Grande Prêmio da Hungria de 2013 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prêmio da Hungria de Fórmula 1 de 2013
Circuit Hungaroring.png
Mapa do circuito.
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 28 de julho de 2013
Nome oficial Formula 1 Magyar Nagydíj 2013
Local Hungaroring, Budapeste
Percurso 4,38 km
Total 70 voltas / 306,66 km
Pole
Piloto
Reino Unido Lewis Hamilton Mercedes
Tempo 1:19.388
Volta mais rápida
Piloto
Austrália Mark Webber Red Bull-Renault
Tempo 1:24.069 (na volta 61)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Lewis Hamilton Mercedes
Segundo
Finlândia Kimi Raikkonen Lotus-Renault
Terceiro
Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault

O Grande Prêmio da Hungria de 2013 (formalmente Formula 1 Magyar Nagydíj 2013)[1] é uma corrida de Fórmula 1 disputada em 28 de julho de 2013 em Hungaroring, próximo a Budapeste, Hungria[2] . Foi a 10ª etapa da temporada de 2013 e a 29ª edição da prova.

Resumo da prova[editar | editar código-fonte]

Treinos oficiais[editar | editar código-fonte]

Q1[editar | editar código-fonte]

Foram cortadas a Sauber de Gutierrez, a Force India de Di Resta e as duplas Pic e Van der Garde da Catherham e Bianchi e Chilton da Marussia.

Q2[editar | editar código-fonte]

Foram eliminados Sutil da Force India, Hülkenberg da Sauber, Button da McLaren, Vergne da Toro Rosso e os pilotos Maldonado e Bottas, da Williams.

Q3[editar | editar código-fonte]

Lewis Hamilton assegurou a pole position ao marcar 1:19.388 com a Mercedes seguido de perto por Sebastian Vettel da Red Bull e Romain Grosjean da Lotus.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Lewis Hamilton saiu na pole position mantendo-se adiante de Vettel e Grosjean na largada enquanto Massa e Rosberg se tocaram num incidente onde a Ferrari ficou danificada e o alemão escapou da pista por duas vezes e comprometeu sua prova embora o carro não tenha sido afetado. Devido a um pit stop na décima volta Hamilton retornou atrás de Jenson Button enquanto Vettel assumiu a liderança, entretanto uma ultrapassagem do campeão de 2008 manteve acesas suas chances de vencer.

Quando foi aos boxes o alemão da Red Bull também voltou atrás de Button enquanto Mark Webber foi à ponta graças aos pneus de compostos mais duros, todavia as condições de pista o obrigaram a fazer três paradas e após quinze voltas os líderes eram Webber, Hamilton, Button, Vettel e Grosjean e nesse ínterim Vettel teve a asa dianteira afetada após uma ultrapassagem frustrada sobre Button. Durante perseguição a Button o francês Grosjean o tocou à altura da chicane entre as curvas seis e sete o que suscitou uma reclamação do inglês em direção à McLaren: "Poderia ter sido muito pior do que foi, poderia ter acabado com ambas as corridas".[3] Mais adiante o francês superou Massa, mas uma decisão dos comissários o fez pagar um drive-through por sair da pista durante a ultrapassagem. Problemas hidráulicos encerraram antes da hora a 100ª prova de Adrian Sutil enquanto os motores causaram as saídas de Esteban Gutierrez e Valtteri Bottas. Antes de deixar a prova também por falhas no motor Nico Hülkenberg pegou um drive-through por excesso de velocidade no pit lane. Paul di Resta também parou por falha hidráulica.

Hamilton retomou a liderança após a rodada final de pit stops à frente de Raikkonen, Vettel e Webber. Rosberg deixou a corrida com uma falha do motor enquanto Pastor Maldonado e a Williams marcaram seus primeiros pontos nesta temporada. Graças à decisão de administrar sua vantagem, Lewis Hamilton venceu o Grande Prêmio da Hungria de 2013 seguido pela Lotus de Kimi Raikkonen e a Red Bull de Sebastian Vettel. Foi a quarta vitória de Hamilton na Hungria (2007, 2009, 2012, 2013) igualando o recorde de Michael Schumacher neste país[4] e sua primeira vitória pela Mercedes. O último britânico a vencer pelo time alemão fora Stirling Moss no Reino Unido em 1955. Ainda sobre os triunfos de Hamilton na pista húngara há de se notar que Kimi Raikkonen foi o segundo colocado nas quatro ocasiões.

