Grande Prêmio da Austrália de 2011 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prémio da Austrália de F-1 2011
Albert Lake Park Street Circuit in Melbourne, Australia.svg
Grande Prêmio da Austrália de 2011 (Fórmula 1).
Detalhes da corrida
Data 27 de março de 2011
Nome oficial LXXVI Qantas Australian Grand Prix
Local Autódromo de Albert Park
Percurso 5.303 km
Total 58 voltas / 307.574 km
Pole
Piloto
Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault
Tempo 1:23.529
Volta mais rápida
Piloto
Brasil Felipe Massa Ferrari
Tempo 1:28.947 (na volta 55)
Pódio
Primeiro
Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault
Segundo
Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes
Terceiro
Rússia Vitaly Petrov Renault


O Grande Prêmio do Austrália de 2011 foi a primeira corrida da temporada de 2011 da Fórmula 1. Foi realizado em 27 de Março no Circuito de Albert Park. Originalmente, a primeira corrida da temporada seria realizada no Bahrain,[1] no entanto, devido aos protestos políticos que resultaram em conflitos violentos da população com os militares no país, as equipes optaram pelo cancelamento do Grande Prêmio.[2]

A pole position o foi marcada pelo alemão Sebastian Vettel com o tempo de 1min23s529, estabelecendo assim um novo recorde de volta do circuito, em Melbourne. O recorde anterior pertencia ao alemão Michael Schumacher, da Mercedes, que em 2004 marcou sua volta em 1min24s125 correndo pela equipe Ferrari.[3]

A prova foi vencida pelo alemão Sebastian Vettel, completaram o pódio Lewis Hamilton e Vitaly Petrov.

Relatório[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Massa durante o classificatório.

O treino classificatório, realizado no dia 26 de Março, ocorreu como o de costume e sem graves incidentes. A pole-position foi feita pelo alemão Sebastian Vettel que marcou o tempo de 1m23s529,[4] novo recorde da pista de Albert Park,[3] sete décimos mais rápido que o inglês Lewis Hamilton que marcou o segundo tempo. A Scuderia Ferrari chegou à abertura da temporada como favorita, entretanto seus pilotos, Fernando Alonso e Felipe Massa, marcaram apenas as quinta e oitava posições, respectivamente. O treino ficou marcado pelo o retorno da “regra dos 107%”, onde qualquer piloto que não consiga marcar um tempo dentro do limite de 107% da volta mais rápida da primeira parte do treino (Q1) não poderá disputar a prova. Os dois pilotos da equipe Hispania, Vitantonio Liuzzi e Narain Karthikeyan, não conseguiram tempo suficiente para alinhar seus carros no grid de largada no dia seguinte. A equipe fez um pedido à Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para disputar a corrida, alegando “circunstâncias excepcionais”, porém o apelo foi negado.[4] Hamilton, Schumacher e Rosberg foram advertidos por terem bloqueado rivais durante o treino classificatório, entretanto, nenhum deles foi punido.[5]

O grid de largada formado após o treino.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Vettel venceu a corrida.

Pouco antes da largada a Fórmula 1 prestou uma homenagem no grid às vítimas do terremoto seguido de tsunami ocorrido no Japão há quase duas semanas, fazendo um minuto de silêncio em homenagem às vitimas.[6]

Na largada Barrichello saiu da pista na curva 3, voltando apenas na última posição.[6] [7] O espanhol Jaime Alguersuari, da STR, e Michael Schumacher, da Mercedes, se tocaram e sofreram avarias em seus carros, tendo de fazer um pit stop antecipado na segunda volta por causa dos danos em seus carros.

Na terceira volta Massa, na quinta colocação, começou a ser pressionado pelo inglês Jenson Button. A disputa durou muito tempo, com isso, o espanhol Fernando Alonso pode alcançar os dois. Durante a décima segunda volta, o inglês tentou ultrapassar na curva de alta velocidade após a reta oposta. O piloto da McLaren usou parte do traçado que não era permitida, passou a frente de Massa e não devolveu a posição. O espanhol aproveitou a oportunidade e também ultrapassou o brasileiro, que caiu para a sétima colocação na corrida. Button foi punido com um drive through, e cumpriu sua punição na décima oitava volta.[6]

Na vigésima quarta volta, Barrichello, que estava na nona posição, errou a freada novavente na curva 3 e colidiu com o alemão Nico Rosberg. A colisão cousou danos no carro do alemão, levando ao seu abandono. Mais tarde, Rubinho seria punido pela manobra com um drive through.

