Grande Prêmio do Brasil de 2011 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prêmio do Brasil de 2011 (Fórmula 1)
Autódromo José Carlos Pace (AKA Interlagos) track map.svg
Grande Prêmio do Brasil de 2011 (Fórmula 1).
Detalhes da corrida
Data 27 de novembro de 2011
Nome oficial Grande Prêmio Petrobras do Brasil de 2011[1]
Local Autódromo José Carlos Pace, São Paulo, Brasil
Percurso 4,309 km
Total 71 voltas / 305,909 km
Pole
Piloto
Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault
Tempo 1:11.918
Volta mais rápida
Piloto
Austrália Mark Webber Red Bull-Renault
Tempo 1:15.324 (na volta 71)
Pódio
Primeiro
Austrália Mark Webber Red Bull-Renault
Segundo
Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault
Terceiro
Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes

O Grande Prêmio do Brasil foi a décima nona e última corrida da temporada de 2011 da Fórmula 1.

Relatório[editar | editar código-fonte]

Treinos livres[editar | editar código-fonte]

Ferrari voltando ao box.

A primeira sessão de treinos livres teve inicio no horário previsto e ocorreu debaixo de sol forte.[2] Cinco pilotos de teste participaram da sessão no lugar de pilotos titulares, sendo eles o brasileiro Luiz Razia, que entrou no lugar do italiano Jarno Trulli na Lotus; Jean-Eric Vergne no lugar de Buemi na Toro Rosso; Nico Hulkenberg no lugar de Sutil na Force India, Romain Grosjean no lugar de Petrov na Renault e também do tcheco Jan Charouz no lugar de Liuzzi na HRT.[2] Algumas escapadas de pista puderam ser vistas, como a do venezuelano Pastor Maldonado e também do japonês Kamui Kobayashi, que andaram algumas vezes na grama. Dois carros ficaram fora por problemas mecânicos: o do piloto de testes da Renault Romain Grosjean, com problemas na embreagem, e do espanhol Fernando Alonso, que parou na pista com suspeitas de problemas no motor.[2] O melhor tempo da sessão foi de 1m31s811mil marcado pelo australiano Mark Webber, seguido pelos ingleses Jenson Button e Lewis Hamilton, respectivamente. Sebastian Vettel foi o quarto logo a frente dos dois pilotos da Ferrari, Felipe Massa e Fernando Alonso. Michael Schumacher ficou com a sétima colocação, Nico Hulkenberg com a oitava, o britânico Paul di Resta com a nona e Nico Rosberg com a décima completando os dez primeiros colocados.[2]

Na segunda sessão de treinos livres Lewis Hamilton fez o melhor tempo, superando os pilotos Sebastian Vettel e Mark Webber. O piloto inglês, o terceiro mais rápido da primeira sessão, ditou o ritmo desde o início do treino e fez o melhor tempo com 1m13s392mil, depois de trocar os pneus por outros mais leves durante a sessão.[3] Em segundo lugar ficou o alemão Vettel com 1m13s559mil e o australiano Webber, que tinha sido o mais rápido da sessão da primeira sessão, foi o terceiro com 1m13s587mil.[3] O espanhol Fernando Alonso que abandonou a primeira sessão devido a um problema no motor, foi o quarto mais rápido, seguido do heptacampeão Michael Schumacher.[3] O sexto foi o brasileiro Felipe Massa, à frente do britânico Jenson Button e do alemão Nico Rosberg. Em nono e décimo ficaram os pilotos da Force India Adrian Sutil e Paul Di Resta, respectivamente, completando o top 10 da sessão.[3]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Treino do sábado.

No Q1, com ameaça de chuva, os pilotos se apressaram para deixar os boxes e marcar voltas rápidas. À exceção de Felipe Massa, que foi o último a ir para a pista, a doze minutos do final da primeira etapa.[4] Jenson Button foi o mais rápido da primeira parte do classificatório com o tempo de 1min13s281mil. Foram eliminados os carros de Team Lotus, Hispania e Virgin, além de Pastor Maldonado, da Williams.[4] Todos os pilotos marcaram voltas mais rápidas do que o limite de 107% em relação ao melhor tempo do Q1 e foram liberados para largar no dia seguinte.[4] [5]

Já no início da segunda parte do classificatório, Sebastian Vettel bateu o melhor tempo do fim de semana até então e se manteve na liderança até o fim do Q2.[4] Felipe Massa errou em sua última volta rápida, porém isso não ameaçou a sua classificação para a disputa da pole position. Bruno Senna também conseguiu tempo para o Q3.[4] Além dos brasileiros, classificaram-se para a última etapa as Red Bulls, McLarens e Mercedes, além de Fernando Alonso e Adrian Sutil. Rubens Barrichello ficou de fora, classificando-se em décimo segundo.[4] [5]