Depois da prova[editar | editar código-fonte]

Romain Grosjean foi punido com um acréscimo de vinte segundos ao seu tempo de prova devido ao incidente com Button[5] numa sanção inócua que não lhe custou o sexto lugar pois o francês tinha uma vantagem superior a vinte e um segundos sobre o rival mais próximo, curiosamente Button. A Ferrari foi multada em €15.000 quando os fiscais descobriram que o DRS de Fernando Alonso foi acionado irregularmente três vezes quando o espanhol estava a mais de um segundo dos rivais.[6]

Transmissão para o Brasil[editar | editar código-fonte]

A prova não foi transmitida ao vivo pela Rede Globo em TV aberta que optou por cobrir a visita do Papa Francisco ao Brasil durante a Jornada Mundial da Juventude. Pela segunda vez o SporTV exibiu uma prova ao vivo[7] a exemplo do que ocorrera nos EUA em 2012.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Pos. No. Piloto Construtor Q1 Q2 Q3 Grid
1 10 Reino Unido Lewis Hamilton Mercedes 1:20.363 1:19.862 1:19.388 1
2 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 1:20.646 1:19.992 1:19.426 2
3 8 França Romain Grosjean Lotus-Renault 1:20.447 1:20.101 1:19.595 3
4 9 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:20.350 1:19.778 1:19.720 4
5 3 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:20.652 1:20.183 1:19.791 5
6 7 Finlândia Kimi Raikkonen Lotus-Renault 1:20.867 1:20.243 1:19.851 6
7 4 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:21.004 1:20.460 1:19.929 7
8 19 Austrália Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari 1:21.181 1:20.527 1:20.641 8
9 6 México Sergio Pérez McLaren-Mercedes 1:21.612 1:20.545 1:22.398 9
10 2 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 1:21.264 1:20.503 s/ tempo 10
11 15 Alemanha Adrian Sutil Force India-Mercedes 1:21.471 1:20.569 11
12 11 Alemanha Nico Hülkenberg Sauber-Ferrari 1:21.028 1:20.580 12
13 5 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:21.131 1:20.777 13
14 18 França Jean Eric Vergne Toro Rosso-Ferrari 1:21.345 1:21.029 14
15 16 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 1:20.816 1:21.133 15
16 17 Finlândia Valtteri Bottas Williams-Renault 1:21.135 1:21.219 16
17 12 México Esteban Gutiérrez Sauber-Ferrari 1:21.724 17
18 14 Reino Unido Paul Di Resta Force India-Mercedes 1:22.043 18
19 20 França Charles Pic Caterham-Renault 1:23.007 19
20 21 Países Baixos Giedo van der Garde Caterham-Renault 1:23.333 22
21 22 França Jules Bianchi Marussia-Cosworth 1:23.787 20
22 23 Reino Unido Max Chilton Marussia-Cosworth 1:23.997 21
107% time:1:25.974
Source:[8]

Notas:

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos. No. Pilotos Construtor Voltas Tempo/Retirada Grid Pontos
1 10 Reino Unido Lewis Hamilton Mercedes 70 1:42:29.445 1 25
2 7 Finlândia Kimi Raikkonen Lotus-Renault 70 +10.938 6 18
3 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 70 +12.449 2 15
4 2 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 70 +18.044 10 12
5 3 Espanha Fernando Alonso Ferrari 70 +31.411 5 10
6 8 França Romain Grosjean[9] Lotus-Renault 70 +52.2951 3 8
7 5 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 70 +53.819 13 6
8 4 Brasil Felipe Massa Ferrari 70 +56.447 7 4
9 6 México Sergio Pérez McLaren-Mercedes 69 +1 volta 9 2
10 16 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 69 +1 volta 15 1
11 11 Alemanha Nico Hülkenberg Sauber-Ferrari 69 +1 volta 12
12 19 França Jean Eric Vergne Toro Rosso-Ferrari 69 +1 volta 14
13 18 Austrália Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari 69 +1 volta 8
14 21 Países Baixos Giedo van der Garde Caterham-Renault 68 +2 voltas 20
15 20 França Charles Pic Caterham-Renault 68 +2 voltas 19
16 22 França Jules Bianchi Marussia-Cosworth 67 +3 voltas 21
17 23 Reino Unido Max Chilton Marussia-Cosworth 67 +3 voltas 22
18 14 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 66 Hidráulicos 18
19 9 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 64 Motor 4
Ret 17 Finlândia Valtteri Bottas Williams-Renault 42 Hidráulico 16
Ret 12 México Esteban Gutiérrez Sauber-Ferrari 28 Transmissão 17
Ret 15 Alemanha Adrian Sutil Force India-Mercedes 19 Hidráulico 11
Source:[10] [11]

1. - Foi penalizado em 20 segundos por ter sido o culpado pelo toque na McLaren de Jenson Button na entrada da chicane.

Referências


Precedido por
Grande Prêmio da Alemanha de 2013
Mundial de Fórmula 1 da FIA
Temporada de 2013
Sucedido por
Grande Prêmio da Bélgica de 2013
Precedido por
Grande Prêmio da Hungria de 2012
Grande Prêmio da Hungria
29ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Hungria de 2014