Na vigésima sétima volta os pilotos começaram a fazer novos pit stops, Mark Webber trocou para os pneus macios. Em seguida, Alonso fez sua troca. Massa entrou nos boxes na trigésima segunda volta e colocou pneus duros. O brasileiro perdeu rendimento pois os novos pneus eram mais lentos, além de demorarem mais a chegar à temperatura ideal quando estão na pista. O alemão Vettel e o inglês Hamilton entraram juntos para a última parada na trigésima sexta volta. Ambos mantiveram suas posições, entretanto o inglês estava com o assoalho solto na parte dianteira do carro, e perdeu rendimento. O problema foi causado por uma leve saída da pista. O russo Vitaly Petrov, que estava na quarta posição, fez o pit stop na trigésima sétima volta e assumiu a terceira colocação na 42ª, quando Webber, que já perdia rendimento.

Após 1 hora e 29 minutos Sebastian Vettel cruzou a linha de chegada, vencendo a prova com 22 segundo de vantagem para o segundo colocado, Lewis Hamilton. Completando o pódio em treceiro estava o russo Vitaly Petrov.[6]

Abandonos[editar | editar código-fonte]

Punições[editar | editar código-fonte]

Os dois carros da equipe Sauber foram desclassificados por irregularidade na asa traseira.[7] O nível de curvatura da parte superior da peça é menor que o limite permitido pelo regulamento, que é de 100 milímetros. Isso infringiu os artigos 3.10.1 e 3.10.2 do regulamento técnico. No entanto, o time anunciou que irá recorrer da punição. Seus pilotos, o mexicano Sergio Pérez, que era o sétimo colocado, e o japonês Kamui Kobayashi, que era o oitavo, perderam os pontos obtidos na corrida.[8]

Classificação final da corrida.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Construtor Parte 1 Parte 2 Parte 3 Grid
1 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 1:25.296 1:24.090 1:23.529 1
2 3 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:25.384 1:24.595 1:24.307 2
3 2 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 1:25.900 1:24.658 1:24.395 3
4 4 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:25.886 1:24.957 1:24.779 4
5 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:25.707 1:25.242 1:24.974 5
6 10 Rússia Vitaly Petrov Renault 1:25.543 1:25.582 1:25.247 6
7 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:25.856 1:25.606 1:25.421 7
8 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:26.031 1:25.611 1:25.599 8
9 16 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 1:25.717 1:25.405 1:25.626 9
10 18 Suíça Sebastien Buemi Toro Rosso-Ferrari 1:26.232 1:25.882 1:27.066 10
11 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:25.962 1:25.971 11
12 19 Espanha Jaime Alguersuari Toro Rosso-Ferrari 1:26.620 1:26.103 12
13 17 México Sergio Perez Sauber-Ferrari 1:25.812 1:26.108 13
14 15 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 1:27.222 1:26.739 14
15 12 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Cosworth 1:26.298 1:26.768 15
16 14 Alemanha Adrian Sutil Force India-Mercedes 1:26.245 1:31.407 16
17 11 Brasil Rubens Barrichello Williams-Cosworth 1:26.270 s/ tempo 17
18 9 Alemanha Nick Heidfeld Renault 1:27.239 18
19 20 Finlândia Heikki Kovalainen Lotus-Renault 1:29.254 19
20 21 Itália Jarno Trulli Lotus-Renault 1:29.342 20
21 24 Alemanha Timo Glock Virgin-Cosworth 1:29.858 21
22 25 Bélgica Jérôme d'Ambrosio Virgin-Cosworth 1:30.822 22
107% tempo: 1:31.266
23 23 Itália Vitantonio Liuzzi HRT-Cosworth 1:32.978 NQ
24 22 Índia Narain Karthikeyan HRT-Cosworth 1:34.293 NQ

