Grande Prêmio de Las Vegas de 1981 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Grande Prêmio dos EUA (Las Vegas) foi a décima quinta e última etapa da temporada de 1981 da Fórmula 1 realizada em 17 de outubro em Las Vegas. A vitória foi de Alan Jones no último triunfo de um australiano até o Grande Prêmio da Alemanha de 2009 com Mark Webber. Nesta prova Nelson Piquet conquistou seu primeiro título mundial.

Resumo[editar | editar código-fonte]

Por causa da impossibilidade de cumprir suas obrigações financeiras o circuito de Watkins Glen em Nova York não pôde ser o palco da quinta decisão de título que a Fórmula 1 reservou para os Estados Unidos e por conta desse fato uma nova pista foi improvisada na área do hotel Caesars Palace e por ser no sentido antihorário o físico dos pilotos foi abusivamente exigido durante todo o fim de semana, sobretudo na região do pescoço. Naquele momento havia três postulantes ao título: Carlos Reutemann, com 49 pontos; Nelson Piquet, 48 pontos, e Jacques Laffite, 43 pontos.

Desde os primeiros treinos oficiais as Williams de Retemann e Alan Jones eram os mais rápidos a ponto de os referidos pilotos ocuparem a primeira fila do grid na ordem descrita anteriormente, embora o argentino soubesse que, pelas divergências com o time ao longo da temporada, não poderia contar com o auxílio de ninguém. Jones, inclusive, temia ser tachado de antidespotivo caso viesse a "bloquear" os adversários de seu companheiro de equipe.

Na corrida de sábado, Jones saltou à frente enquanto Reutemann e Piquet optaram pela cautela sendo que o brasileiro caiu da quarta para a nona posição no início da prova enquanto Alain Prost e Gilles Villeneuve estavam mais próximos ao australiano da Williams. Na décima sétima volta Piquet superou Reutemann e graças a uma batida de Villeneuve e uma ultrapassagem sobre John Watson o brasileiro subiu para o sexto lugar, posição que lhe daria o título e com a ida de alguns pilotos aos boxes o brasileiro chegou a andar em terceiro lugar, posição que perderia em virtude de uma ultrapassagem de Prost, que recuperou o vigor após trocar pneus e logo o francês subiria à vice-liderança ao superar o compatriota Jacques Laffite. Àquela altura a torcida já estava frustrada pelo abandono de Mario Andretti por quebra de suspensão.

Prudente e sempre adiante de Reutemann, o brasileiro Nelson Piquet diminuiu o ritmo e foi ultrapassado por Bruno Giacomelli e Nigel Mansell conservando a quinta posição enquanto o argentino despencou para o oitavo lugar ao ser superado por Laffite e John Watson, sobretudo, diria depois, por problemas de câmbio.[1] Mantidas as posições o brasileiro conquistou o título mundial, mas só pôde comemorar após quinze minutos, tempo necessário para se recompor do cansaço físico potencializado pelo forte calor.

Alan Jones conquistou a última vitória de sua carreira e Bruno Giacomelli obteve seu único pódio na categoria.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Dif. Grid Pontos
1 1 Austrália Alan Jones Williams-Ford 75 1:44:09.077 2 9
2 15 França Alain Prost Renault 75 + 20.048 5 6
3 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 75 + 20.428 8 4
4 12 Reino Unido Nigel Mansell Lotus-Ford 75 + 47.473 9 3
5 5 Brasil Nelson Piquet Brabham-Ford 75 + 1:16.438 4 2
6 26 França Jacques Laffite Ligier-Matra 75 + 1:18.175 12 1
7 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 75 + 1:18.497 6  
8 2 Argentina Carlos Reutemann Williams-Ford 74 + 1 Lap 1  
9 28 França Didier Pironi Ferrari 73 + 2 voltas 18  
10 20 Finlândia Keke Rosberg Fittipaldi-Ford 73 + 2 voltas 20  
11 29 Itália Riccardo Patrese Arrows-Ford 71 + 4 voltas 11  
12 8 Itália Andrea de Cesaris McLaren-Ford 69 + 6 voltas 14  
13 4 Itália Michele Alboreto Tyrrell-Ford 67 Motor 17  
NC 14 Chile Eliseo Salazar Ensign-Ford 61 Não Classificado 24  
Ret 36 Reino Unido Derek Warwick Toleman-Hart 43 Câmbio 22  
Ret 22 Estados Unidos Mario Andretti Alfa Romeo 29 Suspensão 10  
DSQ 27 Canadá Gilles Villeneuve Ferrari 22 Desclassificado 3  
Ret 6 México Hector Rebaque Brabham-Ford 20 Válvula 16  
Ret 33 Suíça Marc Surer Theodore-Ford 19 Suspensão 23  
Ret 3 Estados Unidos Eddie Cheever Tyrrell-Ford 10 Motor 19  
Ret 16 França René Arnoux Renault 10 Elétrico 13  
Ret 25 França Patrick Tambay Ligier-Matra 2 Acidente 7  
Ret 11 Itália Elio de Angelis Lotus-Ford 2 Vazamento d'água 15  
Ret 32 França Jean-Pierre Jarier Osella-Ford 0 Transmissão 21  
DNQ 9 Suécia Slim Borgudd ATS-Ford    
DNQ 21 Brasil Chico Serra Fittipaldi-Ford    
DNQ 17 República da Irlanda Derek Daly March-Ford    
DNQ 30 Canadá Jacques Villeneuve Arrows-Ford    
DNQ 35 Reino Unido Brian Henton Toleman-Hart    
DNQ 31 Itália Beppe Gabbiani Osella-Ford        

Classificação após a prova[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Apenas as cinco primeiras posições são relacionadas.

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Volta mais rápida: Didier Pironi 1'20"156
  • Nelson Piquet tornou-se o primeiro brasileiro campeão do mundo desde Emerson Fittipaldi em 1974.
  • Alan Jones vence em sua despedida da Williams.
  • Único pódio de Bruno Giacomelli.

Referências

  1. "El segundon" explica o fracasso (online). Folha de S. Paulo, 18/10/1981. Página visitada em 18 de novembro de 2012.

Exceto quando indicado, todos os resultados são oriundos do The Official Formula 1 website. Página visitada em 18/11/2012.


Precedido por
Grande Prêmio do Canadá de 1981
Mundial de Fórmula 1 da FIA
Temporada de 1981
Sucedido por
Grande Prêmio da África do Sul de 1982
Precedido por
Nenhum
Grande Prêmio dos EUA (Las Vegas)
I edição
Sucedido por
Grande Prêmio dos EUA (Las Vegas) de 1982