Grande Prêmio do Oeste dos Estados Unidos de 1981 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Resultados do Grande Prêmio do Oeste dos Estados Unidos realizado em Long Beach, Califórnia à 15 de março de 1981

Resumo[editar | editar código-fonte]

Ao vencer a prova de abertura da temporada em Long Beach com uma vantagem de nove segundos sobre seu companheiro de equipe, o campeão mundial Alan Jones fez mais do que superar Carlos Reutemann: ao cruzar a linha de chegada em primeiro o australiano deu ares de normalidade a um campeonato marcado por disputas legais quanto ao regulamento. Foi a terceira vitória consecutiva de Jones na categoria se somarmos a este grande prêmio as provas do Canadá em Montreal e dos Estados Unidos em Watkins Glen, estes realizados em 1980.

Durante a pré-temporada houve um confronto ostensivo entre a Federação Internacional de Automobilismo Esportivo (FISA) e a Associação dos Construtores da Fórmula 1 (FOCA) por conta do controle financeiro do esporte e também da proibição do uso de "saias aerodinâmicas" nos carros. O impasse se prolongou a ponto de a FOCA propor a criação de um campeonato próprio, mas a ameaça de rompimento cessou quando a FISA concordou em manter estáveis por quatro anos as regras da categoria e os construtores asseguraram o controle financeiro da mesma. Dez dias após esse entendimento foi assinada a primeira edição do Pacto de Concórdia em Paris com a presença de todas as equipes.

Por conta desse acordo os resultados do Grande Prêmio da África do Sul, realizado antes de selado o pacto, foram desconsiderados para fins de classificação e a prova argentina foi transferida de janeiro para abril.

Assim, quando as equipes chegaram em Long Beach para a abertura da temporada, a sexta-feira foi das mais frenéticas: asas maiores, molas mais macias e revisão nos tanques laterais eram atividades obrigatórias para todos como forma de compensar a ausência das "saias" proibidas. Com todas as equipes usando pneus Michelin (a Goodyear anunciou em dezembro sua retirada gradual da competição), também os pilotos estavam diante de novos desafios. No sábado, outra questão jurídica surgiu por causa do chassis duplo do Lotus 88 projetado por Colin Chapman e Ogilvie Martin: um protesto foi apresentado pela maioria das equipes embora não especificasse quais regras o modelo violava. Liberado pela inspeção da FISA para treinar na sexta-feira, o carro foi banido a seguir e com isso a Lotus usando o modelo 81.

Durante o treino oficial a pole position foi duramente disputada por Alan Jones e Riccardo Patrese com o italiano assegurando por apenas 0,01 segundo a primeira pole de sua carreira e a única da equipe Arrows. Vieram as seguir as Williams de Jones e Reutemann, a Brabham de Piquet e a Ferrari de Villeneuve. Quanto aos americanos Mario Andretti foi o sexto em sua estreia pela Alfa Romeo com Eddie Cheever em oitavo pela Tyrrell, mas como Kevin Cogan perdeu a classificação 0,07 segundo, foi a primeira vez que uma Tyrrell deixou de alinhar para o grid.

No domingo o canadense Villeneuve avançou vorazmente pela parte de fora do grid e tomou a liderança, porém como freou tarde demais na altura da Queens Hairpin, foi ultrapassado por Patrese, Reutemann e Jones enquanto Andrea de Cesaris (McLaren) colidiu com Alain Prost (Renault). À frente Patrese mantinha Reutemann sob controle até que uma falha mecânica o fez deixar a prova e o argentino passou à liderança, entretanto como Jones vinha descontando uma desvantagem de três segundos veio a ordem para a inversão de posições e logo o campeão de 1980 estabeleceu uma margem de dez segundos sobre o companheiro enquanto Piquet era o terceiro colocado após o abandono de Villeneuve e uma ultrapassagem sobre Didier Pironi.[1] Na volta 41 Jacques Laffite bateu em Cheever e abandonou a corrida sendo que o americano foi ultrapassado por seu compatriota Andretti que ficou em quarto após a retirada de Pironi por uma falha no sistema de combustível. Cheever e Tambay completaram a prova em quinto e sexto. Foi a primeira vez que dois americanos terminar nos pontos desde Andretti e Mark Donohue no Grande Prêmio da Suécia de 1975.