No Q3, Nico Rosberg iniciou à disputa pela pole position. Em sua primeira volta, Vettel abaixou ainda mais seu tempo, chegando à marca de 1m12s268mil. O alemão ainda conseguiu bater esse tempo na última passagem – com 1m11s918mil, ele garantiu a pole position.[4] Ele conquistou sua 15ª pole na temporada, superando o recorde de Nigel Mansell, que largou 14 vezes na frente em 1992. Webber foi o segundo mais veloz, colocando os dois carros da Red Bull frente. As duas McLaren largam na segunda fila, com Button em terceiro e Hamilton em quarto. A terceira fila tem Alonso seguido por Rosberg. Massa é sétimo e Senna larga em nono. Schumacher não marcou tempo.[4] [5]

Corrida[editar | editar código-fonte]

A corrida teve inicio no horário previsto com tempo nublado. Entre os primeiros colocados o melhor a largar foi Alonso, que saiu da 5ª para a 4ª posição, superando Hamilton. Na 12ª pasagem, o espanhol ultrapassou Button e foi para a 3ª posição, porém acabou sendo passado por Button a poucas voltas do fim.[6] Senna, que largou em 9º, manteve a colocação até ocorrer um toque com Schumacher na 10ª volta. O alemão tentou passar e o carro do brasileiro tocou a parte traseira de seu Mercedes, furando o pneu. Schumacher foi aos boxes e caiu para o último lugar. Senna recebeu um drive through como penalização. O britânico Hamilton abandonou a prova na 47ª volta, com problemas em sua McLaren. Outros pilotos a deixar a prova foram o venezuelano Pastor Maldonado, da Williams, o alemão Timo Glock, da Virgin, e o italiano Vitantonio Liuzzi, da Hispania.[6] Webber, que largou atrás do pole position Vettel, passou o companheiro de equipe na 30ª volta, quando Vettel, aparentemente, tinha problemas com o câmbio, e seguiu na frente com tranquilidade até cruzar a linha de chegada. Foi a primeira vitória de Webber em 2011, enquanto Vettel venceu 11 de 19 corridas. O britânico Button, da McLaren, completou o pódio e garantiu o vice-campeonato da temporada, chegando a 270 pontos, contra 258 do espanhol Fernando Alonso, que terminou a corrida em quarto lugar. O brasileiro Massa, da Ferrari chegou em 5º lugar. Foi a 6ª vez que o brasileiro terminou na 5ª colocação na temporada de 2011.[6]

Houve expectativa de chuva durante toda a prova, entretanto a chuva não caiu e a corrida transcorreu com poucas ultrapassagens e sem grandes incidentes.[6]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Vista do box
Vista de parte da pista
# Piloto Equipe Q1 Q2 Q3 voltas
1 1 Alemanha Sebastian Vettel RBR-Renault 1:13.664 1:12.446 1:11.918 17
2 2 Austrália Mark Webber RBR-Renault 1:13.467 1:12.658 1:12.099 16
3 4 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:13.281 1:12.820 1:12.283 18
4 3 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:13.361 1:12.811 1:12.480 22
5 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:13.969 1:12.870 1:12.591 22
6 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:14.083 1:12.569 1:13.050 21
7 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:14.269 1:13.291 1:13.068 18
8 14 Alemanha Adrian Sutil Force India-Mercedes 1:13.480 1:13.261 1:13.298 23
9 9 Brasil Bruno Senna Renault 1:14.453 1:13.300 1:13.761 20
10 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:13.694 1:13.571 Sem tempo 18
11 15 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 1:13.733 1:13.584 17
12 11 Brasil Rubens Barrichello Williams-Cosworth 1:14.117 1:13.801 17
13 19 Espanha Jaime Alguersuari STR-Ferrari 1:14.225 1:13.804 18
14 18 Suíça Sébastien Buemi STR-Ferrari 1:14.500 1:13.919 22
15 10 Rússia Vitaly Petrov Renault 1:13.859 1:14.053 16
16 16 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 1:14.571 1:14.129 18
17 12 México Sergio Perez Sauber-Ferrari 1:14.430 1:14.182 21
18 12 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Cosworth 1:14.625 11
19 20 Finlândia Heikki Kovalainen Lotus-Renault 1:15.068 11
20 21 Itália Jarno Trulli Lotus-Renault 1:15.358 14
21 23 Itália Vitantonio Liuzzi HRT-Cosworth 1:16.631 8
22 22 Austrália Daniel Ricciardo HRT-Cosworth 1:16.890 9
23 25 Bélgica Jerome d'Ambrosio Virgin-Cosworth 1:17.019 10
24 24 Alemanha Timo Glock Virgin-Cosworth 1:17.060 10
Tempo dos 107%: 1:18.410
Fonte:[7]