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Construtor Voltas Tempo/Aban. Grid Pontos
1 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Renault 58 1:29:30.259 1 25
2 3 Inglaterra Lewis Hamilton McLaren Mercedes 58 +22.2 2 18
3 10 Rússia Vitaly Petrov Renault 58 +30.5 6 15
4 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 58 +31.7 5 12
5 2 Austrália Mark Webber Red Bull Renault 58 +38.1 3 10
6 4 Inglaterra Jenson Button McLaren Mercedes 58 +54.3 4 8
7 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 58 +85.1 8 6
8 18 Suíça Sebastien Buemi Toro Rosso Ferrari 57 + 1 volta 10 4
9 14 Alemanha Adrian Sutil Force India Mercedes 57 + 1 volta 16 2
10 15 Escócia Paul di Resta Force India Mercedes 57 + 1 volta 14 1
11 19 Espanha Jaime Alguersuari Toro Rosso Ferrari 57 + 1 volta 12
12 9 Alemanha Nick Heidfeld Renault 57 + 1 volta 18
13 21 Itália Jarno Trulli Lotus 56 + 2 voltas 20
14 25 Bélgica Jerome d'Ambrosio Virgin Cosworth 54 + 4 voltas 22
15 24 Alemanha Timo Glock Virgin Cosworth 49 + 9 voltas 21
Ret 11 Brasil Rubens Barrichello Williams Cosworth 48 Câmbio 17
Ret 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 22 Acidente 7
Ret 20 Finlândia Heikki Kovalainen Lotus 19 Problema hidráulico 19
Ret 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 19 Colisão 11
Ret 12 Venezuela Pastor Maldonado Williams Cosworth 9 Câmbio 15
DSQ 17 México Sergio Perez1 Sauber Ferrari 58 Desclassificado 13
DSQ 16 Japão Kamui Kobayashi1 Sauber Ferrari 58 Desclassificado 9

Notas:

  • Primeiro pódio da Russia.
  • A última melhor volta de Felipe Massa foi no GP de Mônaco de 2009
  • Os pilotos da Sauber, foram desclassificados por irregularidades na asa traseira do carro.

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

Referências

  1. FIA revela calendário provisório da F1 em 2011. Autosport (2010-09-08).
  2. Manifestações políticas no Bahrein mudam local da 1ª etapa da Fórmula 1. UOL Esporte (21 de fevereiro de 2011). Página visitada em 12 de março de 2011.
  3. a b UOL Esporte (26 de Março de 2011). Atual campeão, Vettel começa temporada com a pole para o GP da Austrália (em português). Página visitada em 26 de Março de 2011.
  4. a b globoesporte.com (26 de Março de 2011). Vettel dá show na Austrália, aniquila rivais e marca a primeira pole de 2011 (em português). Página visitada em 26 de Março de 2011.
  5. globoesporte.com (26 de março de 2011). Hamilton, Schumacher e Rosberg são advertidos, mas escapam de punições (em português). Página visitada em 26 de março de 2011.
  6. a b c d e f g h i j GloboEsporte.com (27 de Março de 2011). Vettel faz passeio no parque e vence corrida movimentada em Melbourne (em português). Página visitada em 27 de Março de 2011.
  7. a b c d UOL Esporte (27 de Março de 2011). Vettel não sofre ameaças e vence com tranquilidade a abertura em Melbourne (em português). Página visitada em 27 de Março de 2011.
  8. Tazio.com.br (27 de Março de 2011). Sauber é desclassificada e perde pontos da prova (em português). Página visitada em 27 de Março de 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Precedido por
Grande Prêmio de Abu Dhabi de 2010
Mundial de Fórmula 1 da FIA
Temporada de 2011
Sucedido por
Grande Prêmio da Malásia de 2011
Precedido por
Grande Prêmio da Austrália de 2010
Grande Prêmio da Austrália
LXXVI edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Austrália de 2012