Ao final a vitória de Jones foi facilitada graças a uma passagem não programada de Reutemann pelos boxes a fim de corrigir um problema elétrico na 72ª volta e assim a Williams assegurou sua terceira dobradinha consecutiva visto que a demora de Piquet em superar Pironi no começo da disputa tolheu suas chances de vencer.[1]

Naquele mesmo fim de semana Ayrton Senna vencia uma prova na Fórmula Ford inglesa.[1]

Transmissão para o Brasil[editar | editar código-fonte]

Esta prova marcou o retorno da Rede Globo às transmissões de Fórmula 1 para o Brasil, entretanto como a corrida aconteceu às 19 horas pelo horário de Brasília (14 horas locais) a emissora exibiu apenas três boletins de dez minutos (às sete e dez, oito e cinco e oito e meia da noite)[2] para não interromper a exibição de Os Trapalhões e do Fantástico.[3]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Pos Nº. Piloto Construtor Voltas Tempo/Dif. Grid Pontos
1 1 Austrália Alan Jones Williams-Ford 80 1:50:41.33 2 9
2 2 Argentina Carlos Reutemann Williams-Ford 80 + 9.19 3 6
3 5 Brasil Nelson Piquet Brabham-Ford 80 + 34.92 4 4
4 22 Estados Unidos Mario Andretti Alfa Romeo 80 + 49.31 6 3
5 3 Estados Unidos Eddie Cheever Tyrrell-Ford 80 + 1:06.70 8 2
6 33 França Patrick Tambay Theodore-Ford 79 + 1 volta 17 1
7 21 Brasil Chico Serra Fittipaldi-Ford 78 + 2 voltas 18  
8 16 França René Arnoux Renault 77 + 3 voltas 20  
Ret 14 Suíça Marc Surer Ensign-Ford 70 Sist. combustível 19  
Ret 28 França Didier Pironi Ferrari 67 Sist. combustível 11  
Ret 25 França Jean-Pierre Jarier Ligier-Matra 64 Bomba de combustível 10  
Ret 6 México Hector Rebaque Brabham-Ford 49 Acidente 15  
Ret 23 Itália Bruno Giacomelli Alfa Romeo 41 Colisão 9  
Ret 26 França Jacques Laffite Ligier-Matra 41 Colisão 12  
Ret 20 Finlândia Keke Rosberg Fittipaldi-Ford 41 Motor 16  
Ret 9 Países Baixos Jan Lammers ATS-Ford 41 Colisão 21  
Ret 29 Itália Riccardo Patrese Arrows-Ford 33 Sist. combustível 1  
Ret 32 Itália Beppe Gabbiani Osella-Ford 26 Acidente 24  
Ret 12 Reino Unido Nigel Mansell Lotus-Ford 25 Accdente 7  
Ret 27 Canadá Gilles Villeneuve Ferrari 17 Semieixo 5  
Ret 7 Reino Unido John Watson McLaren-Ford 16 Freios 23  
Ret 11 Itália Elio de Angelis Lotus-Ford 13 Acidente 13  
Ret 15 França Alain Prost Renault 0 Colisão 14  
Ret 8 Itália Andrea de Cesaris McLaren-Ford 0 Colisão 22  
DNQ 4 Estados Unidos Kevin Cogan Tyrrell-Ford      
DNQ 17 República da Irlanda Derek Daly March-Ford      
DNQ 31 Argentina Miguel Angel Guerra Osella-Ford      
DNQ 30 Itália Siegfried Stohr Arrows-Ford      
DNQ 18 Chile Eliseo Salazar March-Ford      

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Primeiros pontos de Eddie Cheever
  • Pilotos estreantes: Miguel-Angel Guerra, Eliseo Salazar, Chico Serra e Siegfried Stohr
  • Última corrida de Kevin Cogan
  • Chico Serra foi o único entre quatro "rookies" a se classificar para a prova.

Classificação após a prova[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Apenas as cinco primeiras posições são relacionadas.

Referências

  1. a b c Piquet chega em 3º no GP (online). Folha de S. Paulo, 16/03/1981. Página visitada em 15 de novembro de 2012.
  2. TV Globo de volta, mas não mostra todo o GP (online). O Estado de S. Paulo, 15/03/1981. Página visitada em 15 de novembro de 2012.
  3. Televisão (online). O Estado de S. Paulo, 15/03/1981. Página visitada em 15 de novembro de 2012.

Fontes de pesquisa[editar | editar código-fonte]

  • Rob Walker (June, 1981). "6th United States Grand Prix West: Harmony Restored". Road & Track, 160-165.
  • Mike S. Lang (1992). Grand Prix!: Race-by-race account of Formula 1 World Championship motor racing. Volume 4: 1981 to 1984. Haynes Publishing Group. ISBN 0-85429-733-2


Precedido por
Grande Prêmio dos EUA (Leste) de 1980
Mundial de Fórmula 1 da FIA
Temporada de 1981
Sucedido por
Grande Prêmio do Brasil de 1981
Precedido por
Grande Prêmio dos EUA (Oeste) de 1980
Grande Prêmio dos EUA (Oeste) de Fórmula 1
VII edição
Sucedido por
Grande Prêmio dos EUA (Oeste) de 1982