Corrida[editar | editar código-fonte]

# Piloto Equipe Voltas Tempo Grid Pontos
1 2 Austrália Mark Webber RBR-Renault 71 1:32:17.434 2 25
2 1 Alemanha Sebastian Vettel RBR-Renault 71 +16.9s 1 18
3 4 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 71 +27.6s 3 15
4 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 71 +35.0s 5 12
5 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 71 +66.7s 7 10
6 14 Alemanha Adrian Sutil Force India-Mercedes 70 +1 volta 8 8
7 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 70 +1 volta 6 6
8 14 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 70 +1 volta 11 4
9 16 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 70 +1 volta 16 2
10 10 Rússia Vitaly Petrov Renault 70 +1 volta 15 1
11 19 Espanha Jaime Alguersuari STR-Ferrari 70 +1 volta 13
12 18 Suíça Sébastien Buemi STR-Ferrari 70 +1 volta 14
13 17 México Sergio Perez Sauber-Ferrari 70 +1 volta 17
14 11 Brasil Rubens Barrichello Williams-Cosworth 70 +1 volta 12
15 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 70 +1 volta 10
16 20 Finlândia Heikki Kovalainen Lotus-Renault 69 +2 voltas 19
17 9 Brasil Bruno Senna Renault 69 +2 voltas 9
18 21 Itália Jarno Trulli Lotus-Renault 69 +2 voltas 20
19 25 Bélgica Jerome d'Ambrosio Virgin-Cosworth 68 +3 voltas 23
20 22 Austrália Daniel Ricciardo HRT-Cosworth 68 +3 voltas 22
Ret 23 Itália Vitantonio Liuzzi HRT-Cosworth 61 +10 voltas 21
Ret 3 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 46 Câmbio 4
Ret 12 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Cosworth 26 +45 voltas 18
Ret 24 Alemanha Timo Glock Virgin-Cosworth 21 +50 voltas 24
Fonte:[8]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

Referências

  1. FORMULA 1 GRANDE PRÊMIO PETROBRAS DO BRASIL 2011
  2. a b c d Carlos Eduardo Garcia (25 de novembro de 2011). Webber faz o melhor tempo na primeira sessão livre em São Paulo (shtml) (em português) Quatro Rodas. Visitado em 18 de maio de 2012.
  3. a b c d Hamilton faz o melhor tempo na segunda sessão treinos livres em Interlagos (html) (em português) UOL (25 de novembro de 2011). Visitado em 18 de maio de 2012.
  4. a b c d e f g h Vettel é pole em Interlagos e bate mais um recorde (html) (em português) iG (26 de novembro de 2011). Visitado em 18 de maio de 2012.
  5. a b c Vettel bate recorde de Mansell e é pole em Interlagos (html) (em português) Terra (26 de novembro de 2012). Visitado em 18 de maio de 2012.
  6. a b c d Webber vence GP Brasil e Red Bull ratifica domínio da F1 (jsf) (em português) UOL (27 de novembro de 2011). Visitado em 30 de maio de 2012.
  7. Formula 1 Grande Prêmio Petrobrás do Brasil 2012 - Qualyfing (em inglês) Formula 1™ - The Official F1™ Website. Visitado em 1 de junho de 2012.
  8. Formula 1 Grande Prêmio Petrobrás do Brasil 2011 - Race (em inglês) Formula 1™ - The Official F1™ Website. Visitado em 1 de junho de 2012.
  9. a b Brasil 2012 (em francês) Stats F1 (1 de junho de 2012).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Grande Prêmio do Brasil de 2011 (Fórmula 1)
Prova Anterior:
Grande Prêmio de Abu Dhabi de 2011
Campeonato do Mundo da FIA
Fórmula 1, Temporada 2011
Próxima Prova:
Grande Prêmio da Austrália de 2012 (Fórmula 1)

Prova Anterior:
Grande Prêmio do Brasil de 2010
Grande Prêmio do Brasil Próxima Prova:
Grande Prêmio do Brasil de 2012