa de Vel. 8  
Ret 25 Flag of the United States.svg Eddie Cheever Ligier-Matra 8 Fuel System 12  
Ret 30 Flag of Italy.svg Mauro Baldi Arrows-Ford 6 Fuel System 23  
Ret 31 Flag of France.svg Jean-Pierre Jarier Osella-Ford 3 Direção 20  
Ret 9 Flag of Germany.svg Manfred Winkelhock ATS-Ford 3 Clutch 16  
DNS 28 Flag of France.svg Didier Pironi * Ferrari - Acidente no Treino Livre 1  
DNQ 33 Flag of Ireland.svg Tommy Byrne Theodore-Ford - - -  
DNQ 17 Flag of the United States.svg Rupert Keegan March-Ford - - -  
DNQ 36 Flag of Italy.svg Teo Fabi Toleman-Hart - - -  

Notas[editar | editar código-fonte]

Extensão da Pista e Número de Voltas

6,797 m e 45 Voltas

Pole Position

Didier Pironi

1'47"947

Volta mais rápida

Nelson Piquet

1'54"035

Líderes por volta

René Arnoux - 1ª, Nelson Piquet - 2ª à 18ª, e Patrick Tambay - 19ª à 45ª

Pilotos que concluíram a prova

11

Abandonos

14

Resumo[editar | editar código-fonte]

O acidente de Pironi[editar | editar código-fonte]

Depois de ter feito a pole-position, no warm-up de domingo, debaixo de imensa chuva, Didier Pironi, piloto francês da Ferrari, quando ultrapassava o Williams do irlandês Derek Daly, não vê o Renault do compatriota Alain Prost, e catapulta-se, quase da mesma forma que no acidente do seu ex-companheiro, o canadense Gilles Villeneuve (exatamente três meses antes). Gravemente ferido em ambas as pernas, Pironi encerra a carreira na Fórmula 1. A posição da pole ficou vaga.

O célebre acidente na Chicane norte de Hockenheim e a briga entre Piquet e Salazar[editar | editar código-fonte]

Nelson Piquet lidera a prova, até que, na 18ª volta,, vai se aproximando do ATS do retardatário chileno Eliseo Salazar. O piloto brasileiro vai ultrapassá-lo na Chicane Norte de Hockenheim, porém o piloto chileno não alivia o pé do acelerador e acerta o pneu traseiro esquerdo do Brabham, que ia contornando a curva. Resultado: ambos vão para fora da pista, Piquet desce do carro, claramente irritado, gesticulando com a atitude do chileno. Não conformado, Piquet vai em direção a Salazar e acerta socos e pontapés, até que um dos fiscais se aproxima para acalmá-los.

Quando tentava retornar aos boxes, Piquet tenta achar uma van de apoio para levá-lo. Ao entrar, vê Salazar dentro do veículo. Insatisfeito, o tricampeão expulsa o chileno, e também sobra para o motorista da van, que é conduzida por Piquet, e este chega aos boxes.

O pedido de desculpas[editar | editar código-fonte]

Em seu livro "Eu me lembro muito bem", Piquet ficou sabendo pelo engenheiro da BMW que trabalhou na época que o motor ia quebrar sem o acidente. O brasileiro contou a Salazar que aquele acidente foi a melhor coisa que podia ter acontecido a montadora alemã, porque evitou a vergonha do motor explodir em seu próprio país.


Prova Anterior:
Grande Prêmio da França de 1982
Campeonato do Mundo da FIA
Fórmula 1, Temporada 1982
Próxima Prova:
Grande Prêmio da Áustria de 1982

Prova Anterior:
Grande Prêmio da Alemanha de 1981
Grande Prêmio da Alemanha Próxima Prova:
Grande Prêmio da Alemanha de 1983